Decorando com Verde

Outro dia me deparei com uma foto de quarto de hotel que me encantou. Todo verde e branco. Parece comum, mas é difícil ver um ambiente com tanto verde.

cortina verde

1. Salvator Hotel, em Epiros, Grécia

cores na decoraçãoPode procurar aí no Google, vão te dizer que verde é uma cor fria. Mas eu (EU) tenho dúvidas disso. O verde é uma cor secundária, vem da mistura entre o azul, realmente uma cor fria, e o amarelo, que é a cor do sol, do fogo. [Clique aqui para ver o post sobre a teoria das cores aplicada na decoração]

sofa verde

2. No mesmo hotel, vários tons de verde sobre uma base branca – verde bandeira, maçã verde e cor de pêra. É uma sala bem alegre, não é? Ok, é impessoal, com cara de hotel. Mas isso é pela falta de objetos mais pessoais ou até de um quadro na parede.

O verde é a cor das folhas das árvores e provavelmente a cor que muita gente escolheria para representar a Natureza. Não tem como não dizer, é uma cor que traz conforto e tranquilidade.

azulejo verde

3. Verde com madeira é uma associação imediata com a Natureza, trazendo um ar tranquilo

Mas nem só de verde bandeira é feita a cartela de cores…

parede verde

4. Um verde acinzentado não choca, sai do previsível e deixa o ambiente super agradável

sofa cinza com almofadas verdes

5. O verde limão funciona bem como cor de destaque sobre uma base neutra, como nesta sala cinza

circulo cromatico decoração

Para coordenar com outras cores, vale lembrar que a cor complementar do verde é o vermelho. Pra quem não se lembra da teoria das cores, esta é a combinação de maior contraste. Muita gente evita a dupla verde + vermelho porque pode remeter a uma cantina italiana, mas dá pra usar e ficar bem bacana. Você pode começar devagar, só com pequenos toques de vermelho, já dá um outro ar ao ambiente.

armarios verdes na cozinha com madeira

6. Olha os tons de madeira de novo, agora no piso. Eles amenizam as linhas super retas e o brilho dos armários trazendo um pouco de aconchego à cozinha moderna.

Outra tática para conseguir um lindo contraste mas fugir da bandeira italiana é adicionar um pouco de branco nas duas cores. Sim, verde clarinho e rosa!

sala de estar clássica

7. As formas clássicas dos móveis ajudam a dar um ar super romântico na sala verde e rosa

E você pode largar esse medo de lado e perceber que a combinação de cores sozinha diz muito pouco de um ambiente.

sofa rosa com prateleiras coloridas

8. As linhas retas, as paredes super brancas e poucos acessórios não deixam que o ambiente fique “menininha” demais

sala de jantar colorida

9. Cadeiras de cores diferentes agitam a sala de jantar. O quadro abstrato, a luminária bonitona, o desenho moderno das cadeiras e as paredes super brancas dão o tom de apartamento moderno, nada de cantina italiana, viu?

cores na decoraçãoUm conjunto de cores que fica fantástico e não é tão óbvio é a tríade verde + roxo + laranja. Cores bem diferentes entre si, mas que provocam um contraste inesperadamente harmônico, talvez por ser uma combinação muito presente na Natureza, comece a reparar nas flores.

decoração colorida na sala

10. Cores tão diferentes entre si, elas se complementam sem causar estranhamento.

Mas nem só de teoria vivem as paletas de cores na decoração.

tapete etnico laranja

11. O marrom faz fundo para o verde e o laranja, deixando tudo equilibrado. A estampa étnica do tapete faz um lindo contraste com o pendente de cristal. Um ambiente cheio de ousadia mas com um efeito agradável.

decoracao colorida

12. Escada sem graça? Enche de cor!

sala moderna e colorida

13. Já pensou em trazer cor a um ambiente pintando o teto??

Tem muitas outras ideias de como usar o verde na decoração aqui no blog, ficou curioso? Dê uma olhada nos posts sobre azulazul turquesa, roxo e laranja.

Imagens: 1 | 2 | 34 | 5 | 67 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13

Os três passos para uma boa iluminação na decoração

Uma ferramenta importantíssima e muitas vezes negligenciada até por profissionais é a iluminação de um ambiente. Ela é responsável por garantir o mínimo de visibilidade e segurança – para caminhar, ler, cozinhar, comer – mas também é o principal instrumento de ambientação de um espaço, que traz conforto visual, dá o clima pretendido, cria efeitos especias, destaca objetos e traz emoção.

