Paisagismo: uma plantinha mágica chamada Musgo

Por Isabela Herbetta

Hoje vou compartilhar uma dica que dei para uma leitora aqui do blog e que pode ajudar muita gente na mesma situação! Olha só a dúvida dela:

Será que você poderia me indicar que planta ficaria boa nesses vasos? Tem que ser pequena e ficar bem sem sol, porque o sol nunca bate direto, ele vem por trás dessa parede. E também bate bastante vento… Enfim, será que tem alguma planta mágica que preencha todos os requisitos?

Foto do Antes:

que planta usar na varanda que venta

Fiquei pensando um tempão qual espécie poderia dar certo em tais condições. Mas se lembrava de uma que gostava de sombra, não podia com vento, e se podia com vento, precisava de sol. Precisava ser uma plantinha meio mágica mesmo!

Até que lembrei do “Musgo-Tapete”! Os musgos são plantas bem simples, que não precisam de muito para viver além de água e sombra. Perfeito. O musgo-tapete é da família das samambaias e eu acho que parece mesmo com uma em miniatura.

Foto do depois:

planta para vasos na varanda

Não ficou uma graça?

Algumas informações técnicas sobre o Musgo Tapete via Jardineiro.net:

  • Nome Científico:Selaginella kraussiana
  • Nomes Populares: Musgo-tapete, Selaginela
  • Família: Selaginellaceae
  • Categoria: Folhagens, Forrações à Meia Sombra
  • Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
  • Origem: África
  • Altura: menos de 15 cm
  • Luminosidade: Luz Difusa, Meia Sombra
  • Ciclo de Vida: Perene

E algumas fotos de pertinho para vocês conhecerem melhor:

musgo para varanda

decoração na varanda

Também é uma das espécies favoritas para se utilizar em “Terraniums”, aqueles arranjos em miniatura dentro de vasos e vidros conhecem?

plantas no vidroFonte das Imagens: 010203

___________________

Já conhece o blog da Isabela?

Paisagismo: Os jardins da Mostra Casa Black

Por Isabela Herbetta

Semana passada postei lá no Casa Bela o ambiente que mais gostei da Mostra Black e deixei pra comentar por aqui sobre os jardins! Minha parte favorita, é claro…

Os paisagistas que participaram tiveram propostas bem diferentes, por isso vou comentar sobre os três projetos e depois vocês me falam qual o preferido! Combinado? E no final ainda conto como traduzir a inspiração da mostra em idéias para sua casa.

1. Gilberto Elkis

O clássico paisagismo residencial, revisitado e sofisticado. Uma grande piscina domina o espaço, mas não se engane, ela é revestida de pedra Água Marinha com solário em Mármore Travertino Anticato, ultra chique.

A vegetação é densa e tropical, criando composições onde nenhuma espécie se sobressai à outra, como uma coleção escolhida a dedo.

O mobiliário é colorido e moderno, criando cantinhos de estar bem convidativos junto ao jardim, complementados com incríveis vasos de pedra da Indonésia, lanternas e fogueiras.

Como levar este jardim para sua casa?

Plantando (em vasos ou no chão) diversas espécies diferentes de folhagens, com alturas variadas, fazendo um jogo de formas, padrões e texturas verdes. Criar um contraste com a vegetação densa através de áreas amplas e abertas, com móveis modernos e áreas de estar soltas pelo ambiente.

espreguiçadeiras dentro da piscina

pufes para área externa

piscina com jardim iluminado

Imagens: UOL

2. Alex Hanazaki

Um jardim mais arquitetural. Neste projeto se sobressai o desenho do paisagista, composto de áreas bem demarcadas de deck, pedra, água e plantio.

Algumas espécies são utilizadas como elementos de destaque, como as grandes cerejeiras de 50 anos de idade, enquanto temperos variados (hortelã, manjericão, salsinha, alecrim, etc.) forram canteiros ortogonais.

O mobiliário e cobertura se mesclam à paisagem, utilizando madeira rústica, metal e corda.

Como levar este jardim para sua casa?

Utilize uma espécie de destaque, como uma árvore bem ornamental, em alguns pontos-chave do ambiente, de preferência alinhadas. No restante da área, crie composições bem definidas pelo desenho e repetição de uma mesma espécie. Móveis e outros revestimentos bem rústicos e naturais.

jardim com árvores em canteiros

cobertura de jardim

canteiros com temperos

Imagens: UOL e Luciana Giuliani

3. Luiz Carlos Orsini

Neste projeto o foco está no percurso que exibe espécies exóticas. Como em um jardim botânico, o paisagista convida o visitante a admirar mudas raras de visual interessante e em geral desconhecido, em grandes conjuntos.

Todo o restante é neutro deixando o foco nas plantas, um caminho de pisadas de pedra, forrações bem rasteiras, e um lounge descontraído e sem excessos.

Como levar este jardim para sua casa?

Escolha algumas espécies que sejam raras e bastante exóticas. Crie grupos com elas, sem misturá-las, de forma que possam ser observadas e admiradas. O restante do espaço não deve competir a atenção com as plantas, mas também podem ser utilizados alguns móveis de visual inovador.

jardim com caminho de pedras quadradas

sala ao ar livre

casa de cachorro em formato de ovo

Imagens: UOL

E então, qual o estilo preferido de vocês?

