Casa ganha novo invólucro sobre fachada antiga

Os arquitetos do escritório Ooze, com base em Paris e Roterdã, aceitaram o desafio de aumentar essa casa na Holanda aproveitando o espaço já construído e criando um novo invólucro pra fachada. A casa original lembrava uma típica fazenda holandesa e foi erguida no início do século passado.

Projeto de casa com telhado verde e ripas de madeira é do escritório escritório Ooze, com base em Paris e Roterdã

Casa recebeu nova fachada, mas preservou características antigas de fazendas holandesas

Em 2003, ela já havia passado por uma ampliação. Mas agora foram acrescentadas escada lateral, placas de grama e ripas de madeira no telhado para que a identidade com as antigas casas do bairro fosse mantida. O objetivo do escritório era “redescobrir o futuro” por meio da preservação da alma da casa da forma mais sustentável possível.

casa tem telhado verde, vigas de madeira, muito vidro e ângulos

Ampliação foi feita sobre estrutura antiga e deu espaço à construção de uma nova escada na lateral

As duas paredes principais da planta original tiveram sua altura aumentada para sustentar a nova altura da construção, de 11 m.

O layout consiste em uma estrutura de formato semicircular, com dois novos volumes verticais unidos sob um telhado pontiagudo.

Casa lembra origami japonês. Fachada nova foi erguida sobre estrutura antiga

Com ângulos diferentes, nova fachada lembra origami

O interior da casa é elegante e clean, com pouquíssimos móveis – convenhamos que com um exterior desses a casa nem precisaria de muito mais sofisticação por dentro!

Uma boa sacada foi o uso de painéis pré- fabricados de madeira na obra, o que permitiu que o projeto fosse concluído mais rapidamente.

A sala de jantar, que é uma extensão da cozinha, foi mantida no térreo e ganhou um mesão branco com luminárias bem modernas.

Cozinha fica na área térrea e tem saída para área verde

Cozinha branca e elegante foi construída no térreo da casa

Por serem mais leves, os materiais que foram usados também permitiram que as paredes externas mantivessem sua espessura fina. Veja que os limites entre teto, parede e chão desaparecem.

Novo anexo da casa holandesa deu a ela diferentes ângulos

No quarto, nova estrutura trouxe luminosidade, mas tomou parte da altura do teto. Por isso, a opção pela cama de futon

As novas escadas levam ao segundo e ao terceiro pavimento, onde foi feita a ampliação.

Casa ficou moderna com vidro, madeira e muitos ângulos, mas manteve identidade com antigas fazendas holandesas

No térreo da casa, anexo abriga escada que leva aos andares superiores

Luminárias modernas, escada e muitos ângulos em casa cômodo do novo anexo

Segundo andar da casa, com vista para telhado verde

Obra adicionou fachada feita de vidro e madeira à casa na Holanda

Muitos ângulos mesclam os limites entre teto, paredes e chão

Não é que o formato lembra aqueles origamis japoneses?

Fotos: Yatzer.com

Apartamento em Madri fica moderno, amplo e arejado após reforma

Com alguns pequenos detalhes é possível transformar totalmente a sua casa e modernizá-la, e é sempre estimulante quando conseguimos ver um exemplo desses. Quem diria, por exemplo, que esse apartamento em Madri era feio, escuro tinha portas estreitas e tetos baixos?

Sala branca ganhou cor com mesas vermelhas, luminária e quadros

Bastou que o proprietário derrubasse algumas paredes, elevasse o teto em 20 cm retirando o rebaixamento de gesso e aumentasse a largura das portas para que ele ficasse bem mais arejado.

Veja que o portal parece ter sido recortado, deixando mostrar as irregularidades na forma da madeira. O acabamento ficou interessante e aqueceu o ambiente, dando a ele um toque rústico que contrasta com o branco clean e os móveis pouco volumosos.

Além disso, a altura do portal ficou maior, o que dá a sensação de amplitude na sala.

Com a base toda branca, o cômodo ganha cores com as almofadas, os quadros na parede e as mesinhas de centro vermelhas.

sala branca e moderna, cortinas leves e brancas

Por ser uma sala pequena, o proprietário optou por usar duas mesas quadradas como mesa de centro. Além de terem uma estrutura bem leve, que não polui visualmente o ambiente, elas são versáteis já que podem ser usadas em diferentes posições.