Para facilitar, vamos resumir a três os tipos de iluminação em uma residência: a geral, a de tarefa e a decorativa.

Primeiro passo: garantir a iluminação geral

É a responsável por garantir que o ambiente como um todo estará iluminado e que ninguém vai tropeçar em um degrau ou bater a cabeça em uma prateleira por falta de luz. A melhor fonte neste caso é a própria luz do sol.

sala bem iluminada

1. Janelas amplas deixam a luz entrar, as paredes e o teto super brancos refletem essa luminosidade dando um banho de luz em todo o ambiente.

Quando chega a noite, ou quando a luz do sol é insuficiente, podemos utilizar a iluminação artificial para complementar. Ela pode ser direta ou indireta.

plafons redondos na sala de estar

2. Idealmente, a luz direta deve se propagar nas três dimensões. Isso significa que spots embutidos no forro de gesso NÃO cumprem a função de iluminação geral de um ambiente. Plafons, pendentes, luminárias de piso ou parede com cúpulas translúcidas são mais indicados.

quarto todo branco com luz indireta

3. A iluminação arquitetural (indireta) utiliza elementos da arquitetura como teto e parede para refletir a luz. Ao contrário do que se pensa, com uma boa lâmpada e tendo uma parede em textura e cor adequadas para refletir luz, esta é uma forma bem eficiente de se iluminar um ambiente.

Segundo passo: providenciar iluminação para as tarefas

Depois que o ambiente como um todo estiver bem iluminado, pode ser necessário um ponto extra de luz para proporcionar conforto ao ler um livro ou segurança para cortar uma peça de carne na bancada da cozinha, por exemplo. Essa luz deve ter uma intensidade adequada para o tipo de tarefa e ser direcionada para o local de realização dessa função.

Além disso, deve estar livre de obstáculos até a superfície a ser iluminada para não provocar sombras (se a sua mão ou sua cabeça estiverem no meio do caminho), e evitar o ofuscamento direto (luz direcionada para os olhos) ou indireto (reflexo excessivo).

luminarias para cozinha

4. De novo, cuidado com os spots embutidos no forro de gesso se a intenção é apoiar uma tarefa. Em uma cozinha, por exemplo, seu corpo pode fazer sombra sobre a bancada. A solução de iluminação sob o armário superior é excelente.

abajur para leitura na sala

5. Para leitura, esta luminária funciona super bem. Pode ser movimentada facilmente, alterando seu ângulo, não tem o risco de sua cabeça entrar no caminho e apresenta uma intensidade boa, superior à luz ambiente.

Terceiro passo: divirta-se com a iluminação decorativa

Agora, sim, chegou a vez dos spots embutidos no forro de gesso. Seu ambiente já está iluminado e você consegue realizar suas tarefas com conforto e segurança. É hora de fazer graça.

A iluminação decorativa é toda ligada nas emoções que você quer transmitir. Elas não têm uma função racional, a não ser dar destaque a objetos, criar uma atmosfera aconchegante ou efeitos interessantes.

spots destacam parede listrada

6. Spots dão destaque a uma parede diferente.

iluminação na sala

7. Spots ou fitas de LED embutidas dão destaque para objetos em nichos e quadros.

iluminacao colorida na decoracao

8. Neste bar, a intenção era dar um clima de mergulho, trazendo a sensação de se estar no mundo submarino. Fala que não conseguiram só com a iluminação? Até me lembrou o post que fiz sobre o filme Avatar.

Resumindo, é importante sempre passar pelos três passos: avaliar se a iluminação geral está suficiente, se as tarefas podem ser realizadas com segurança e conforto visual e só pensar em soluções para dar um efeito especial na decoração com a garantia de já ter alcançado os dois primeiros passos.

Para mais posts sobre iluminação, veja este sobre minha birra com o uso excessivo de spots e sobre lâmpadas fluorescentes, principalmente para a iluminação arquitetural.

Para quem quer brincar com os efeitos dos diferentes tipos de iluminação, recomendo os sites da Dominici e da La Lampe. Fica super fácil de entender!

