Hotel Seven Paris

Faz tempo que não mostro um hotel bacana pra vocês e estou tão precisando de férias que resolvi me hospedar virtualmente. Em Paris. Baita inspiração.

O mais bacana deste hotel, na minha opinião, é um trabalho de iluminação excepcional e criativo. Reparem.

fachada de hotel

A fachada já indica que é um hotel moderno. As luminárias são círculos ou flores sobre lâmpadas de led, fazendo uma iluminação suave e indireta, sendo também decorativas.

sofa rosa com almofadas

Sofás com costas bem altas, um luxo. As almofadas coloridas trazem um pouco de aconchego e a iluminação muda a cara de tudo com um simples toque.

Pontinhos de led no espelho e o reflexo das luminárias fazem o ambiente parecer infinito. As costas altas dos sofás e poltronas aqui ajudam a manter a privacidade de cada grupinho batendo papo. Quem quer paquerar vai pros banquinhos 😉

cadeiras estofadas

Na mesma linha dos sofás, as cadeiras são estofadas com tecido aveludado. As cortinas pesadas e volumosas deixam tudo mais aconchegante.

Subindo para os quartos, a gente continua se surpreendendo.

entrada dos quartos

Nos corredores do hotel você vê as portas iluminadas, bem high tech, né?

Aí os quartos são super especiais, alguns são temáticos, mas os básicos já são de babar.

Este é o quarto "Levitation". Um conceito muito bem aplicado, transmitindo exatamente o que se propõe.

E tem quarto temático até do 007, com luminária em forma de arma e tudo. Mas fiz uma seleção de ideias que achei mais bacanas.

quarto com lareira

Que vontade de ter uma lareira a gás no quarto para os dias frios - sim, eu consigo pensar nisso enquanto tá essa lua lá fora. E interruptores do meu lado para minha cachorrinha não comer os fios do carregador do celular - já perdi 3 assim...

parede iluminada

Um dos quartos é todinho branco, com linhas curvas suaves. O sofá, as mesinhas e até o teto seguem a mesma linguagem, tudo super consistente.

banheiro moderno

Amei esta banheira estampada em pele de vaca. Original e bem humorada, em um banheiro elegante. Os banquinhos dão um apoio bem prático.

Outro banheiro criativo tem um tabuleiro de xadrez para distrair. O único problema é que pressupõe-se que duas pessoas vão jogar, AO MESMO TEMPO. Isso pra mim é beeeem estranho, o que você diz?

Imagens: Seven Hotel Paris

Efeitos especiais com luz natural

Sim, eu ando meio obcecada por iluminação. É um assunto tão interessante, há tantas formas criativas de trazer efeitos fantásticos só com o uso de luz. Claro que a luz natural tem que ser nossa primeira fonte de iluminação, ela é muito mais agradável e eficaz. Mas não pense somente em janelas quadradas e previsíveis, podemos brincar muito com diferentes formatos e com o jogo de luzes e sombras.

venezianas

1. A luz passa suavemente pelos recortes delicados das venezianas

2. Os mortais ficamos na vontade, mas olha que tudo esta sala rodeada pela água da piscina

Ok, ok, não dá pra fazer nada disso num apartamento de 40m2… mas serve de inspiração, olha só.

paisagem na janela

3. Para quem tem habilidade, cortinas vazadas - neste caso, uma paisagem urbana, mas podem ser padrões geométricos, flores, qualquer coisa.

vidro branco fosco

4. Conhece insulfilm branco? Dá para recortar e fazer composições bacanas com recortes.

janela de quarto infantil

5. Existem adesivos próprios de diversos padrões, trazendo privacidade com leveza.

janela com filme amarelo

6. Para filtrar a luz do sol e trazer mais cor para o ambiente, tente um adesivo ou insulfilm colorido, se não der para trocar o vidro.

7. Uma releitura moderna dos vitrais pode trazer cor para um ambiente neutro com muito charme

Viu só como dá para criar coisas bacanas com mudanças simples?

Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Habitat 67 – arquitetura em Montreal

Estive em Montreal para um evento na semana passada (claro que tirei fotos do hotel para mostrar pra vocês – aguardem) e olha a vista que eu tinha:

vista do hotel Montreal Intercontinental
Nessa ilhazinha do meio fica um complexo arquitetônico muito interessante – o Habitat 67

O Habitat 67, resultado da tese de mestrado do arquiteto Moshe Safdie, fez parte da Expo 67, cujo tema foi “O Homem e seu Mundo”.