Outra sacada bacana foi empilhar vários livros mais grossos, formando uma espécie de mesinha de apoio ao lado da poltrona.

sala moderna em apartamento de madri

Nos janelões foram usadas cortinas claras e leves, que permitem a entrada de mais luz e ventilação natural.

Sala de jantar se transforma em escritório e biblioteca

A sala de jantar ganhou um ar moderninho com cadeiras estofadas em tecido listrado preto e branco. Já o espaço da parede foi aproveitado para a instalação de uma prateleira, que abriga os livros da casa. A mesa de jantar também pode ser usada como mesa de escritório.

Área de circulação entre sala de jantar e de estar

Por trás das duas salas há uma área de circulação que leva para o quarto e a cozinha. O espaço ganhou um charme a mais com o tapete com estampa zebrada (super combina com as mesinhas vermelhas da sala de estar e com as cadeiras forradas da sala de jantar), uma escultura e um aparador embutido que pode esconder livros, louças e outras coisas da casa.

Apartamento pequeno e bem aproveitado com projeto moderno

O armário de madeira também pode abrigar louças, prataria e objetos de menor uso.

A passagem para a cozinha é feita por um portal bem amplo, com uma porta de correr para isolar o ambiente. Cada espacinho do cômodo é aproveitado com armários, gavetas e prateleiras. O fogão e o forno são embutidos para o melhor aproveitamento da área. Repare que a janela da cozinha a torna mais iluminada e arejada.

fogão e forno foram embutidos para aproveitar melhor espaço da cozinha

Na suíte, os espaços também são aproveitados ao máximo. A parede ganhou uma prateleira para livros e um espelho grande foi apoiado entre o dormitório e o banheiro.

Quarto pequeno e bem aproveitado com prateleiras e espelho na passagem entre dormitório e banheiro

suíte pequena ganhou espelho para ampliar espaço

Gostou das soluções? Então compartilha com os amigos!

Fotos daqui

Casa dos sonhos com pé direito de 10 metros

Passeando pela internet, achamos uma casa tão linda, mas tão linda, que resolvemos apresentá-la a vocês. Para começar, não se trata de uma casinha qualquer, mas de uma casa de fazenda com impressionantes dez metros de pé direito, ou seja, a altura entre o chão e o teto. Dá para imaginar?

Sala de estar é ponto de partida da casa

Basicamente, o projeto é composto por duas características principais, presentes em quase todos os ambientes: uma base rústica com uma decoração leve e moderna. Desenhada pelo arquiteto Mauricio Karam, a casa de 900 metros quadrados é totalmente plana e tem na sala de estar seu principal ponto de partida.

Painel de madeira, vigas aparentes e parede de pedras ressaltam vocação rústica da fazenda

A combinação de madeira, pedra e da estrutura aparente do telhado faz com que a gente não se esqueça que se trata de uma casa de fazenda. Ao mesmo tempo, a amplitude do ambiente, ressaltada ainda mais pelo mobiliário branco e os sofás em tons mais claros, trazem um ar mais clean ao projeto. Resultado: rústico e moderno, sem ficar pesado.

Além de louças, cestos de palha e latão azul ressaltam rusticidade do ambiente

Os ambientes são totalmente interligados, o que faz com que a casa seja perfeita para receber. Note que a biblioteca fica ao lado da sala, mas não há qualquer divisória entre os dois cômodos. As prateleiras, que ocupam quase toda a altura da parede, são acessadas facilmente, e a qualquer hora, por uma escada com um trilho de correr.

Além de livros, elas abrigam cestos, algumas louças e um latão azul, o que traz a rusticidade de volta.Novamente, janelas amplas, cortinas brancas de estampados claros nas cadeiras amenizam o peso da mesa de madeira e da textura na parede

Veja que a sala de jantar também é interligada ao living. As cadeiras são brancas, forradas com estampas delicadas. Junto com as cortinas brancas, de tecido leve, elas contrastam com o tampo da mesa e da textura na parede, ambos em madeira.

