Casa de 1751 ganha banho de tinta e fica com a cara dos donos

Numa bela e antiga construção de 1751, a artista Kristin e seu marido Nicholas Mark passaram os últimos 14 anos pintando e repintando cada ambiente, conferindo aos cômodos um pouco de sua própria personalidade.

Tons fortes em verde, vermelho e azul contrastam com estampas geométricas nas paredes e nos acessórios, enquanto fotos antigas e o mobiliário de família dão uma pitada vintage à decoração.

biblioteca verde, móveis e objetos antigos, decoração vintage
Neste escritório, por exemplo, uma pintura de verde lavado na parede faz contraponto com a manta vermelha sobre a cadeira e o tapete turco. A máquina de escrever sobre a mesa de madeira e as dezenas de livros na estante, dispostos de forma aleatória, dão um toque pessoal ao espaço. As lanternas turcas penduradas também fazem a diferença e deixam a casa mais charmosa.
sofá listrado, papel de parede geométrico e cadeira vermelha na biblioteca
No living, a artista criou seu próprio papel de parede, recortando tampas de caixas do correio americano, colando-as umas sobre as outras e soltando sua criatividade na hora de pintá-las à mão. Mais uma vez são as fotos antigas, os móveis e outros objetos que mostram que vive uma família ali, e que não se trata apenas de um showroom de decoração.
Painel antigo de madeira cobre a lareira na sala e objetos trazidos de viagem dão toque pessoal à decoração
No entorno da lareira, o painel de madeira foi preservado. Objetos trazidos de viagens e algumas fotografias arrematam o visual.
Sala com parede estampada e florida, quadros e móvel antigo de família repaginado
Neste cantinho da parede, a pintura à mão faz a diferença. O aparador é herança da tia-avó da artista e, após ter recebido uma fina camada de tintura preta ficou um pouco mais moderna.
Cozinha rústica com móveis de madeira coloridos, piso de madeira de demolição, luminária de ferro fundido antiga, mesa de madeira antiga
Na cozinha, o móvel da avó foi repaginado. Ganhou tintura laranja e uma cortina de bordado no lugar de uma porta quebrada. Na copa, o piso de madeira de demolição foi mantido e combina com a madeira da mesa antiga. A luminária de ferro fundido preto complementa o aspecto rústico/retrô.
luminárias de papel, teto de madeira, cadeiras coloridas na sala de jantar
O casal construiu ainda um segundo ambiente para as refeições, que ficou divertido com lanternas de papel, quadrinhos e cadeiras coloridas.
Sala de estar com móveis de vime, luminárias antigas pintadas à mão e almofadas coloridas
Como extensão do ambiente de refeições, foi criada uma colorida área para as visitas, a partir de mobiliário de vime, almofadas de estampas distintas e luminárias antigas. Veja que a iluminação natural, vinda de janelas bem amplas, faz com que o espaço pareça maior do que realmente é.
quarto com parede laranja de patna ganha ar rústico com madeira aparente no teto
Neste quarto, os moradores optaram por brincar com tons quentes, como laranja, rosa e amarelo. O quadro na parede, que fica rústica com suas madeiras aparentes, se destaca por conta da cor verde.
banheiro tem metade da parede em madeira branca e a outra metade da parede amarela, com banheira antiga e manchada
Nem o banheiro escapou das cores! Metade da parede é coberta com réguas de madeira e a outra parte com tinta amarela. Veja que propositalmente foram deixadas algumas marcas de tinta na banheira, reforçando a mensagem de que ela já é bem antiga.
fachada da casa americana branca construída em 1751, decorada com cores por artista
Casa branca antiga de 1751 ganhou anexo de madeira
Por fim, vejam que singela a fachada da casa, que há dois anos recebeu um anexo de madeira.
Fotos: Houzz

Antigo palácio português vira hostel descolado em Lisboa

Já se foi o tempo em que o hostel era uma opção de hospedagem econômica, mas sem glamour. Hoje em dia, há vários albergues bem charmosos com diárias super em conta, e que investem em design e soluções fáceis e descoladas.