___________________

Já conhece o blog da Isabela?

Se inspire em programas (quentinhos) ao ar livre!

Chegou o fim de semana e a previsão para São Paulo, Rio e outras capitais é de sol. Mesmo que faça um friozinho gostoso, não deve chover. Por isso separamos inspirações para um lindo programa ao ar livre.

O dia pode começar com um piquenique. Leve toalhas, cestos, almofadas e flores para o quintal. Se estiver fazendo muito frio, as mantas podem ajudar a aquecer.

Mas se a opção for por um lanche à tarde, aproveite que tem escurecido mais cedo e dê um charme à mesa usando velas e luminárias.

Fazer uma bela fogueira no quintal também pode ajudar a tornar o programa mais charmoso e agradável.

Essa é a combinação perfeita para um encontro romântico: velas, cobertores, ar livre e vinho. Só falta o céu estar limpo e cheio de estrelas.

Se você não tem um quintal, leve a mesa para a varanda do apartamento. Abuse das velinhas, distribuindo-as por copinhos coloridos, use iluminação indireta e coloque uma mesa bonita, com taças e guardanapos de pano.

Gostou? Então convida os amigos pra que se inspirem aqui também!

Fotos: 1 e 2, 3 e 4, 5 e 6

Paisagismo: Cores no jardim – por Isabela Herbetta

Todo mundo adora usar cores na decoração, elas dão personalidade e vida aos ambientes. Então que tal utilizar também este ótimo recurso nas áreas externas?

Seu jardim (ou varanda, terraço, quintal…) com certeza vai se transformar. As cores podem ser as mesmas dos ambientes internos, criando uma continuidade entre eles, ou você pode aproveitar para criar outro clima lá fora! Pode ser introduzindo cores mais fortes que não teria coragem de utilizar dentro de casa (amarelo, laranja e pink, por exemplo) ou trazendo uma atmosfera mais relaxante (verde e azul são ótimos para isso).

Pra quem quiser se aventurar, aí vão três combinações bem interessantes inspiradas por este post que a Manu me indicou do site “Houzz”. Pode usar tudo junto, separado ou misturado!

Amarelo e Preto

sofa amarelo no jardim

mesa com cadeiras amarelas

listras pretas e brancas na decoração

Cadeira | Mesa Lateral | Luminária | Ombrelone

Azul e Verde

sofa listrado azul e verde

azul e verde

Vasos | Banco | Ombrelone | Cadeira

Roxo e Laranja

cantinho zen no jardim

Laranja (com um toque de verde)

decoração de varanda

Cadeira | Poltrona | Poltrona | Ombrelone

Claro que existem ainda muitas outras formas de utilizar cores no jardim: com as próprias plantas, folhagens e flores; com revestimentos para piso e paredes, como pastilhas cerâmicas coloridas; e com a boa e velha pintura também, em paredes, muros, portões etc… Tudo isso pode ser usado para complementar a sua composição!

E então, todo mundo animado pra colorir o jardim?

Fonte das Imagens: 01 | 02 | 03 | 04 | 05 | 06 | 07 | 08 | 09

___________________

Já conhece o blog da Isabela?

Há flores em tudo o que eu vejo

Eu sei que não estamos na primavera, mas um dia ensolarado combina muito com flores! E você não precisa ter vasos incríveis para dar uma alegrada em sua casa. Pequenos potinhos, copos, taças, bules antigos, louças desfalcadas… tudo isso pode servir de suporte para arranjos bem criativos.

Veja esse exemplo da foto. Taças de vinho coloridas, em diferentes alturas, foram usadas para abrigar rosas alaranjadas que fizeram um contraste sofisticado com o vidro verde. Ficaria lindo num jantar romântico, por exemplo. Já dá para imaginar as velinhas ali do lado…

Rosas em taças de vinho de diferentes alturas criam ambiente romântico e original

Nesta outra imagem, latinhas antigas de chá foram recicladas para fazer as vezes de vaso. Basta furar a lata com um prego, colocar uma faixa de couro e um pregador. Tá pronto!

Arranjos deixam ambiente rústico e charmoso

Mas quando as flores são bonitas, até um pote de vidro comum que estaria indo para o lixo pode servir de vaso. Neste caso, procure utilizar flores com caules mais longos, como orquídeas ou astromélias. Elas provocam um efeito visual bem clean, com o vidro e a água aparente.

Arranjo, além de ser criativo e barato, deu sofisticação ao ambiente

Se o objetivo é fazer um efeito mais rústico, procure aquele bule de ferro enferrujadinho na casa da avó ou no fundo do armário. Eles ficam um charme com diversos tipos de flores, que não precisam ser de uma única cor como na foto. Observe que a mesa de madeira e o passador de linho complementaram o visual e deram uma conotação de “fazenda” ao ambiente.