Novamente, janelas amplas, cortinas brancas de estampados claros nas cadeiras amenizam o peso da mesa de madeira e do painel de madeira na parede

Separada da sala de jantar por uma bancada de mármore, está uma cozinha gourmet com um fogão a lenha, feito em cimento queimado, sob uma coifa em tom de bronze. A parede de tijolinhos arremata o visual de cozinha de fazenda.

Projeto preservou simplicidade, frisada por fogão à lenha com cimento queimado e coifa de bronze

Mas repare que o piso, as janelas e cortinas são os mesmos da área social, o que deixa mais clara a continuidade entre os dois ambientes.

Janelas amplas permitem entrada de iluminação natural

A suíte principal combina tons claros, ótimos para relaxar, com a madeira de demolição da cômoda, mais bruta, e a madeira mais sofisticada da cabeceira da cama. O tapete felpudo traz mais aconchego ao quarto.

Mármore, hidromassagem branca, espelhos e pedra nas paredes reforçam estilo clean e amplitude

No banheiro, o arquiteto preservou a amplitude e caprichou no estilo clean, com mármore no chão e pedras claras na parede atrás da pia. A banheira de hidromassagem branca, a janela grande e a iluminação natural reforçam a sensação de bem estar e deixam o ambiente mais chique.

Parte externa da casa é ideal para receber os amigos

Com ladrilhos coloridos, tijolos aparentes e cadeiras de vime, a churrasqueira é tão convidativa quanto a sala. Já dá até para imaginar uma festa com os amigos ali fora, não?

Fotos: divulgação

Há flores em tudo o que eu vejo

Eu sei que não estamos na primavera, mas um dia ensolarado combina muito com flores! E você não precisa ter vasos incríveis para dar uma alegrada em sua casa. Pequenos potinhos, copos, taças, bules antigos, louças desfalcadas… tudo isso pode servir de suporte para arranjos bem criativos.

Veja esse exemplo da foto. Taças de vinho coloridas, em diferentes alturas, foram usadas para abrigar rosas alaranjadas que fizeram um contraste sofisticado com o vidro verde. Ficaria lindo num jantar romântico, por exemplo. Já dá para imaginar as velinhas ali do lado…

Rosas em taças de vinho de diferentes alturas criam ambiente romântico e original

Nesta outra imagem, latinhas antigas de chá foram recicladas para fazer as vezes de vaso. Basta furar a lata com um prego, colocar uma faixa de couro e um pregador. Tá pronto!

Arranjos deixam ambiente rústico e charmoso

Mas quando as flores são bonitas, até um pote de vidro comum que estaria indo para o lixo pode servir de vaso. Neste caso, procure utilizar flores com caules mais longos, como orquídeas ou astromélias. Elas provocam um efeito visual bem clean, com o vidro e a água aparente.

Arranjo, além de ser criativo e barato, deu sofisticação ao ambiente

Se o objetivo é fazer um efeito mais rústico, procure aquele bule de ferro enferrujadinho na casa da avó ou no fundo do armário. Eles ficam um charme com diversos tipos de flores, que não precisam ser de uma única cor como na foto. Observe que a mesa de madeira e o passador de linho complementaram o visual e deram uma conotação de “fazenda” ao ambiente.

Toalha de linho e mesa de madeira complementam o visual do arranjo de flores feito em um bule

Para quem tem pena de jogar fora aquelas xícaras fofas que sobraram de um jogo antigo, que tal colocá-las à mostra? Dá para fazer vasinhos bem delicados que podem ir à mesa, tanto no almoço, num chá à tarde com as amigas ou num jantar mais descontraído.

Criativos e modernos, esses vasos dão um charme a mais à mesa

E, por falar em flores, vale lembrar que muitas vezes elas já inspiraram designers famosos na decoração. É o caso do finlandês Eero Saarinen, que criou a mesa e as cadeiras Tulipa.

Insipradas nas flores, mesa e cadeiras têm traços arredondados como as pétalas

Dá para notar a semelhança no desenho das formas, que se abrem como pétalas, não?

Flores foram inspiração para Eero Saarinen e Pierre Poulain

O francês Pierre Poulain também buscou nas tulipas a inspiraçao para suas poltronas, que levam o mesmo nome.