Hostel tem decoração Art Decó e mobiliário vintage

O The Independente, em Lisboa, é um bom exemplo disso. Convictos de que era possível reunir diferentes culturas com as histórias locais, três irmãos mochileiros se reuniram e reformaram um antigo palácio pertencente à realeza, que tem arquitetura típica portuguesa e decoração em Art Déco.

Móveis antigos, portas francesas e chão antigo quadriculado foi preservado e fazem contraste com parede vermelha

Na entrada principal, o visitante já se convence de que está em um lugar especial ao se deparar com um salão de pé direito alto, portas grandes de madeira, cadeiras antigas de couro, chão quadriculado e parede bem vermelha, que deixa o ambiente mais descolado.

O Art Déco aparece nos detalhes do teto e das luminárias. Na estante de madeira antiga e arredondada, um relógio antigo dá o toque especial.

Além disso, se mostra nas escadas que levam ao piso dos apartamentos.

Camas em madeira e luminárias de ferro em formato de lâmpada modernizam quarto

As janelas amplas deixam os quartos e a sala mais iluminados e arejados, e a sensação de conforto é maior. O piso original de madeira foi preservado, assim como molduras, candeeiros e portas francesas.

Veja que as camas são feitas de madeira de reflorestamento, que parece aquela utilizada em caixotes de feira, e têm um desenho bem interessante, com escadas laterais de um pé só, economizando espaço. As luminárias em formato de lâmpada, ao lado de cada cama, arrematam o visual mais ousado causando um baita contraste com todo o entorno, deixando o quarto bem moderno.

estante de madeira desgastada, máquinha de escrever e luminária antiga

Objetivos vintage compõem decoração da suíte

Nas quatro suítes mais privativas, reservadas para casais, peças retrô também marcam a decoração e se opõem à jovialidade trazida pelo uso da arara para pendurar as roupas. As varandas dão para uma linda vista do rio Tejo.

Nas áreas em comum, como o pátio, preste atenção nos azulejos portugueses na parede.

Já no restaurante “Decadente”, nome que não faz jus ao decor, a opção foi pelo mobiliário “vintage”.

E aí, já definiu o destino de sua próxima viagem?

Roxo na decoração – parte 2

No post passado mostrei como o roxo, em diferentes tons e texturas, pode trazer climas bem distintos aos ambientes. Mas foi um post mais cauteloso, de pequenos toques de cor, de pouca ousadia, usando o roxo apenas com o branco ou o cinza, tudo bem neutro. Hoje a ideia é justamente fazer o oposto: mostrar como o roxo pode combinar com tudo e usar ou não outras cores em conjunto só vai depender do conceito do seu projeto.

cores analogas e complementar ao roxo

O roxo é a mistura de azul e vermelho, portanto estas são as suas cores mais próximas e que ficam mais harmônicas ao seu lado.

Relembrando o círculo cromático, é fácil perceber que as cores vizinhas, ou análogas, são o vermelho e o azul. A mistura com cores análogas é bem intuitiva e tende a ser harmônica, sutil, sem muito contraste para assustar. O azul reforça a frieza do roxo, enquanto o vermelho vai puxar para mais energia no ambiente. É uma boa forma de tirar o roxo de cima do muro 😉

Já o amarelo é a cor mais distante, por isso de maior contraste com o roxo, é a sua cor complementar. As duas cores juntas são marcantes, chamam a atenção e têm potencial para fazer coisas lindas.

cores na decoracao

Mas lembre-se que existem infinitos tons (ou matizes) para cada cor. O roxo pode ser lilás, violeta, vinho... o vermelho passeia pelo rosa, tijolo e até marrons... o azul pode ser turquesa, marinho, royal... e por aí vai.