Arquiteto Moshe Safdie

Este é o complexo Habitat 67, parece um monte de casinhas empilhadas, formando um edifício

Moshe buscava soluções para os desafios urbanos de moradia e criou um sistema modular tridimensional pré-fabricado. Os módulos se combinam de várias formas para criar 16 tipos diferentes de apartamentos, todos com um jardim. O complexo tem 158 apartamentos de diferentes tamanhos.

Repare como os módulos se encaixam e como cada apartamento é diferente do outro

 Mas todo mundo tem sua varandinha para curtir o sol. O mais legal é que, apesar de serem módulos iguais, cada apartamento pode ser adaptado quase livremente ao estilo do dono. As paredes podem ser quebradas e o número de módulos é ao gosto do freguês, uma família que mora lá há bastante tempo foi comprando vários vizinhos e incrementando a casa aos poucos.

Este é o jardim de um dos apartamentos

No site do Habitat 67 tem fotos de alguns apartamentos reais, mostrando como cada um transformou o padrão a seu jeito, vale a pena dar uma olhada.

Add to Facebook Add to Twitter

Hotel Design – Puerta América Madrid

Estava com saudades de mostrar ambientes de design mais arrojados. Escolhi um hotel em que cada andar foi projetado por um designer diferente – o Puerta América. Tem Ron Arad, Zaha Hadid, Plasma Studio e muitos mais.

Tudo já começa na garagem, projetada por Teresa Sapey.

parede amarela com adesivo

O uso de cores e grafismos dá vida a um ambiente geralmente negligenciado esteticamente. As figuras são compostas por trechos do poema Libertad, inspiração da designer para o ambiente.

corrimão criativo

A escada que leva ao térreo fica longe do comum, super colorida e reforçando o conceito de liberdade que começou na garagem.

teto vermelho

A recepção do hotel também abraça o hóspede que chega pelo térreo com design.

parede trabalhada em madeira

John Pawson teve sucesso ao criar um lobby que fosse neutro e relaxante. O semi-círculo de madeira separa a recepção do hotel dos demais ambientes que os hóspedes utilizam em pequenos encontros e reuniões.

pedra e agua

A água que corre sobre a pedra dá o ritmo do ambiente. Eu ficaria conversando por horas aqui...

Agora vamos pegar o elevador e conhecer os andares – todos diferentes, já pensou?

corredor de hotel

Este corredor é no sétimo andar, de Ron Arad. As indicações dos quartos parecem escritas a mão, contrastando com o ar futurista da iluminação.

corredor vermelho

Um andar abaixo, Mark Newson usou laca vermelha para acolher os hóspedes.

ilusao de otica decoracao

O Plasma Studio usa o aço inox para promover uma experiência única no quarto andar. Imagine procurar a porta do seu quarto em um lugar que te provoca a repensar o espaço e as três dimensões.

Assim como os corredores, cada quarto também tem sua personalidade. É muito interessante ver como é possível fazer ambientes completamente diferentes com a mesma planta baixa.

cadeira vermelha

Victorio & Lucchino se inspiraram na moda para criar um quarto luxuoso e confortável. O piso preto destaca ainda mais a cama e as cadeiras vermelhas. A pintura colorida enche o ambiente de movimento...

cortina bege

... A sala é aconchegante - rodeada por cortinas volumosas, sofá e poltronas de tecidos sedosos e iluminação indireta. A pintura colorida e os toques de vermelho mantem a linguagem do quarto.

tapete roxo e rosa

A mesma sala decorada por Ron Arad. Outro clima. Ele se aproveita do formato da fachada para abusar das curvas sinuosas. O tapete super colorido também segue as curvas do ambiente - tanto na estampa quanto no seu formato...

paredes curvas

... E as curvas continuam ao redor da cama, abrigando uma mesinha de trabalho em um lugar pouco esperado. O branco une os ambientes minimalistas - piso, paredes e iluminação.

poltrona amarela

A mesma sala agora projetada por Javier Mariscal e Fernando Salas. A persiana vertical esfria o ambiente com poltronas e sofá modernos, com textura quase irreal. O tapete fofo ameniza o ar comercial e o piso completa um jogo de cores muito interessante.

E muitos e muitos outros ambientes nos 12 andares do hotel. Eu passaria quinze dias aqui, um em cada andar, com direito a repetir o quarto preferido. Dá uma passeada no site deles e me conta o seu favorito?

Imagens:

Hotel Puerta América

Add to Facebook Add to Twitter

 

Pompidou. Um gato na arte moderna.

Um gato pula. E com isso contribui para a arte moderna de toda a humanidade. Não, isso não é uma obra de arte daquelas que você não entende nada, é parte da história. O gato em questão se chamava Fermaig e, por ter pulado, assustou um homem chamado Georges Pompidou que por conta disso escapou de um tiro em um atentado a sua vida durante um desfile.