Móvel combina com ambiente moderno. Formas arredondadas lembram pétalas se abrindo

Outro exemplo bacana é do designer japonês Yoshioka Tokujin, que já criou peças para Kartell, Issey Miyake, Swarovski, entre outras marcas. Ele é autor da poltrona buquê, aí na foto.

Móvel guarda semelhança com astromélias

Você consegue ver as semelhanças com um arranjo de astromélias?

Designers buscam inspiração em flores para criar móveis

Fotos: 1,2,3,4,5,6,7,8,9 e 10

Cores que alegram e iluminam

Uma das tendências que a gente mais notou na Casa Cor deste ano foi a utilização do amarelo, do laranja e do dourado para iluminar os ambientes. Eles apareciam em pequenos detalhes, no piso ou em paredes inteiras com resultados que ficaram muito legais.

Arquitetas Cris Paola e Dani Barella também usaram o dourado nas pastilhas do piso do banheiro

Neste projeto de suíte presidencial, as arquitetas Cris Paola e Dani Barella usaram o dourado em combinações não muito usuais – com o prateado – e conseguiram dar vida e sofisticação extra ao quarto.

Projeto das arquitetas Cris Paola e Dani Barella para a suíte presidencial, apresentado na Casa Cor 2012Repare que a suíte poderia ter ficado escura, e até triste, se não fossem os detalhes nas almofadas, no puff, nas cortinas e no papel de parede atrás da cama.

O laranja utilizado nos desenhos geométricos do puff também ajudam a aquecer o quarto, mas sem exageros, o que não seria muito indicado para um  cômodo cujo objetivo principal é permitir que os hóspedes descansem.

Note que o dourado foi usado ainda nas pastilhas do banheiro, juntamente com tons de cinza e preto, o que deu o maior ar de sofisticação.

Na suíte Bruno Senna, do Casa Hotel, o arquiteto Allan Malouf se inspirou na paleta de cores do macacão do piloto. Os tons de cinza do cimento queimado, das paredes e prateleiras, do tapete em patchwork e das banquetas deixam o ambiente bem sóbrio e masculino, reforçado pela mesa de couro. O toque de amarelo ficou por conta do aparador que também serve de estante para DVDs e para apoiar o home theatre. Um contraste que acrescentou um quê de modernidade e vida à sala.

Projeto usou o amarelo na bancada da TV, o que deixou o ambiente sofisticado e alegre, apesar de masculino

A cor também fica legal com tons de madeira e tijolos, como no exemplo de home office que demos no post de segunda-feira, lembra?

Já a arquiteta Brunete Fracarolli fez um color block com um amarelo mais pálido no living, em um espaço que homenageou a apresentadora Sabrina Sato. O aparador, no mesmo tom que as pastilhas da parede e moldura, deixou a sala bem lúdica. E a mistura de diferentes texturas e níveis de brilho deu um movimento bem interessante à composição.

Espaço, exibido na Casa Cor 2012, levou o prêmio de mais original. Homenagem a Sabrina Sato

Convenhamos que não é o tipo de proposta que combina com qualquer estilo, mas ficou divertido. O projeto como um todo acabou ganhando o prêmio de mais original da mostra.

Na biblioteca de Clelia Regina Angelo, o laranja levantou totalmente o ambiente. A arquiteta usou a cor no tapete, mas também em um dos módulos da estante branca de linhas retas. O tom aparece sutilmente na capa de alguns livros e também nas flores do quadro, apoiado sobre o móvel de madeira. Essa distribuição da cor, tanto na horizontal quanto na vertical, faz com que o olhar percorra todo o ambiente, valorizando o conjunto e não somente um ponto de destaque.

Projeto da arquiteta Clelia Regina Angelo para o Casa Cor 2012

O studio do pianista, criado pela arquiteta Denise Barretto, ganhou vida com as luminárias pendentes sobre a bancada. O contraste das esferas em cobre, super brilhantes e em diferentes alturas, com as linhas retas e texturas foscas do restante do ambiente traz movimento e descontração para um ambiente que é pura sofisticação.

Luminária pendente de cobre deu alegria e sofisticação à cozinha, composta basicamente de cores neutras

E vocês, têm um brilho especial em casa?