Imagens: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8

Viga sem vergonha

Muita gente tem medo de vigas.
“Quebrar a parede? E vai ficar aquela viga horrorosa aparecendo?”. Não dá pra quebrar, mesmo, tem que conviver. Mas existem soluções lindas para tirar proveito delas. 
viga no meio da sala

1. Com uma base de mdf sob a viga você ganha uma prateleira que pode ser útil para guardar livros ou deixa espaço para quadros.

como disfarçar vigas no teto

2. Pra quem tem um monte de vigas poder ter um monte de espaço para guardar livros.

como disfarçar viga

3. Quebrou a parede e ficou uma viga no meio? Um painel de gesso sob a viga com iluminação embutida pode se transformar em um eixo de simetria aparentemente proposital.

forro de gesso para disfarçar viga

4. Outro exemplo de forro de gesso disfarçando a viga. O alinhamento com o aparador equilibra o ambiente.

iluminação no forro de gesso

5. Usar as vigas como suporte para uma mini sanca pode resolver toda a iluminação do ambiente. Experimente colocar uma lâmpada T5 😉

6. A sala ganhou a área do quarto e levou as vigas de quebra. O retângulo no teto delimita o espaço do escritório, alinhadinho com o tapete.

 
Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6

Preto infinito

Todo mundo sabe que preto é sexy, sofisticado e universal. Mas não é desse preto que estou falando. Estou falando daquele preto profundo, efeito buraco negro, sabe? O preto que não se percebe, que não não tem limites, que leva ao infinito.

sala moderna

1. Nem parece que tem um teto aqui, é isso que eu chamo de preto infinito, o preto que a gente nem vê.

home theater preto e branco

2. A mesma sala vista por outro ângulo. A iluminação natural é ótima e tira proveito do branco no piso, nas paredes e móveis, dando leveza. Aí vem o fundo preto do canto da TV, que parece tão distante, profundo, infinito…

parede preta na cozinha

3. As prateleiras brancas flutuam numa parede que parece não existir. Para conseguir esse efeito de infinito é importante observar que o ideal é que a superfície seja lisa e o acabamento fosco. E também evite a incidência de luz direta ou sombras.

bancada e parede de cozinha preta

4. Novas cores aparecem na superfície preta quando ela reflete a luz recebida diretamente, como você pode ver na parede ao fundo nesta cozinha. As texturas, como a de alto relevo nesta bancada, também “entregam” que aquele preto não é infinito formando sombras. Agora veja os armários à direita, sem incidência de luz direta: parecem lá loooooonge… mas o frontão brilhante reflete tudo e entrega a posição exata da parede.

cama preta

5. Uma paredona preta no quarto para você se sentir flutuando no universo, já pensou?

quarto feminino

6. A falta de limites claros também ajuda nesse efeito. Neste quarto o piso preto dificulta perceber onde acaba o piso e começa a parede. E a penteadeira azul flutua nesse espaço indefinido.

piso preto com tapete bege

7. Todas as paredes e o piso são pretos, mas isso não significa que a sala não possa ser ampla. Um tapete claro, móveis brancos e espaços vazios criam um tipo de oásis de luz.

sala branca com tapete preto

8. O contrário também é super interessante: uma sala toda clarinha e um tapete preto fazendo tudo flutuar. Adoro!

Quer ver mais do preto na decoração? Tem um post aqui só do “Pretinho Básico”.

E tem medo porque seu ambiente é pequeno? Esquece, dá uma olhada no post de dicas para apartamentos pequenos e abuse do preto!

Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8

Móbiles pra gente grande

Todo mundo conhece os móbiles. Mas a maioria das pessoas só se lembra daqueles móbiles de ursinho para quartos de bebês ou, no máximo, aqueles de sistema solar para crianças, sabe?

Mas eles são muito mais versáteis. Móbiles são esculturas com peças móveis, que brincam com o equilíbrio e o movimento, verdadeiras obras de arte. E, como tal, podem compor a decoração da sua casa ou trabalho lindamente. O artista mais conhecido desse mundo é o Alexander Calder, que viveu entre 1898 e 1976.

escultura de calder

Os móbiles de Calder geralmente são gigantescos, mas reparem como flutuam com leveza e dão um toque de arte com modernidade.