Georges Pompidou foi presidente da França de 1969 até a sua morte em 1974. Trouxe para seu país um período de muita prosperidade e era, acima de tudo, um intelectual amante das artes.

Em 1970 iniciou a construção de um museu, que agora leva o seu nome, o famoso Centro Nacional de Arte e Cultura Georges Pompidou, mais conhecido como Centro Pompidou, inaugurado em 1977. Mas esse museu, além de ser um ícone para a arte contemporânea, também é uma curiosa e interessante obra de arquitetura e design.

O Centro Pompidou visto de fora.

O projeto do centro foi desenvolvido pelo arquiteto italiano Renzo Piano e pelo arquiteto também italiano naturalizado britânico Richard Rogers. Muito inovador e controverso na época de sua construção, quando a arquitetura passava por um período de pouca criatividade, a sua estrutura quadrada e funcional deixava à vista, e do lado de fora do prédio, as escadas e os condutos elétricos e os de ventilação que, além disso, eram pintados com cores muito vivas para evidenciar que tudo tinha sido feito de propósito.

O que normalmente fica escondido dentro da parede, no Pompidou fica bem à vista do lado de fora.

O conceito é fantástico, o Pompidou é praticamente um prédio virado do avesso, deixando o interior totalmente livre para o que realmente interessa: a arte.

O interior do museu, com muito espaço e poucos elementos à vista, destaca e valoriza ainda mais as obras de arte expostas.

É fácil transportar esse conceito também para a sua casa. O que você quer que chame a atenção em cada ambiente? Um belo quadro na parede, o sofá moderno, a vista da janela, as pessoas? O que é importante é saber quem é a estrela do lugar, para onde queremos que os olhos se virem. Um ambiente onde tudo chama atenção acaba não dando valor para nada. O Pompidou deixa clara a sua intenção.

Sua construção high-tech e com toques industriais é considerada por muitos como um dos marcos do início da pós modernidade nas artes e traz inovação desde a praça a sua frente, ponto de encontro de jovens e artistas da região, bem como pelo espaço público que tem em seu interior, onde acontecem diversas atividades e onde você pode ter um gostinho do que vai encontrar dentro dele.

A praça em frente ao museu. Repare como é interessante o contraste entre os dutos de ventilação modernos e os prédios tradicionais de Paris.

O hall de entrada do Pompidou onde você encontra a bilheteria, as lojas e uma amostra grátis do que vai encontrar em suas galerias.

Além da incrível coleção com mais de 1300 obras de arte moderna, o Pompidou ainda possui uma incrível vista da cidade de Paris do terraço no último andar, perfeito para descansar os olhos depois de apreciar muitas das melhores obras de arte moderna do mundo.

A vista do topo do museu, uma das mais belas cidades do mundo.

A visita é obrigatória se você for a Paris. Depois de conhecer o museu por dentro, compre um sanduíche de baguete, sente na praça em frente ao museu e faça como os parisienses, veja a vida passar e aproveite o momento para perceber que o Pompidou acabou se tornando uma obra de arte também do lado de fora.

Obrigado Fermaig.

Centre George Pompidou, place Georges Pompidou 75003 Paris – metro Rambuteau. O museu está aberto todos os dias, menos na terça feira e no dia 1 de maio, de 11 até 22 horas.

Fontes:

Centre Pompidou

Espaço Acadêmico

Add to Facebook Add to Twitter

 

Mais ajuda para escolher quadro e moldura

Você já leu o post sobre como escolher um quadro mas ainda está na dúvida? Se você tem um iPhone ou é usuário do Facebook sua vida pode ficar mais fácil. O ArtMilk, um blog irmão do DesignMilk (que eu acompanho sempre), criou applications para visualizar o quadro em uma determinada parede (pelo iPhone) e outro para ajudar a escolher uma moldura, no Facebook!

Olha só…

Você tira a foto da sua parede...

... e adiciona um dos zilhões de quadros da base de dados deles para ter uma ideia.

Mas se você estiver pensando em emoldurar uma foto ou um quadro…

No MyFrameShop você tem várias opções de molduras, passepartouts (mats) e também dá para simular em uma parede - sua ou do programa.

Os links estão abaixo:

Art.com para escolher o quadro (para usuários de iPhone)

MyFrameShop para escolher a moldura (para usuários do Facebook)

Add to Facebook Add to Twitter

Home-office

Tenho trabalhado até tarde nos últimos dias e de vez em quando dá aquela saudade de estar perto das minhas coisas – da minha geladeira, do meu banheiro, da minha cachorrinha e do meu marido. Talvez seja por isso que resolvi mostrar para vocês uma solução que vi no Design Milk há algum tempo: o Archipod.

Um home-office que, na verdade, é "garden-office".