Móbiles pra gente grande

Todo mundo conhece os móbiles. Mas a maioria das pessoas só se lembra daqueles móbiles de ursinho para quartos de bebês ou, no máximo, aqueles de sistema solar para crianças, sabe?

Mas eles são muito mais versáteis. Móbiles são esculturas com peças móveis, que brincam com o equilíbrio e o movimento, verdadeiras obras de arte. E, como tal, podem compor a decoração da sua casa ou trabalho lindamente. O artista mais conhecido desse mundo é o Alexander Calder, que viveu entre 1898 e 1976.

escultura de calder

Os móbiles de Calder geralmente são gigantescos, mas reparem como flutuam com leveza e dão um toque de arte com modernidade.

Não, não é todo mundo que pode ter um Calder em casa. Precisa ter muito dinheiro e um pé direito fora do padrão para abrigar essa obra de arte. Mas existem móbiles comerciais lindos que podem ser usados em todos os ambientes da casa e do escritório. Muitos, inclusive, inspirados na obra de Calder.

sala de jantar colorida

1. Para uma sala de jantar sem um pendente central. A mesa oval conversa com as formas circulares e as cadeiras vermelhas com o colorido do móbile. Dão um toque de descontração delicado e jogam o olhar pra cima.

2. Para quem já tem uma luminária pendente, um móbile fácil de fazer (com recortes de revista) dá um toque de cor e chama a atenção para um cantinho antes sem graça, ou ajuda a dividir ambientes.

sala de jantar lilas

3. Os círculos vazados trouxeram leveza para o ambiente super moderno e cheio de linhas retas.

mesa de jantar com bancos

4. Uma festinha fica mais alegre e descontraída com móbiles também. Aproveita pra reparar no banco diferente dessa sala de jantar, e como a forma circular do móbile fazia todo o sentido para esta decoração.

luminaria sala de jantar

5. Para quem tem um bom pé direito essa luminária-móbile deixa a sala mais interessante.

sala com lareira

6. Uma sala minimalista e clean pode se beneficiar de um móbile "Calder like" para valorizar o pé direito.

mezanino

7. Para aquele vão do mezanino, do hall ou da escada, lindo.

8. Também trazem movimento e leveza para o quarto de casal, sobre a mesinha de cabeceira.

quarto rustico e romantico

9. Um quarto tão aconchegante só fica mais gostoso ainda com esse móbile. Para deitar e relaxar observando os movimentos dos flocos de neve flutuantes.

decoracao mezanino

10. Um corredor vazio se enche de graça...

11. Uma janela fica mais divertida...

canto de leitura com mobile

11. E qualquer cantinho ganha um toque de classe com um bom móbile...

Quer passear na internet e se inspirar em móbiles bacanas? Seguem alguns links que eu adorei. Se você conhecer algum bom artista ou loja, compartilhe com a gente também!

Móbiles Manufatura

Hanging Mobile Gallery

Schmitt Design

Bookhou

Puka Puka

JFJones

The Wonderland Studio

Design Public

Museum of Contemporary Art – Chicago

Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12

Tendências em Decoração de Cozinhas

Gente, preciso contar pra vocês! Acaba de ser publicado um post sobre tendências de decoração em cozinhas que eu escrevi a convite de uma amiga blogueira – a Rafa do Conversa na Cozinha. Vocês precisam passar lá para conhecer o blog, que é bem bacana! E aproveitem para me prestigiar deixando um recadinho no post 😉

 

Série Cozinhas: Ilhas Paradisíacas

Um dos posts que eu mais gostei de fazer até hoje foi um sobre o triângulo de trabalho na cozinha, AQUI. Lembrando que o triângulo é imaginário e deve se formar entre as 3 áreas de trabalho na cozinha: cozinhar, lavar e armazenar a comida, o que se traduz em linhas gerais por fogão, pia e geladeira. O layout é importantíssimo para que a cozinha seja funcional e eficiente, minimizando a distância e eliminando obstáculos entre as áreas mais importantes de trabalho.