Então vamos ver exemplos de como ficam essas combinações.

parede violeta de quarto

1. A parede violeta é suave e o biombo florido, que funciona como cabeceira da cama, reforça a delicadeza. Mas o azul escuro, no piso e na colcha, bota ordem na casa e não deixa o quarto ficar feminino demais. Faça um teste e tampe a metade de baixo da foto, depois tampe a metade de cima. Sensações diferentes, né? E o conjunto das duas metades traz um meio termo interessante.

sala azul e roxa

2. O sofá tinha tudo para ser frio - a cor e o brilho. Mas as almofadas em tons de roxo e com texturas quentinhas dão uma quebradinha e animam a sala. Olhe o amarelo aí no meio, formando uma combinação tríade - duas cores análogas e uma complementar. Ele dá uma quebradinha na harmonia das cores análogas e traz alegria. Tampe a almofada amarela e veja a diferença.

parede roxa e teto azul

3. Esse tom de roxo é uma cor que, na nossa cultura, remete à morte. Não sei você, mas essa meia luz, o ambiente formal e cheio de roxo me dão a sensação de estar um jantar fúnebre. O azul não ajuda a quebrar esse clima, só reforça a formalidade e o peso do ambiente. O xadrez amarelinho das cadeiras até tenta, mas não é suficiente...

sala azul e roxa

4. Mas parede e teto em azul e roxo não vão ser fúnebres sempre. Olha que sala alegre. Tons mais suaves, iluminação natural, estampas divertidas, fibras naturais e madeira - um clima de fazenda moderninha, né? A escolha do vermelho e do rosa para os objetos e móveis deixa tudo super colorido mas ainda no aconchego de cores próximas, sem muito stress.

sala roxa azul e rosa

5. Adoro esta sala de jantar. As cadeiras são de cores diferentes mas conversam entre si, os tons são próximos e deixam tudo coerente, bem resolvido. O branco alivia os tons escuros e deixa tudo mais leve, mas a cor continua distribuída verticalmente através da cortina. E a luminária, apesar de bonita, não interfere no jogo de cores e fica discreta. Tudo muito elegante e delicado. E roxo.

Se você gosta da combinação de azul com roxo, tem um post (um dos meus prediletos aqui do blog) que fala mais disso e tem outras fotos fantásticas: Azul Avatar.

hotel grego

6. No post anterior vocês viram um outro ângulo deste ambiente - olha a cama violeta ao fundo. Agora os toques de pink e vinho mostram que entramos em um outro ambiente mas ainda mantém a mesma linguagem.

parede rosa e janela roxa

7. Olha que combinação poderosa. Pink e roxo. Uma fachada marcante, alegre e feminina.

parede cinza na sala

8. Tons mais acinzentados deixam a sala mais clássica. O tapete violeta dá destaque aos móveis de cores neutras e as almofadas em rosa e amarelo distribuem um pouco o olhar.

tapete roxo e marrom

9. Mas um sofá roxo tem seu lugar. Pesadão, ele foi diluído na parede rosa e no tapete violeta e marrom. A almofada pink deixa um toque interessante que reforça o lado quente do roxo.

lavabo com parede colorida

10. Uma parede super criativa para o lavabo: tons de roxo, rosa, azul e amarelo. Inesperado, não?

Se você gosta de roxo com amarelo, tem um post só dessa combinação AQUI. Mas ninguém falou que só podemos ficar passeando entre o vermelho e azul, e adicionando pitadas de amarelo, hein? O verde e o laranja também dão show com roxo.

quarto feminino em lilas rosa e verde

11. Um quarto super feminino, com parede lilás e colcha rosa. O tapete florido em tons de rosa e verde abraça o criado mudo e a cadeira de acrílico verdes. Se alguém te fala que viu um quarto roxo, rosa e verde você vai logo imaginar um circo, né? Mas olha como pode ficar gostosinho.

sofa lilas com almofadas rosa e laranja

12. Uma sala toda lilás com toques de azul, rosa e laranja. O contraste do roxo com o laranja é menos intenso que com o amarelo. Além disso, o laranja também tem o vermelho na sua composição, "esquentando" um pouco o visual.