Não, não é todo mundo que pode ter um Calder em casa. Precisa ter muito dinheiro e um pé direito fora do padrão para abrigar essa obra de arte. Mas existem móbiles comerciais lindos que podem ser usados em todos os ambientes da casa e do escritório. Muitos, inclusive, inspirados na obra de Calder.

sala de jantar colorida

1. Para uma sala de jantar sem um pendente central. A mesa oval conversa com as formas circulares e as cadeiras vermelhas com o colorido do móbile. Dão um toque de descontração delicado e jogam o olhar pra cima.

2. Para quem já tem uma luminária pendente, um móbile fácil de fazer (com recortes de revista) dá um toque de cor e chama a atenção para um cantinho antes sem graça, ou ajuda a dividir ambientes.

sala de jantar lilas

3. Os círculos vazados trouxeram leveza para o ambiente super moderno e cheio de linhas retas.

mesa de jantar com bancos

4. Uma festinha fica mais alegre e descontraída com móbiles também. Aproveita pra reparar no banco diferente dessa sala de jantar, e como a forma circular do móbile fazia todo o sentido para esta decoração.

luminaria sala de jantar

5. Para quem tem um bom pé direito essa luminária-móbile deixa a sala mais interessante.

sala com lareira

6. Uma sala minimalista e clean pode se beneficiar de um móbile "Calder like" para valorizar o pé direito.

mezanino

7. Para aquele vão do mezanino, do hall ou da escada, lindo.

8. Também trazem movimento e leveza para o quarto de casal, sobre a mesinha de cabeceira.

quarto rustico e romantico

9. Um quarto tão aconchegante só fica mais gostoso ainda com esse móbile. Para deitar e relaxar observando os movimentos dos flocos de neve flutuantes.

decoracao mezanino

10. Um corredor vazio se enche de graça...

11. Uma janela fica mais divertida...

canto de leitura com mobile

11. E qualquer cantinho ganha um toque de classe com um bom móbile...

Quer passear na internet e se inspirar em móbiles bacanas? Seguem alguns links que eu adorei. Se você conhecer algum bom artista ou loja, compartilhe com a gente também!

Móbiles Manufatura

Hanging Mobile Gallery

Schmitt Design

Bookhou

Puka Puka

JFJones

The Wonderland Studio

Design Public

Museum of Contemporary Art – Chicago

Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12

Luminárias em bando

Ontem fui passear na Tok&Stok pra procurar uma sapateira (acreditem, me mudei há 2 meses e ainda tenho sapatos em caixas de mudança). Chegando lá, entrei em um espaço da Max Haus todo decorado que me surpreendeu com ideias simples e de efeito. A principal delas foi a brincadeira dos fios das luminárias, se atravessando no teto, olha como ficou bacana.

luminarias mesa de jantar

O uso de três luminárias enriqueceu a mesa de jantar. A altura está perfeita, iluminam sem incomodar quem está sentado e sem atrapalhar as conversas através da mesa.

Outra brincadeira bacana que eles fizeram com luminárias foi criar uma a partir de fios e lâmpadas, cada uma diferente da outra, tinha desde dicróica até aquelas normais, de resistência de tungstênio.

iluminacao do hall de entrada da casa

A iluminação do hall de entrada é decorativa e a assimetria entre alturas, formatos e tipos de lâmpadas dá um tom de informalidade e descontração fantástico.

Entrei no clima de luminárias em bando e resolvi mostrar umas bem bacanas pra vocês, o que acham?

teto de gesso trabalhado

1. Despretensiosas e aparentemente posicionadas de forma aleatória, os pendentes valorizam ainda mais o trabalho no forro de gesso trabalhado.

sala de jantar com luminaria de cristal

2. Os pendentes de cristal trazem sofisticação, mas a assimetria deixa tudo mais moderno. Repare o uso de curvas como é consistente em todo o ambiente e quebra a formalidade.

pendentes de cristal

3. Ainda mais luxuosas, as diferentes luminárias agora alinhadas e com pouca variação de altura deixam o ambiente pronto para um banquete. Repare que tem até pele sobre as cadeiras. Um luxo.

luminarias para mesa de jantar

4. Parecidas com a da Tok&Stok, lanternas brancas em diferentes formatos fazem efeito ocupando o pé direito bem alto da sala.

Imagens: 1, 2, 3, 4

Precisa de tantos spots embutidos no forro de gesso?

