Cortinas – vestindo suas janelas

Tem gente que diz que as cortinas são as roupas da casa, que não podem faltar, etc. Eu acho que cada caso é um caso, depende do conceito do projeto e das suas necessidades.

paredes de vidro sem cortinas

Quem precisa de cortinas aqui? O telhado não deixa o sol bater nos móveis, não tem o que temer dos vizinhos e a vista é parte da beleza da casa.

Cortinas servem basicamente para 3 coisas: filtrar ou bloquear a luz do sol, dar privacidade e decorar o ambiente. A primeira etapa é saber o que você espera da sua cortina. Uma sala de TV ou home theater pode precisar bloquear a luz externa, sendo recomendado o blecaute. Mas o quarto da criança pode filtrar a luz do dia com menos rigor, até para avisar a hora de acordar.

Já no quarto do casal que não quer ser alvo de voyeristas, a luz que tem que ser filtrada é a interna, evitando que a movimentação no ambiente seja vista pelo lado de fora.

Decidido o objetivo da cortina, vamos aos tipos. Você pode usar um varão ou um trilho, também chamado de trilho suíço.

O Varão

cortina com varao de galho de arvore

Pra você nunca mais esquecer o que é um varão.

O varão pode ser simples, duplo ou triplo – em cada um vai um tecido: forro, cortina e xale. Utilizamos varões para cortinas que não começam no teto. Os varões precisam de ponteiras para evitar que as cortinas escorreguem para fora.

decoração de sala com cortina

Neste ambiente Roberto Migotto utilizou varão duplo. O forro de seda crua deixa quase toda a luz passar, mas mantém a privacidade. {Casa}

ilhoses de metal na cortina

Ilhoses são uma boa solução para que a cortina corra pelo varão. {CF}

cortina de tecido

Ou alças com o mesmo tecido também ficam bonitas. Aqui tem que ter cuidado para não fazer cortinas muito pesadas porque fica difícil movimentá-las depois. {CF}

Os Trilhos

Os trilhos são ótimos para ambientes que precisam de bloqueio total da luz porque são parafusados no teto, portanto o tipo ideal para cortina com blecaute. Podem ficar embutidos no forro de gesso ou, com um centímetro a mais, a própria cortina esconde o perfil de alumínio. Eu sempre digo que cada caso é um caso, não gosto de dizer que nada é feio porque isso depende MUITO mas, geralmente, se você começou a cortina lá no alto do teto, fica uma composição mais bacana se a cortina for até o chão.

Também podem ser simples, duplos ou triplos e ocupam bem menos espaço do que os varões.

como prender a cortina no trilho

O trilho de alumínio e rodízios presos ao tecido. {AT}

cortina embutida

Fernando Piva abrindo uma de suas cortinas. Repare no acabamento de madeira / gesso que está protegendo os trilhos e nas laterais da cortina. {Casa}

Pregas, franzidos, etc

O volume e o caimento da cortina vão depender muito do tecido utilizado e do acabamento que for feito.

cortina com pregas

Prega Americana. Foi a prega utilizada com varão pelo Roberto Migotto e nos trilhos pelo Fernando Piva, nos ambientes acima. {CF}

pregas com botões na cortina

Prega Macho com botões (que não precisam estar aí). Este tipo de pregas utiliza menos tecido do que para fazer as Pregas Americanas. {CF}

cortina com xale

Oscar Mikail utilizou pregas macho tanto no forro quanto na cortina deste ambiente. As pregas são maiores que as americanas, dando menos movimento, mas ainda com bom volume. {Casa}

cortina em quarto infantil

Pra quem ficou curioso de como é a prega fêmea, o efeito é parecido com o da prega macho.

pregas diferentes na cortina

Prega Inglesa. Acho um charme os 3 tons que a cortina fica. {CF}

cortina transparente esvoacante

Esta é uma cortina franzida. Você usa menos tecido e consegue um efeito de volume interessante. {AT}

cortineiro de madeira

A solução de Fernanda Marques para este ambiente foi interessante. Ela utilizou um cortineiro de madeira que disfarça o ar condicionado, deixando só frestas para a saída do ar frio. A cortina não tem pregas nem franzidos, você consegue este efeito colocando mais tecido. {Casa}

cortina com varão

Também sem pregas ou franzidos, o projeto de Mário Almeida utiliza varões de bambu e não tem forro. Se o ambiente não recebe sol diretamente é uma solução interessante. {Casa}

cortina lisa

Os painéis deslizam nos trilhos e são uma solução mais discreta. Mas você pode fazer várias brincadeiras com imagens e grafismos para deixá-lo mais dinâmico. {Casa}

Tecidos

Existem milhões de tipos de tecido e não vou te iludir dizendo que vou te explicar todos. É importante primeiro saber que tipo de visual você espera – volumoso, discreto, pesado, formal, sofisticado, brilhante, translúcido, moderno? E depois de saber o que você quer, ir “sentir” cada um nas lojas de tecidos para decoração e de cortinas e ver qual se encaixa melhor no seu plano. Vou passar algumas dicas importantes para você saber escolher o melhor tecido para o seu objetivo, ok?

1 – Sempre pergunte se o tecido encolhe na lavagem. Alguns precisam ir pra lavanderia para lavagem a seco.

2 – O forro é importante para proteger os móveis e pisos do sol. O tecido mais usado neste caso é o voil, mas pode ser de algodão também.

3 – Os tecidos sintéticos podem até ser mais baratos, mas o movimento e caimento dos tecidos naturais é incomparável.

4 – Quanto mais fino o tecido, menos volume ele vai fazer. Para compensar isso, você utiliza uma metragem maior para franzir, fazer pregas ou para deixá-lo acumular no varão ou nos trilhos, liso, mesmo.

5 – Alguns tecidos já são super encorpados, como o xantungue e o tafetá de seda, mas eles são carinhos…

6 – Para avaliar a transparência, use um objeto colorido atrás do tecido e observe contra a luz. Na sua mão, um linho rústico pode parecer impenetrável, mas contra a luz pode ser transparente, como na última foto acima.

Dúvidas?

Veja a página de perguntas frequentes AQUI antes de fazer uma pergunta, respondi uma especialmente sobre cortinas.

E há uma seleção de posts de cortinas em uma página AQUI.

Fontes e Imagens: Casa.com.br, Casa Fortaleza, Apartment Therapy