parede listrada

13. Há! Falei que este post era pra ir um pouco além e ser mais ousado. Eu não conseguiria dormir neste quarto, e acho que no segundo dia já ia querer dar um tiro na cabeça. Mas imagine esta composição em uma brinquedoteca ou na entrada de uma academia de ginástica, quem sabe numa discoteca. Eu adoro a coerência das linhas em todas as direções: parede, teto e piso. E as cores vivas e brilhantes são lindas.

sala colorida e estampada

14. Mas dá para ser ousado sem apelar, olha como o uso de uma estampa moderna e colorida integra uma parede roxa, uma azul, um sofá laranja e um azul.

O que tem de roxo na sua casa? Quero ver…

Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14

Tapetes especiais para te aquecer neste inverno

Nesse frio que está fazendo em São Paulo eu sinto a falta que faz um tapete quentinho. Além de ajudar a compor o conceito do ambiente e unir cores e texturas, como mostrei no post “Como você escolhe tapetes?”, o tapete deixa o piso com um toque mais agradável para o inverno. Eu sinto falta. E um tapete bem escolhido pode ser o ponto alto de um ambiente, como se fosse um quadro importante. Escolhi 4 tapetes bacanas e diferentes para vocês se inspirarem, mas quem gostar pode clicar nos links dos designers que tem muito mais coisa bem bacana, vale a pena!

tapete pinoquio bolas de la colorido

1. Este é da Hay e se chama Pinocchio. Feito manualmente no Nepal e India, de bolinhas de lã pura multicoloridas. Tem de diversas combinações de cores, um pouco mais sérias e das mais divertidas.

Tem para comprar na Danish Design aqui no Brasil ou direto na Hay. Tem uma loja na Etsy que faz uns parecidos também. E vocês repararam no quarto infantil em tons de cinza e preto? O tapete colorido e a mesa vermelha deram o toque de alegria.

tapete para sala bege

2. Este tapete é da Esti Barnes e se chama Effervecence. A base é neutra e o colorido suave com cores básicas em degradê, o uso de círculos suaviza ainda mais a composição. Mas a assimetria, os diferentes tamanhos de círculos e as diferentes alturas da lã fazem dele um tapete especial.

Adorei a forma que as cores da sala se distribuíram verticalmente. O tapete continua como o centro das atenções, mas as cúpulas em laranja e as almofadas vermelhas distribuem o olhar para a suavidade do bege do restante da sala, uma delícia. Não sei onde encontrar no Brasil, mas quem produz os tapetes dela em geral é a Top Floor.

piso preto e tapete vermelho

3. Este é o Roses, da Nani Marquina. Pétalas de lã dão volume e movimento ao tapete, super romântico.

A sala ficou super moderna. Além dos sofás Togo brancos, mesinhas futuristas e luminárias bacanas, a posição não convencional do tapete (com um pequeno espaço até os sofás e descentralizado) ajudou bastante a completar a proposta.

sofa vermelho com tapete

4. Outro da Nani Marquina, da coleção Kala. Ela tem tapetes tão lindos que dá vontade de mostrar todos... depois dá uma olhada no site dela, no link 4.

O sofá em vermelho e laranja, pega emprestadas duas cores presentes no tapete, que ao mesmo tempo que demarca um espaço colorido e divertido, se mistura com o piso branco de uma forma muito harmônica.

Será que eu aguento passar este inverno sem um tapete??

Imagens: 1, 2, 3, 4

Tendências em Decoração de Cozinhas

Gente, preciso contar pra vocês! Acaba de ser publicado um post sobre tendências de decoração em cozinhas que eu escrevi a convite de uma amiga blogueira – a Rafa do Conversa na Cozinha. Vocês precisam passar lá para conhecer o blog, que é bem bacana! E aproveitem para me prestigiar deixando um recadinho no post 😉

 

Quarto do Hotel Auersperg – Salzburg

Estamos na nossa terceira lua de mel e resolvemos ficar em hotéis modernos, que tem mais a nossa cara. Agora estamos em Salzburg e hospedados no Hotel Auersperg. O hotel não tem nada de mais, é arrumadinho, mas o quarto é lindo, lindo, lindo. Realmente me senti em casa, e não num hotel mega comercial.