E quando estamos falando de cozinha integrada o layout da cozinha ganha uma nova variável: a interação com os convidados, que não estão cozinhando. Quem tem a sorte de construir ou reformar totalmente um imóvel pode escolher o layout com mais liberdade e, cada vez mais, tem optado por construir ilhas. Mas, fazer uma cozinha com ilha não é simples. Ao se decidir por um layout, deve-se considerar as diferentes necessidades de infra-estrutura – elétrica, hidráulica e/ou gás encanado. Afinal de contas, se não tem mais parede, toda a tubulação e fiação tem que chegar até os equipamentos pelo piso. Isso dá trabalho.

cozinha americana

A parede da cozinha em U pode ser parcialmente eliminada formando uma quase-ilha, diminuindo a necessidade de quebra-quebra no piso (1)

A ilha pode ser somente um espaço de trabalho da cozinha, abrigando a pia e/ou o fogão, ou simplesmente dar mais espaço para cortar legumes e abrir uma massa. Mas também permite receber as pessoas que não estão cozinhando, sem que elas fiquem no caminho do chef.

sala integrada com cozinha

Esta ilha tem a função de ser uma área de trabalho para o cozinheiro/chef, mas permite acompanhar a conversa que rola na mesa de jantar (2)

ilha de cozinha

Já nesta, os convidados acompanham de perto o processo todo, do outro lado. A vantagem é que quem está cozinhando fica de frente pra todo mundo (3)

Repare que a altura da bancada da cozinha não é a melhor do mundo para se fazer uma refeição, fica incômodo. Os banquinhos de bar são uma solução para bater um papo informal enquanto se prepara a refeição. Na hora de comer de verdade, uma mesa de jantar com cadeiras, em uma altura mais ergonômica, vai fazer falta.

bar na cozinha

Uma bancada mais alta traz um pouco mais de conforto para quem fica nos bancos, mas ainda assim não é a solução mais confortável, com os pés pendurados. Pense bem na sua rotina, se esses banquinhos depois não vão ficar aí só ocupando espaço, inúteis (4)

cozinha com ilha

Não tenho certeza, mas parece que tem um banco de madeira atrás desta ilha, o que seria demais. Eu adorei a solução de colocar um painel de vidro atrás do cooktop, é uma forma de proteger os "espectadores" dos perigos do fogão sem interferir na estética (5)

Mas se você quer unir a sala de jantar à cozinha, mesmo, existem soluções bacanas.

bancada na ilha da cozinha

A mesa pode ser a extensão da ilha, em uma altura mais ergonômica. A coifa, centralizada, equilibra visualmente toda a cozinha sendo seu ponto focal, ao centro. As linhas retas e paralelas, com distâncias proporcionais, dividem o pé direito de forma quase simétrica, uma cozinha linda visualmente. Mas eu teria tentado encontrar outra solução para evitar deixar o cooktop tão perto da mesa de jantar... (6)

ilha de cozinha

Por falar em coifa e design, olha que solução genial para quem não quer que a coifa seja o centro das atenções - depurador embutido no gesso! Fica com cara de sala, super integrada com o resto da casa (7)

ilha de trabalho

Mas cuidado para a ilha não ficar no meio do caminho, quebrando o triângulo de trabalho entre a pia, o fogão/forno e a geladeira, como neste caso. Aqui, na minha opinião, a ilha só ocupa espaço e atrapalha (8)

Espero que você tenha a sorte de poder ter a sua ilha particular 😉

Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8

BGourmet em Salvador

Quem mora ou vai passar por Salvador está com sorte. Começou o BGourmet, no Estacionamento G1 do Shopping Barra, entre 18 de agosto e 05 de setembro. Além de ter ambientes muito bacanas inspirados no Solar do Unhão, estão oferecendo vários cursos gratuitos para os candidatos a gourmet.

Achei bem bacana o Solar do Unhão ter sido a inspiração para os arquitetos e decoradores desta edição do BGourmet. É um conjunto arquitetônico importante, foi construído no século XVII e, desde então, já foi de tudo. Seu nome faz referência a um de seus ilustres moradores, o desembargador Pedro de Unhão Castelo Branco, que viveu no casarão por volta de 1690.

casa grande e capela

Vista aérea do Solar do Unhão, construído de frente para o mar.