Estava conversando com minha irmã ontem sobre a iluminação da sala dela. A iluminação é um dos elementos mais importantes no design de interiores mas, infelizmente, muitas vezes sub-utilizado ou visto somente como funcional. Eu insisto sempre que temos que unir o funcional à estética, eles não precisam ficar separados. E é super possível atingir os objetivos práticos de iluminar adequadamente um ambiente, de acordo com as atividades que serão realizadas ali, e também os aspectos mais subjetivos como aconchego, charme, sofisticação, etc.

fachada de casa moderna

1. Os spots embutidos no forro de gesso nem sempre cumprem a função de iluminação geral e, opinião pessoal, não embelezam a casa. Fica um monte de bolinhas no teto, poluindo visualmente o ambiente.

cozinha com ilha

2. Como diz a minha irmã: “parecem espinhas no teto”. Uma cozinha toda bacanuda mas com muitas intervenções no teto para embutir os tais spots.

Mas existem outras alternativas? Sim. A primeira delas é usar luminárias bonitas, dessas que a gente não quer esconder no forro de gesso, a gente quer mostrar, mesmo, sabe?

iluminacao de restaurante

3. Olha que charme a iluminação deste restaurante. Muito melhor do que um monte de spots escondidos, não é?

pendente octo

4. Na sala de estar também dá para usar luminárias pendentes, além dos já conhecidos abajures e luminárias de piso.

A outra alternativa, que até sai mais barata do que as luminárias embutidas, é a iluminação arquitetural, que utiliza elementos arquitetônicos como sancas, paredes, estruturas de alvenaria, escadas, etc.

luminaria pendente

5. As lâmpadas são instaladas atrás dos armários e a luz é refletida pela parede e pelo teto. Fica super aconchegante.

sanca invertida

6. Uma sanca invertida ilumina o corredor sem quebrar o aspecto clean do ambiente com luminárias.

iluminação embaixo do banco

7. Aqui o piso reflete a luz para a área externa sob o que parece ser um banco de concreto, não fica super aconchegante?

E não ache que a iluminação arquitetural não ilumine o suficiente. Dê um pulo no post sobre lâmpadas para você não errar – AQUI. E mais sobre iluminação AQUI.

Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Esqueça aquelas lâmpadas gordas

Nunca gostei de lâmpada fluorescente. Eu sei que são mais econômicas e ecológicas, e que fazem parte de um processo importante para o mundo. Mas, desculpem, sempre achei feias, grosseiras visualmente. E beleza é fundamental. Mas não era culpa só da lâmpada, ainda hoje as luminárias me assustam.

lâmpadas fluorescentes

Precisa ser assim tão esquisita?

Aí vieram as lâmpadas econômicas, horrorosas, parecendo um cocô branco, pra não dizer objeto de sex shop (crianças, não tentem isso em casa!).

lâmpada fluorescente compacta

Fala a verdade...

Confesso que sempre fiquei dividida entre a consciência ecológica e o bloqueio mental de ter uma coisa tão feia em casa. E a luz sempre super branca, deixando tudo chapado e distorcendo cores. Fora a lerdeza para começar a iluminar de verdade. Enfim, vocês entenderam: nunca gostei.

Mas é possível usar lâmpadas fluorescentes de uma forma bonita.

forro de gesso na cozinha

1. Começando pelas luminárias, hoje em dia temos inúmeras opções para deixar o teto mais "limpo"

forro de gesso no teto

2. Uma alternativa mais barata é fazer um rasgo no forro de gesso e esconder as lâmpadas fluorescentes atrás de um dentinho de 5cm

cozinha moderna com iluminação embutida

3. Sancas invertidas e iluminadas em uma ou duas laterais também fazem um efeito lindo

Mas um fator importantíssimo para a iluminação é o tipo e a cor da lâmpada. As luzes brancas não reproduzem bem as cores e acabam distorcendo e achatando tudo. Procure por um IRC alto (Índice de Reprodução de Cores), geralmente encontradas nas lâmpadas amarelas ou warm white.

parede com quadros em preto e branco

4. Repare como a luz branca deixa tudo meio frio e artificial

Para avaliar a real diferença, outro dia pedi para o eletricista colocar lado a lado uma lâmpada tubular convencional branca e uma T5 amarela, olha o resultado:

lâmpadas fluorescentes

A da esquerda é T5 amarela e a da direita a tradicional tubular branca. Além de ser muito mais fininha e compacta, a T5 emite uma luz muito mais brilhante e agradável