Tem algumas coisas que fazem desse quarto especial. Uma delas é que é um quarto super simples, de tecidos leves, piso de madeira, nada de carpetes nem cores escuras, o que daria aquela cara típica de escritório ou de hotel.

A cama de casal é simples e deliciosa, cheia de travesseiros, colcha fofinha... A cortina de linho, protegida do sol por voil branco, traz ainda mais classe e leveza para o quarto.

Sim, esse é meu marido, lendo no sofá do quarto. O piso de madeira clara é lindo, com cara de casa de verdade, sem carpetes pesados. À esquerda um cantinho para trabalhar, detalhe: numa cadeira Eames.

mesinha de cabeceira

A solução de colocar duas prateleiras como mesinha de cabeceira é super simples e barata, e fica leve e bonita, só não precisava de tanto fio enrolado do telefone.

Outro bom motivo para se encantar com este quarto foram as soluções de design – simples, funcionais e bonitas.

À esquerda, a porta de entrada e o armário, refletidos no espelho. À direita, um cantinho de comes e bebes - cafeteira Nespresso, bule para chá e frigobar, que está embutido na porta inferior, estampada com uma foto e a frase "This is the way to the bar" (este é o caminho para o bar).

Repare na foto acima a faixa de vidro que percorre o alto da parede. Do outro lado está o banheiro. Adorei a forma que utilizaram para dividir os ambientes. O vidro deixa passar a luz e dá uma sensação de espaço maior, se aproveitando do pé direito. Você consegue imaginar se fosse parede branca? Ou se a madeira continuasse até o teto?

Uma tira de plástico grudada pelo lado de fora da porta do frigobar está parafusada na porta do móvel, facilitando a vida do hóspede.

tipos de chas e cafes

Um carinho com o hóspede essa gaveta de diferentes tipos de chás e cafés, cada um no seu espaço.

No projeto original da minha casa quis fazer isso: encaixar a TV em um nicho na parede e usar um suporte com braços móveis para posicioná-la quando fosse necessário.

nicho para som e livros

O nicho amarelo é iluminado e guarda os livros que o hotel nos empresta, além de um som com entrada para iPod na primeira prateleira, que tem um fundo falso escondendo os fios do som.

As embalagens dos produtos de higiene são umas coisinhas, super charmosas. A do sabonete é só um papel de seda enrolado em volta dele. Aliás quero muito um monte desses sabonetinhos, com uma estampa de "SOAP" em baixo relevo, para colocar no meu lavabo.

frase na parede

No box uma frase em alto relevo, convidando para o relaxamento.

E, não menos importante, você tem a certeza de que está em um lugar que cumpre sua função – servir o hóspede e fazê-lo se sentir bem. Desde pequenos mimos como um CD com uma seleção de músicas clássicas, os livros e BluRays disponíveis no quarto e na recepção, aquecedor de piso no banheiro, duas duchas no box (aliás, três, porque você pode escolher entre um chuveirão e um chuveiro normal em um dos lados)… dá pra ver que tudo foi feito tendo em mente o bem estar do hóspede. Aliás, não fosse o wireless de tão boa qualidade, incluído na diária, vocês iam demorar para ver essas fotos…

Gostou? Compartilhe! E fique aqui quando vier pra Salzburg, vale a pena, mesmo! E olha que eles nem sabem que eu estou escrevendo este post…

Cozinha Sustentável no BGourmet

Whydesign

Esse é o Guto Requena.

Outro dia meu marido chegou em casa e encheu a boca: “Hoje eu conheci o Gu-to Re-que-na!”, mas ele não esperava a minha resposta super espontânea: “o Guuuuuutooo?? Que saudades…”. Ele ficou com cara de confuso e eu o lembrei quem era o Guto, pelo menos pra mim.