Entre os séculos XVIII e XIX, o Solar passou por uma fase de declínio, chegando a abrigar fábricas de todo o tipo, inclusive rapé e trapiche, foi depósito para o porto de Salvador e até quartel dos Fuzileiros Navais na II Guerra Mundial. Na década de 1940, o conjunto foi tombado como patrimônio histórico e artístico e, posteriormente, adquirido pelo Governo da Bahia, para abrigar o Museu de Arte Moderna.

Para o projeto de reforma e restauração, contrataram ninguém menos que Lina Bo Bardi.

solar do unhao

A escada do museu, projetada por Lina Bo Bardi

Hoje em dia, um restaurante ocupa a antiga senzala, o museu abriga obras de Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti e Portinari e o jardim expõe inúmeras esculturas.

Parabéns, Brastemp, realmente uma excelente fonte de inspiração!

Abaixo uma galeria de fotos que tiramos dos ambientes. Para aumentar, basta clicar em cada uma.

Add to Facebook Add to Twitter

Hotel Intercontinental Montréal – Decoração Vitoriana

Como falei na semana passada, fiquei hospedada em um hotel bem bacana em Montreal – o Intercontinental. O edifício era a casa de Nordheimer, fabricante de pianos no início do século XX, e foi totalmente restaurado.

Esta é a fachada do Hotel, de frente para uma pracinha gostosa.

A herança da era Vitoriana foi lindamente aproveitada: madeiras e tecidos luxuosos, pisos e tetos artisticamente decorados e mosaicos célticos.

Esta é a parte mais histórica do hotel, você se sente realmente num palácio.

teto de gesso

E aqui o teto do ambiente anterior, cheio de detalhes trabalhados em baixo relevo. A luminária é uma antiguidade.

Mas a decoração dos quartos e demais ambientes utilizou o estilo Vitoriano como inspiração para um design bem moderno.

As linhas rebuscadas ficaram mais limpas e sinuosas. O tapete redondo tem tudo a ver com o resto do ambiente.

mesinha moderna

A mesa de centro num formato orgânico conversa com os sofás aveludados que parecem te abraçar. As almofadas de seda e bordadas, um luxo. Repare na mesinha de madeira, com um pé todo trabalhado. Total releitura moderna do estilo Vitoriano.

Na recepção, blocos luminosos fazem as vezes de parede esculpida.

No caminho para o elevador, uma parede de madeira coberta de retratos estampados em pratos. Nada mais moderno. E a luminária lembra os grandes lustres de cristais.

porta casaco

A entrada do restaurante tem uma parede divertida, pronta para segurar seu casaco, literalmente.

Mas o interior do restaurante volta para a as luminárias de cristais, muitos, lindos e coloridos

O bar ao lado do restaurante é sensacional. Olha essa salinha quase particular. Uma destas tem até cortina para garantir mais privacidade. As costas altas das cadeiras e as paredes em capitonê de seda reforçam o conceito.

circulos

Além das luminárias mais clássicas, o hotel está recheado de luminárias como esta, super moderna e com linhas circulares.

Nos corredores, o tapete mantém a linguagem de curvas abstratas, quase florais.

E finalmente o quarto. Cortina pesada, carpete fofinho, e a cor vinho mantêm a linha de design do restante do hotel. Repare na importância que foi dada à parede da cabeceira, a simetria entre os criados e o uso de abajures para dar um clima mais romântico. A cama é super alta, com cabeceira acolchoada de couro branco, fazendo par com o banco.

Aqui alguns detalhes importantes. O papel de parede era todo texturizado, com algum brilho, dando ainda mais charme ao luxuoso apartamento. A luminária de leitura é discreta, super funcional mas sem atrapalhar a proposta visual do restante do ambiente. E o acolchoado da cabeceira é de capitonê - luxo de novo.

Outro detalhe que eu adorei foi o pé do abajur, com tomada embutida. Atende às necessidades modernas sem comprometer o ar Vitoriano.

Resumindo, adorei a decoração deste hotel. O conceito proposto é muito interessante e conseguiram executá-lo muito bem. Fazer um hotel Vitoriano e ao mesmo tempo moderno não é tarefa fácil.

Hotel Intercontinental Montréal

Add to Facebook Add to Twitter