Truques pro Apartamento Parecer Maior – Luz e Espelho

Outro dia eu fiz um post com dicas para aproveitar melhor espaços em apartamentos pequenos, já publicamos até alguns móveis multifuncionais para ajudar, e prometi que depois eu ia ajudar nos truques visuais pro ambiente parecer maior. Cá estamos 🙂

Mas são tantas dicas que resolvi fazer uma série, tá? Lembrando que você não precisa fazer tudo ao mesmo tempo, são possibilidades que devem encaixar com o restante da sua proposta para o espaço. E nenhuma dica é milagrosa, todas tem seus prós e contras. Bora lá?

1. A primeira dica: garanta uma boa iluminação natural. Nada mais claustrofóbico do que entrar num lugar escuro, em que você sai tropeçando nos móveis. Aproveite o sol que entra pelas janelas ao máximo, isso também vai ajudar a transmitir uma sensação de lugar bem ventilado.

sala com janelões

2. Evite provocar sombras muito marcadas para não quebrar o espaço em pedaços. Se você tem a sorte de ter muitas janelas mas o sol entra queimando o sofá, use cortinas lisas e translúcidas para filtrar a luz, as sombras desaparecem sem se perder tanta luminosidade. E à noite prefira luz indireta arquitetural: como a luz vem em diversas direções, as sombras são mais suaves do que dos famosos spots embutidos.

cortina branca na sala

3. Use um espelho grande para difundir ainda mais a luz, instalado-o na parede ao lado ou oposta à janela principal. Desta forma você ainda traz a paisagem para dentro de casa.

parede de espelhos

4. A foto acima é um ótimo exemplo de uso do espelho porque além de o espelho refletir a luz do dia, duplica espaços e elementos, fazendo a sala parecer ter o dobro do tamanho. Mas atenção! Pense bem no que você quer “duplicar” no ambiente – uma janela, espaço vazio, uma porta, um monte de armários? Podemos dobrar a sensação de espaço se posicionarmos o espelho adequadamente, mas também podemos dobrar a quantidade de “coisas” e conseguir o efeito inverso – uma bagunça visual. Já vi casos do espelho parecer um portal para o além – não reflete nada, vira um retângulo cinza na parede refletindo um teto sem graça.

como usar espelho na sala de jantar

Está gostando das dicas? Você usa alguma dessas na sua casa? Conta pra gente se realmente funciona!

Continua…

Imagens: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 |

Apartamento em Madri fica moderno, amplo e arejado após reforma

Com alguns pequenos detalhes é possível transformar totalmente a sua casa e modernizá-la, e é sempre estimulante quando conseguimos ver um exemplo desses. Quem diria, por exemplo, que esse apartamento em Madri era feio, escuro tinha portas estreitas e tetos baixos?

Sala branca ganhou cor com mesas vermelhas, luminária e quadros

Bastou que o proprietário derrubasse algumas paredes, elevasse o teto em 20 cm retirando o rebaixamento de gesso e aumentasse a largura das portas para que ele ficasse bem mais arejado.

Veja que o portal parece ter sido recortado, deixando mostrar as irregularidades na forma da madeira. O acabamento ficou interessante e aqueceu o ambiente, dando a ele um toque rústico que contrasta com o branco clean e os móveis pouco volumosos.

Além disso, a altura do portal ficou maior, o que dá a sensação de amplitude na sala.

Com a base toda branca, o cômodo ganha cores com as almofadas, os quadros na parede e as mesinhas de centro vermelhas.

sala branca e moderna, cortinas leves e brancas

Por ser uma sala pequena, o proprietário optou por usar duas mesas quadradas como mesa de centro. Além de terem uma estrutura bem leve, que não polui visualmente o ambiente, elas são versáteis já que podem ser usadas em diferentes posições.

Outra sacada bacana foi empilhar vários livros mais grossos, formando uma espécie de mesinha de apoio ao lado da poltrona.

sala moderna em apartamento de madri

Nos janelões foram usadas cortinas claras e leves, que permitem a entrada de mais luz e ventilação natural.

Sala de jantar se transforma em escritório e biblioteca

A sala de jantar ganhou um ar moderninho com cadeiras estofadas em tecido listrado preto e branco. Já o espaço da parede foi aproveitado para a instalação de uma prateleira, que abriga os livros da casa. A mesa de jantar também pode ser usada como mesa de escritório.

Área de circulação entre sala de jantar e de estar

Por trás das duas salas há uma área de circulação que leva para o quarto e a cozinha. O espaço ganhou um charme a mais com o tapete com estampa zebrada (super combina com as mesinhas vermelhas da sala de estar e com as cadeiras forradas da sala de jantar), uma escultura e um aparador embutido que pode esconder livros, louças e outras coisas da casa.

Apartamento pequeno e bem aproveitado com projeto moderno

O armário de madeira também pode abrigar louças, prataria e objetos de menor uso.