Ele foi meu primeiro professor de Design de Interiores e, acho que ele sabe, uma das pessoas mais importantes na minha formação. Até hoje acompanho os blogs que ele me apresentou e sempre lembro da paixão que ele tem pelo significado, que virou uma paixão minha também. Foi ele que me ensinou o que poucos decoradores sabem usar: o conceito. Mas este post ainda não é sobre o Guto.

Guto, Tatiana e Maurício.

WHYDESIGN: Guto, Tatiana e Maurício.

No ano seguinte o meu professor foi o Maurício Arruda. Infelizmente foi um ano atípico e o Maurício ficou pouco tempo com a minha turma, mas deu pra perceber como existia uma sintonia boa entre os dois. Eles eram amigos e já trabalhavam juntos em alguns projetos. Hoje em dia eles trabalham também com a Tatiana Sakurai, com quem infelizmente não tive a oportunidade de estudar.

Eles são a WHYDESIGN. E fizeram a cozinha funcional do BGourmet na Casa Cor 2010 em São Paulo.

cozinha sustentavel

O conceito adotado foi o da "Casa Feliz" - um ambiente contemporâneo carregado de memória.

Logo na entrada tem um lounge que foi transformado numa grande galeria de artes visuais. Passando a porta pivotante você entra na cozinha, onde são os cursos de culinária do BGourmet.

O que é fantástico disso tudo é que o Guto sempre se mostrou incomodado com a existência desses eventos gigantescos como o Casa Cor, que geram montanhas de resíduo e não ajudam em nada a sustentabilidade do planeta. Eu nunca imaginaria ver justo o Guto expondo um ambiente ali. Mas eles souberam aproveitar a oportunidade para passar o recado: “priorizamos atitudes projetuais que minimizassem o impacto ambiental, instigando a reflexão dos participantes do evento sobre a necessidade de atitudes mais sustentáveis”.

Reparou na palavra que está destacada na parede azul? Reuso. E é impressionante como eles conseguiram reaproveitar de tudo e construíram um ambiente lindíssimo. Isso, sim, é conceito. E isso, sim, é sustentabilidade.

portas antigas

A porta pivotante na entrada, enorme, foi construída a partir de portas velhas largadas pela cidade.

madeira de pallet

O piso é de restos de pallets recolhidos no CEAGESP, paginados em forma de escama de peixe.

granito reaproveitado

A bancada funcional é uma colagem de 8 bancadas de granito ou mármore abandonadas em caçambas e depósitos pela cidade.

armario sustentavel

Uma das paredes foi coberta de pequenos móveis velhos, recheados de memórias, com aquele ar de casa da avó. E são eles que abrigam os eletrodomésticos super modernos da Brastemp.

linha jose

Este aparador é da Linha José, do Maurício Arruda, tem tudo a ver com o conceito. As caixas de feira fazem as vezes de gavetas mas também podem ser transportadas para a mesa ou para as compras 😉

Narciso

Esta pia foi feita com um tonel velho e um espelho no fundo. O nome da peça? Narciso: cuidado para não se afogar, do Guto.

parede cinza quadros

Além de obras pessoais e fotografias da infância dos arquitetos, o ambiente está decorado com mobiliários de designers brasileiros contemporâneos, peças vintage e mobiliário de papelão reciclável. Essa mesinha feita de "metros" de lojas de tecidos virou o novo sonho de consumo do meu marido.

A curadoria da galeria de artes visuais, no lounge, é do artista e fotógrafo Felipe Morozini e tem apoio do acervo da Galeria Mezanino.

Vale a pena dar um pulo lá e ver o resultado fantástico que eles conseguiram em cada detalhe. Tem gente (muita gente) dizendo que este foi o melhor ambiente da Casa Cor São Paulo este ano. E talvez o único realmente sustentável.