A instalação de lâmpadas T5 exige plugs e reatores compatíveis, mas elas valem o investimento. Por serem mais compactas, as suas luminárias podem ser mais discretas e o rebaixo do teto diminui, quando embutidas em forro de gesso. Como sua luz é mais forte e brilhante, você precisará de menos lâmpadas para a mesma quantidade de luz, além de economizar até 50% de energia elétrica.

teto inclinado

5. Usando a lâmpada correta, conseguimos um ambiente bem iluminado e aconchegante, além de poupar energia

Imagens: 1, 2, 3, 4, 5

Pretinho básico

Preto nunca sai de moda. Porque é clássico mas moderno. Porque é sóbrio e elegante mas facilmente fica irreverente. Porque é neutro e combina com tudo.

Na teoria o preto é a ausência de luz, ou  a mistura de todas as cores.

piso preto quarto escuro

Um quarto totalmente preto. Nem por isso sem graça. O jogo com as texturas e brilhos deu movimento ao piso, à parede e à cama. E, fiquei pensando, deve ser uma delícia cair no sono aqui, hein? {DI}

O preto realmente absorve a luz deixando os ambientes mais escuros. Mas ele pode trazer luxo e conforto se usado na proporção e textura corretas.

teto preto

O piso branco ilumina o ambiente, e permite que o preto e os brilhos deixem o ambiente bem sofisticado. {BB}

Agora repare no teto da foto anterior. Como as paredes também são pretas fica difícil perceber o pé direito do ambiente (a altura do piso ao teto). Com uma tinta fosca esse efeito fica ainda maior, dando a sensação de um teto infinito. O mesmo vale para paredes – apesar de o senso comum dizer que cores escuras diminuem o ambiente, em pequenas doses podem criar um efeito de profundidade interessante.

corredor preto e branco decoração

Já mostrei este ambiente pra vocês no post “Conceito de Verdade”, mas achei que valia repetir a foto pra mostrar o teto preto e o efeito da tinta fosca. {DB}

cama branca parede preta

Outro quarto preto, veja  a sensação de profundidade. E a cama branca parece flutuar levemente. {DigsDigs}

Aliás, preto e branco são uma combinação tão clássica que fica difícil  errar. Eu, mesma, quando ainda tinha medo de brincar com as cores, usava bastante. Aliás o p&b merecem um post à parte.

cozinha preta e branca

Olha como o contraste dos opostos fica lindo. {emma}

piso madeira banheiro branco

Um banheiro preto e branco, por que não? O piso de madeira aquece e as esquadrias pretas destacam os detalhes vazados. {DI}

sala preta e branca

Olha como o preto valoriza o desenho deste sofá, destacando as suas curvas e desenhos. O fundo branco ajuda muito promovendo o contraste. {emma}

Mas, nem só de branco vive o preto, ele promove destaque interessante para outras cores fazendo lindos contrastes.

parede sala com quadro colorido

Um quadro ultra-colorido ganha maior destaque na sala com a parede preta ao fundo. {AT}

parede amarela azul turquesa

Olha que demais a vida que esta salinha tem! E tá cheia de preto… pesada? Nem um pouco, o amarelo vivo e o turquesa não deixam. {HT}

preto branco amarelo

A sala com o preto, branco e amarelo de novo. Super moderna e alegre. E o quadro com as três cores arremata e une todo o ambiente. As esquadrias e persianas pretas desenham as janelas, que participam diretamente no conceito do ambiente. {AT}

piso branco sofa lilas

O branco da sala ajuda na leveza, o lilás dá o toque de tranquilidade e o preto marca a presença com elegância. Inclusive nas cortinas. {DI}

sala de jantar vermelho e preto

Vermelho e preto fazem uma combinação pra lá de sensual. {DI}

quarto pink

E com o pink não fica atrás, um pouco mais feminina. Olha como o rosa da poltrona parece ainda mais vibrante quando emoldurado pelo preto. {DI}

E essa história de que o preto pesa no ambiente? É verdade? Bom… sim e não. Sabendo usar ele pode te ajudar a atrair as atenções para o lugar certo, sem pesar.

sala branca e azul detalhes pretos

O uso do preto nesta sala foi inteligente. A luminária acima da linha de visão equilibra o peso da mesinha preta, distribuindo a atenção. Isso faz com que os nossos olhos percorram e apreciem todo o ambiente, inclusive verticalmente. {HT}

sala de TV

Olha como esta parede preta disfarça a TV. É uma boa solução para quem precisa juntar a sala de estar com a sala de TV. {D8}

iluminação no quarto preto

Agora olha que lindo o efeito da iluminação neste quarto com paredes pretas. A brincadeira com diferentes estampas dão ainda mais movimento a um quarto que, se eu te descrevesse, você ia achar sem vida. {AT}

Quer ver um post só sobre esse efeito infinito do preto? Clica AQUI.