A passagem para a cozinha é feita por um portal bem amplo, com uma porta de correr para isolar o ambiente. Cada espacinho do cômodo é aproveitado com armários, gavetas e prateleiras. O fogão e o forno são embutidos para o melhor aproveitamento da área. Repare que a janela da cozinha a torna mais iluminada e arejada.

fogão e forno foram embutidos para aproveitar melhor espaço da cozinha

Na suíte, os espaços também são aproveitados ao máximo. A parede ganhou uma prateleira para livros e um espelho grande foi apoiado entre o dormitório e o banheiro.

Quarto pequeno e bem aproveitado com prateleiras e espelho na passagem entre dormitório e banheiro

suíte pequena ganhou espelho para ampliar espaço

Gostou das soluções? Então compartilha com os amigos!

Fotos daqui

Após invadir passarelas, neon chega à decoração

Vocês já devem ter notado que o neon está em todas as vitrines. Destaque na década de 80, a cor agora também chegou à decoração e pode ficar o máximo quando combinada com tons mais neutros. A nossa colaboradora Marina Teiman conta mais sobre a tendência. Confira!

Por Marina Teiman

A onda das cores neon, que inundou as passarelas na última temporada de moda, anda invadindo agora as casas dos mais antenados. Nos anos 80, as cores neon dividiam espaço com o grafismo quadriculado, caracterizando o estilo New Wave. A onda pegou forte, principalmente entre a criançada e os adolescentes.

detalhes neon na mesa da sala, combinados com tons mais sóbrios

Desta vez, porém, a história vem diferente, e bem mais amadurecida. Tons sóbrios e neutros como nude, bege, marfim e branco servem de base para destacar ainda mais o detalhe escolhido para carregar o amarelo, o verde, o pink e demais nuances vibrantes.

sapato com salto em neon

Dessa forma, o toque fluo fica leve, e parece flutuar no cenário, deixando o ambiente ultramoderno, mas sem exageros.

Veja outros exemplos e semelhanças no uso do tom:

cor neon chegou primeiro a bolsas, acessórios e roupas, e depois aos móveis

sala de jantar ficou moderna com mesa em madeira clara, pés rosa neon e cadeiras pretas

Pequeno detalhe no acabamento das almofadas em tom neon

Sala ficou moderna com móveis em cores básicas com detalhes em neon

Cor rosa neon vale tanto para acessórios de moda quanto para móveis

Vasos, molheiras e sopeira em louça branca ficaram mais modernas com detalhes em neon

O máximo, né? Vai lá e conhece o blog da Marina, Parabólica, que tem mais coisas legais!

Fotos: 1,2,3,4,5,6,7 e 8

Sofá na sala de jantar?

Tenho um projeto em andamento para uma casa pouco comum: a entrada da casa é direto na sala de jantar, que é integrada com a cozinha. E a sala de estar fica no andar de baixo. Isso significa que, na prática, a sala de jantar vai acabar recebendo amigos próximos ou familiares com mais frequência do que a própria sala de estar. Por isso esse ambiente precisa ser flexível – ser uma sala de jantar funcional mas que também funcione como um espaço confortável e aconchegante para receber os mais íntimos. Uma das alternativas que estou avaliando é a de usar um sofá em vez de cadeiras e fiz uma pesquisa de imagens buscando referências. O que vocês acham?

 

sala de jantar

1. Gosto da ideia de ter duas mesas menores deixando a abertura para quem precisar se sentar no meio, além de dar bastante flexibilidade para outros arranjos no ambiente. O sofá em U aproveita bem o espaço. House Beautiful

2. A mesa oval facilita o movimento ao chegar ou sair do sofá, mas prejudica um pouco quem fica na cabeceira. Cottage Living

 

sala de jantar

3. Neste caso, quem ficar no meio vai sofrer para chegar e sair, mas para um jantar informal ou só comidinhas com a família é uma delícia. Repare que a largura do sofá é maior que da mesa para que as pessoas consigam entrar, já que o sofá tem braços altos. Patricia Gray

sala de jantar

4. Outra mesa oval, um pouco menor. Uma delícia para bater papo, o problema aqui é fazer um jantar de verdade, pois somente duas ou três pessoas vão conseguir comer confortavelmente à mesa. Desire to Inspire

mesa de jantar redonda

5. Os sofás ou bancos curvos são mais confortáveis para comer em uma mesa redonda. Mas sempre vai ter aquela pessoa no meio do sofá que vai ter que se arrastar para entrar ou sair. Patricia Gray