Projeto: WHYDESIGN -> Guto Requena + Maurício Arruda + Tatiana Sakurai

Fotos: Fran Parente

Casa Cor

BGourmet

Pretinho básico

Preto nunca sai de moda. Porque é clássico mas moderno. Porque é sóbrio e elegante mas facilmente fica irreverente. Porque é neutro e combina com tudo.

Na teoria o preto é a ausência de luz, ou  a mistura de todas as cores.

piso preto quarto escuro

Um quarto totalmente preto. Nem por isso sem graça. O jogo com as texturas e brilhos deu movimento ao piso, à parede e à cama. E, fiquei pensando, deve ser uma delícia cair no sono aqui, hein? {DI}

O preto realmente absorve a luz deixando os ambientes mais escuros. Mas ele pode trazer luxo e conforto se usado na proporção e textura corretas.

teto preto

O piso branco ilumina o ambiente, e permite que o preto e os brilhos deixem o ambiente bem sofisticado. {BB}

Agora repare no teto da foto anterior. Como as paredes também são pretas fica difícil perceber o pé direito do ambiente (a altura do piso ao teto). Com uma tinta fosca esse efeito fica ainda maior, dando a sensação de um teto infinito. O mesmo vale para paredes – apesar de o senso comum dizer que cores escuras diminuem o ambiente, em pequenas doses podem criar um efeito de profundidade interessante.

corredor preto e branco decoração

Já mostrei este ambiente pra vocês no post “Conceito de Verdade”, mas achei que valia repetir a foto pra mostrar o teto preto e o efeito da tinta fosca. {DB}

cama branca parede preta

Outro quarto preto, veja  a sensação de profundidade. E a cama branca parece flutuar levemente. {DigsDigs}

Aliás, preto e branco são uma combinação tão clássica que fica difícil  errar. Eu, mesma, quando ainda tinha medo de brincar com as cores, usava bastante. Aliás o p&b merecem um post à parte.

cozinha preta e branca

Olha como o contraste dos opostos fica lindo. {emma}

piso madeira banheiro branco

Um banheiro preto e branco, por que não? O piso de madeira aquece e as esquadrias pretas destacam os detalhes vazados. {DI}

sala preta e branca

Olha como o preto valoriza o desenho deste sofá, destacando as suas curvas e desenhos. O fundo branco ajuda muito promovendo o contraste. {emma}

Mas, nem só de branco vive o preto, ele promove destaque interessante para outras cores fazendo lindos contrastes.

parede sala com quadro colorido

Um quadro ultra-colorido ganha maior destaque na sala com a parede preta ao fundo. {AT}

parede amarela azul turquesa

Olha que demais a vida que esta salinha tem! E tá cheia de preto… pesada? Nem um pouco, o amarelo vivo e o turquesa não deixam. {HT}

preto branco amarelo

A sala com o preto, branco e amarelo de novo. Super moderna e alegre. E o quadro com as três cores arremata e une todo o ambiente. As esquadrias e persianas pretas desenham as janelas, que participam diretamente no conceito do ambiente. {AT}

piso branco sofa lilas

O branco da sala ajuda na leveza, o lilás dá o toque de tranquilidade e o preto marca a presença com elegância. Inclusive nas cortinas. {DI}

sala de jantar vermelho e preto

Vermelho e preto fazem uma combinação pra lá de sensual. {DI}

quarto pink

E com o pink não fica atrás, um pouco mais feminina. Olha como o rosa da poltrona parece ainda mais vibrante quando emoldurado pelo preto. {DI}

E essa história de que o preto pesa no ambiente? É verdade? Bom… sim e não. Sabendo usar ele pode te ajudar a atrair as atenções para o lugar certo, sem pesar.

sala branca e azul detalhes pretos

O uso do preto nesta sala foi inteligente. A luminária acima da linha de visão equilibra o peso da mesinha preta, distribuindo a atenção. Isso faz com que os nossos olhos percorram e apreciem todo o ambiente, inclusive verticalmente. {HT}

sala de TV

Olha como esta parede preta disfarça a TV. É uma boa solução para quem precisa juntar a sala de estar com a sala de TV. {D8}

iluminação no quarto preto

Agora olha que lindo o efeito da iluminação neste quarto com paredes pretas. A brincadeira com diferentes estampas dão ainda mais movimento a um quarto que, se eu te descrevesse, você ia achar sem vida. {AT}

Quer ver um post só sobre esse efeito infinito do preto? Clica AQUI.