Fora o fato que ela me lembra a nave do Xou da Xuxa, gostei de ver uma criação que não é quadrada, em todos os sentidos. Trata-se de uma estrutura pré-fabricada para instalar no quintal de casa, fugindo das soluções óbvias de transformar uma salinha ou o quartinho de empregada no seu escritório.

Essa casinha redonda não passa nem perto da formalidade de um ambiente de linhas retas, daqueles edifícios comerciais envidraçados e cobertos de carpete, o que estimula a criatividade e o bem estar.

E a ideia de deixar seu trabalho fora de casa contribui para a disciplina de toda a família e a não misturar os dois mundos. Ao mesmo tempo, te deixa a possibilidade de tomar o seu coffee-break com excelente companhia.

Pior que a porta de entrada lembra uma nave, mesmo. Parece que vai te transportar para outra dimensão. Vai ver que era o conceito do projeto.

A estação de trabalho.

Uma clarabóia traz excelente iluminação e ventilação. A mesa em meia lua é interessante do ponto de vista ergonômico, fica tudo ao alcance das mãos sem ocupar muito espaço, que então fica disponível para o trânsito. Mas as paredes curvas tem o efeito oposto, limitando seu aproveitamento para armazenar material em estantes ou armários sob a mesa. A bolha realmente te isola de tudo, deixando somente o essencial à mão. Bom para quem precisa se organizar melhor.

O que também não dá pra fazer é receber um cliente ou fazer reuniões de trabalho… é pra trabalhar sozinho, mesmo. E aí, topas?

Relógio CDF

Numa entrevista, uma vez, me perguntaram o ângulo exato formado pelos ponteiros das horas e dos minutos quanto batem 09:05h no relógio. Fiquei feliz quando vi que um cálculo desses serve para fazer objetos criativos e ajudam a encher nossa casa de design.

O relógio gira ao longo de 12 horas, a bolinha cai pelo buraco do centro e reaparecem embaixo quando bate a hora cheia.

Que horas são?

Por enquanto, os relógios são feitos artesanalmente e sob encomenda, mas eu já não gosto mais do relógio da minha cozinha depois de conhecer este…

Fonte: Aspiral Clocks

Som ambiente e discreto

Vi um produto muito interessante esses dias no DigsDigs e resolvi compartilhar com vocês. Trata-se de uma lâmpada de embutir que também funciona como caixa de som wireless, seu nome é Light Speaker. Ideal para ter som ambiente por toda a casa sem ter que esconder fios ou fazer reformas.

caixas de som compactas

Não reparem na cozinha… mas a madame aí deixa claro como é simples. É só instalar no soquete como se fosse uma lâmpada comum.

O produto ganhou o prêmio CES Innovations Award de 2010. Cada lâmpada tem 20W de potência de som e  um LED de 10W – o equivalente a 60W de uma lâmpada comum – dizem que dura 15 anos e economiza até 80% de energia elétrica.

alto falante discreto

As “lâmpadas” com o controle remoto e o transmissor.

O transmissor de 2.4Ghz pode transmitir para até 8 caixas de som a uma distância de até 15 metros. Além disso pode receber duas fontes de som, o que significa que você pode ter músicas diferentes em diferentes zonas da casa.

O produto já está à venda nos Estados Unidos por US$ 600 (o conjunto completo da foto acima) ou US$ 250  por lâmpada extra. Tem na Amazon e deve começar a ser vendido em outros países em breve.

Os geeks de plantão sabem dizer se daria para adaptar para Home Theater também? Seria uma ótima, hein?

Hairy Bertoia

Não, o título não está errado. Este é o nome de uma série criada pelo designer Douglas Homer, fazendo referência a Harry Bertoia, o criador das cadeiras utilizadas no seu projeto.

A série é uma proposta de revitalização das cadeiras de Harry Bertoia utilizando cordas coloridas de espuma amarradas uma a uma na rede metálica dos móveis.

bertoia reciclada

A Diamond em vermelho. Deve até ser mais confortável…

cadeira bertoia preta

A Bird, em preto. Nesse modelo fica fácil identificar que se trata de uma Bertoia.

banco bertoia verde

Adorei o banco… a cor também foi muito feliz, deixando o móvel mais alegre e divertido, que tem tudo a ver com a proposta do designer.

releitura design bertoia

Esta é a Side Chair, minha preferida do Bertoia. Fazer uma infantil desta dá um toque bem especial em um quarto de criança, hein?

E o designer tem outras tantas criações interessantes, inclusive com graffiti

móvel pintado com grafitti

Móvel do Projeto Bronx, utilizando graffiti para dar uma alegrada.

Vale a pena visitar o site dele AQUI.