6. Uma mesa para 4 ou 5 pessoas, somente, super confortável para comer e conversar. Desire to Inspire

sofa e poltronas

7. Para aproveitar o cantinho da sala um sofá curvo de novo. Patricia Gray

sofa azul

8. Eu só ficaria atenta com os pés dessa mesa, parece que ficam bem no joelho da gente. House of Turquoise

poltrona sofa cinza

9. Difícil acessar o sofá, né? O banco é uma boa ideia para deixar o ambiente mais leve e o uso de tecido traz mais aconchego. Coastal Living

sofa laranja

10. Olha a mesa oval de novo. Essa foto me faz pensar no desastre que pode ser crianças comendo no sofá, tem que usar um tecido de fácil limpeza. Domino

sala de jantar na cozinha

11. Essa tem uma cara um pouco comercial demais pra mim, e se perde o espaço da cabeceira que fica encostada na parede. Homes & Gardens

banco na parede

12. Gosto da solução de fazer um banco na quina, fica descontraído e é super prático para limpeza. Homes & Gardens

sala de jantar bege

13. É importante pensar na altura do sofá em relação à mesa. Pode ser uma boa ideia aumentar os pés do sofá.

sofa roxo

14. Esta sala é de uma de nossas leitoras, a Daniela. Ela adora e recomenda este formato de sofá para a sala de jantar e diz que tem planos de trocar os pés para subir pouquíssimos centímetros do sofá. As almofadas de rolinho também devem ajudar a dar conforto para comer, já que o sofá é profundo.

Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14

Como você escolhe tapetes?

Eu confesso que não tenho tapetes em casa. Tenho cachorro e é muito difícil explicar a diferença entre o jornal e o tapete, eles acabam errando por mais bem educados que sejam. Mas acho lindo tapete bem colocado, o que é difícil… afinal são muitas variáveis: tamanho, formato, estampa, cores, materiais e origens.

Eles podem contribuir de inúmeras formas na decoração de nossas casas. Eles delimitam espaços, abafam o barulho, trazem aconchego ou cor e até integram os móveis. Mas também têm o poder incrível de estragar tudo se mal colocados. Queria saber como vocês escolhem seus tapetes em casa… e compartilho o que eu considero também com vocês.

Percebe como esta sala parece pequena demais, tudo meio espremido e apertado? É o tapete mal escolhido. {DS}

Para quem quer ter um tapete embaixo de mesa de jantar é importante lembrar alguns detalhes. Primeiro que sempre se tem o risco de queda de comida e bebida no chão. A chance de manchar seu lindo tapetinho de vinho tinto ou do molho de tomate é grande. Por isso prefira materiais laváveis.

Outra questão básica é o tamanho. Nada mais desagradável do que a cadeira ficar enganchando no tapete. O tecido deve cobrir toda a área por onde as cadeiras se movimentam – não somente quando as pessoas já estão sentadas. Além do aspecto prático, o tamanho também tem uma função estética. Se ele for pequeno, os móveis parecem grandes demais para o espaço.

Olhe como a sensação aqui é diferente. O tapete delimita um espaço maior para a sala de jantar. A única coisa que eu faria diferente aqui é alinhar os tapetes dos dois ambientes. {AAD}

Mas cuidado para não colocar um tapete grande demais e conseguir o efeito contrário: parecer que o ambiente é que é pequeno demais para o tapete. Difícil imaginar? Pegue um lençol velho e coloque no chão, vá dobrando até achar o tamanho ideal. Daí é só medir.

Na cama você pode usar uma regra parecida. O tapete, na maior parte das vezes, vai servir para que seu pé seja protegido do chão frio ao se levantar da cama. Deixe espaço suficiente para isso. {Elle}

Se você tem aquelas salas enormes para 2 ou 3 ambientes, ou mesmo se o espaço é minúsculo e precisa dar conta de 2 ambientes, os tapetes podem ser uma boa alternativa. Em vez de usar paredes, aparadores ou biombos você pode delimitar os espaços pelo chão. Isso economiza espaço precioso para o trânsito e deixa tudo mais amplo e leve.

Olha o papel de delimitar ambientes aqui. Mesmo sem paredes ou móveis, você percebe a separação entre a sala de estar e jantar. Nem precisa de aparador no meio do caminho. {AAD}

Agora a função mais sensacional do tapete é a de integrar. Na foto acima você já pode perceber os tons do tapetes se repetindo pelo ambiente. Faz tudo parecer mais harmônico.

Olha como parece natural a combinação de rosa e verde aqui. Isso porque o tapete “abraça” os móveis pelas cores em comum. {AAD}

O amarelo e os marrons fazem uma combinação conhecida, mas olha como o tapete traz aconchego ao integrar os elementos de forma mais suave. Neste ambiente você ainda pode ver a repetição de estilos, linhas e formas dos móveis na estampa do tapete ajudando também. {Elle}

Tem gente que diz que você primeiro tem que escolher o tapete para depois escolher os móveis. Talvez seja mais fácil para algumas pessoas. Mas se você já tem o conceito do ambiente – a sensação transmitida, as cores e formas, os materiais – o tapete é como um elemento para compor o que você precisa. Use e abuse.

Ah! Vale a pena conhecer o site da Alexandra Angle Design, no link abaixo. Foi de lá que tirei algumas das fotos deste post e ela sabe usar bem os tapetes, viu?

Imagens:

Alexandra Angle Design

Elle Decor

Design Sponge