Imagens:

House of Turquoise

Apartment Therapy

Digs Digs

Desire to Inspire

Emma’s blogg

Decor8

Design Boom

Bright Bazaar

Hotel Design – Puerta América Madrid

Estava com saudades de mostrar ambientes de design mais arrojados. Escolhi um hotel em que cada andar foi projetado por um designer diferente – o Puerta América. Tem Ron Arad, Zaha Hadid, Plasma Studio e muitos mais.

Tudo já começa na garagem, projetada por Teresa Sapey.

parede amarela com adesivo

O uso de cores e grafismos dá vida a um ambiente geralmente negligenciado esteticamente. As figuras são compostas por trechos do poema Libertad, inspiração da designer para o ambiente.

corrimão criativo

A escada que leva ao térreo fica longe do comum, super colorida e reforçando o conceito de liberdade que começou na garagem.

teto vermelho

A recepção do hotel também abraça o hóspede que chega pelo térreo com design.

parede trabalhada em madeira

John Pawson teve sucesso ao criar um lobby que fosse neutro e relaxante. O semi-círculo de madeira separa a recepção do hotel dos demais ambientes que os hóspedes utilizam em pequenos encontros e reuniões.

pedra e agua

A água que corre sobre a pedra dá o ritmo do ambiente. Eu ficaria conversando por horas aqui...

Agora vamos pegar o elevador e conhecer os andares – todos diferentes, já pensou?

corredor de hotel

Este corredor é no sétimo andar, de Ron Arad. As indicações dos quartos parecem escritas a mão, contrastando com o ar futurista da iluminação.

corredor vermelho

Um andar abaixo, Mark Newson usou laca vermelha para acolher os hóspedes.

ilusao de otica decoracao

O Plasma Studio usa o aço inox para promover uma experiência única no quarto andar. Imagine procurar a porta do seu quarto em um lugar que te provoca a repensar o espaço e as três dimensões.

Assim como os corredores, cada quarto também tem sua personalidade. É muito interessante ver como é possível fazer ambientes completamente diferentes com a mesma planta baixa.

cadeira vermelha

Victorio & Lucchino se inspiraram na moda para criar um quarto luxuoso e confortável. O piso preto destaca ainda mais a cama e as cadeiras vermelhas. A pintura colorida enche o ambiente de movimento...

cortina bege

... A sala é aconchegante - rodeada por cortinas volumosas, sofá e poltronas de tecidos sedosos e iluminação indireta. A pintura colorida e os toques de vermelho mantem a linguagem do quarto.

tapete roxo e rosa

A mesma sala decorada por Ron Arad. Outro clima. Ele se aproveita do formato da fachada para abusar das curvas sinuosas. O tapete super colorido também segue as curvas do ambiente - tanto na estampa quanto no seu formato...

paredes curvas

... E as curvas continuam ao redor da cama, abrigando uma mesinha de trabalho em um lugar pouco esperado. O branco une os ambientes minimalistas - piso, paredes e iluminação.

poltrona amarela

A mesma sala agora projetada por Javier Mariscal e Fernando Salas. A persiana vertical esfria o ambiente com poltronas e sofá modernos, com textura quase irreal. O tapete fofo ameniza o ar comercial e o piso completa um jogo de cores muito interessante.

E muitos e muitos outros ambientes nos 12 andares do hotel. Eu passaria quinze dias aqui, um em cada andar, com direito a repetir o quarto preferido. Dá uma passeada no site deles e me conta o seu favorito?

Imagens:

Hotel Puerta América

Add to Facebook Add to Twitter