Imagens:

House of Turquoise

Apartment Therapy

Digs Digs

Desire to Inspire

Emma’s blogg

Decor8

Design Boom

Bright Bazaar

Quem falou que madeira não é moderno?

Tenho percebido ultimamente que as pessoas passaram a falar da madeira como se ela fosse o antônimo de moderno. Até entendo a relação inconsciente que acontece da madeira com os móveis dos nossos avós, enormes, de madeira maciça, escura e rústica. Ou então o rococó, ou provençal, cara de fazenda… mil memórias anti-modernas.

armario cozinha de madeira

Os armários desta cozinha tem acabamento com detalhes abaulados em três níveis, puxadores super desenhados, e ainda por cima uma toalha de mesa rendada para completar o ar mais tradicional. Apesar de claramente ser uma cozinha de tempos recentes - aberta para a sala e com adega climatizada, ela não é nada moderna. {CKS}

E estes armários, sem acabamento aparente ou puxadores... são bem diferentes da primeira cozinha, não? {DD}

O material sozinho não dá o tom do ambiente. A madeira é um material nobre, natural, confortável ao toque e com grande potencial de ser muito bonito. Claro que tudo pode ficar horroroso se não for bem preparado, colocado ou conservado.

Mesmo com madeira super rústica, esta ilha ficou bem contemporânea - um cooktop preto, linhas retas, armários com acabamento brilhante, e carrinhos de aço para guardar os pratos. {DI}

Na época da sua avó alguém teria uma cozinha assim? {DD}

De novo as linhas retas ajudam a compor um ambiente mais moderno. Os puxadores cromados e acabamentos lisos e brilhantes, a paginação do piso nada tradicional e até o tom da madeira não fazem parte de uma cozinha antiquada.

Mudando de ambiente, vamos ver um quarto todo de madeira, super romântico.

Será que é a madeira neste quarto que faz ele ser tão feminino? As flores e babados na cortina, na poltrona e na roupa de cama são importantes neste ambiente. Assim como o abajur super feminino e os tons de rosa espalhados pelo quarto... será que a madeira sozinha conseguiria este efeito? Faria tanta diferença se fosse tudo branquinho? {DD}

Outro quarto todo em madeira. Rústica, pesada e escura. Junto com as peles da cama e do tapete, o conjunto tem a cara de uma casa de campo, no alto da montanha. Super quentinha e aconchegante. Por falar em quentinha, viu a lareira? Tradicional? Aham... {AT}

Mas agora vamos sair dos exageros. Alguns toques de madeira, no piso ou no teto, nos móveis ou na parede não pesam tanto nem chamam tanto a atenção, mas podem emprestar o aconchego que só a madeira tem a um ambiente que poderia ser frio e sem graça.

O desenho clean dos armários e da geladeira, vermelhos, o piso claro e liso e a pequena quantidade de adornos mostram que os moradores são modernos. Mas as paredes e o teto de madeira conversam melhor com as árvores da paisagem, integrando o interior com o exterior, e dão o aconchego de uma casa de lazer - mas de gente moderna. {DI}

E esta sala com elementos nada tradicionais? A escada em linhas sinuosas, parede de concreto aparente, quadro pop e a luminária de piso moderna pedem ao teto de madeira um pouco de carinho. Experimente tampar o teto, veja como muda tudo. {FH}

Móveis modernos, como a cadeira Formiga, paredes e teto brancos, cores neutras e a iluminação natural deixam a sala leve e moderna. Ah! E o piso é de madeira, bem clarinha para não brigar com o resto. {DD}

Só um ponto de atenção para a madeira: tenha certeza que ela é certificada para minimizar os impactos ambientais, ok?

Imagens:

DigsDigs

Apartment Therapy

Freshome

Desire to Inspire

Copper Kitchen Sink

Add to Facebook Add to Twitter