Toalha de linho e mesa de madeira complementam o visual do arranjo de flores feito em um bule

Para quem tem pena de jogar fora aquelas xícaras fofas que sobraram de um jogo antigo, que tal colocá-las à mostra? Dá para fazer vasinhos bem delicados que podem ir à mesa, tanto no almoço, num chá à tarde com as amigas ou num jantar mais descontraído.

Criativos e modernos, esses vasos dão um charme a mais à mesa

E, por falar em flores, vale lembrar que muitas vezes elas já inspiraram designers famosos na decoração. É o caso do finlandês Eero Saarinen, que criou a mesa e as cadeiras Tulipa.

Insipradas nas flores, mesa e cadeiras têm traços arredondados como as pétalas

Dá para notar a semelhança no desenho das formas, que se abrem como pétalas, não?

Flores foram inspiração para Eero Saarinen e Pierre Poulain

O francês Pierre Poulain também buscou nas tulipas a inspiraçao para suas poltronas, que levam o mesmo nome.

Móvel combina com ambiente moderno. Formas arredondadas lembram pétalas se abrindo

Outro exemplo bacana é do designer japonês Yoshioka Tokujin, que já criou peças para Kartell, Issey Miyake, Swarovski, entre outras marcas. Ele é autor da poltrona buquê, aí na foto.

Móvel guarda semelhança com astromélias

Você consegue ver as semelhanças com um arranjo de astromélias?

Designers buscam inspiração em flores para criar móveis

Fotos: 1,2,3,4,5,6,7,8,9 e 10

Paisagismo: Cultivando temperos – por Isabela Herbetta

Hoje, atendendo a pedidos, vou dar algumas dicas de como cultivar temperos em casa. Esta prática é bem comum e prazerosa, pois além de charmosos e exigirem pouco espaço, as ervas e temperos podem ser de fato utilizados fresquinhos no nosso dia-a-dia.

temperos em vasos

1. Floreiras com temperos na janela.

Os temperos em geral são simples de cultivar, mas exigem alguns cuidados, como qualquer planta. Abaixo os 3 pontos principais (que também servem para a maioria das plantas):

-Sol: as indicações variam de 3 a 5 horas por dia, ou mais, dependendo da espécie. Para algumas apenas iluminação indireta é suficiente, mas é bom não contar muito com isso e deixar seus temperos em um local bem iluminado. Se as folhas começarem a ficar pálidas, murchas ou fracas, é sinal que não estão recebendo luz suficiente, o que influencia inclusive no sabor das ervas!

vasinhos de ervas identificados

2. Os temperos precisam de algumas horas de sol por dia.

-Água: elas gostam de umidade, mas a terra não pode ficar encharcada. A quantidade de água vai depender de diversos fatores (tipo e tamanho do vaso, quantidade de sol, temperatura e até umidade do ar!). Por isso o melhor a fazer é colocar o dedo na terra e ver se está úmida, se estiver seca, precisa ser regada.

floreira com temperos na cozinha

3. Se a terra estiver seca, é hora de regar.

-Drenagem: Como eu falei acima, a terra não pode ficar encharcada, para isso é preciso que o excesso de água escoe. Portanto o vaso ou recipiente que você usar para plantar deve ter aqueles furinhos na base. O ideal é que tenha também uma camada de “drenagem”, como mostra a foto abaixo. É só cobrir o fundo com algumas pedrinhas (o ideal é cinasita, a argila expandida, por ser leve) e cobrir com um pedaço de manta geotextil (bidim). Depois coloque a muda e complete com a terra.

preparar um vaso de tempero

4. Vaso com camada de drenagem no fundo.

Estas são dicas básicas de cultivo, se você atender estas necessidades, ou a maioria, com certeza terá sucesso! Mas não se desespere se não durar para sempre. Outros fatores podem influenciar o tempo de sobrevivência de uma planta, como a fertilidade do solo (os nutrientes podem se esgotar com o tempo), pragas, vento, tamanho do vaso, e o próprio ciclo de vida das espécies, nem todas são perenes.

Ok, só mais duas dicas se estiver realmente empenhado na sua horta: proteja sua planta do vento, use um vaso que tenha de um terço a metade da altura da planta, evite a presença de folhas secas (elas atraem fungos e bactérias) podando com uma tesoura (e não arrancando as folhas). Ops, foram três…

E agora é só se divertir com as ideias de vasos e composições, que são infinitas! Brinque com recipientes inusitados, plaquinhas, suportes, misture as espécies (atenção pro hortelã e salsinha que têm raízes invasoras, melhor deixá-los sozinhos). Mesas, aparadores ou bases para vasos são ótimos para deixar sua horta elevada, facilitando a colheita.

As espécies mais utilizadas são: Alecrim, Cebolinha, Hortelã, Manjericão, Erva-Cidreira, Orégano e Salsinha. Hmm!

vasos de alecrim, salsinha e outros temperos

5

plantar ervas e temperos em casa

6

vasinhos coloridos para horta em casa

7

cultivar temperos

8

temperos orgânicos

9

vasinhos de temperos

10

horta dentro do apartamento

11

hortinha em vasos

12

Quem aí se animou? E pra quem já tem sua hortinha de temperos, aprenderam com as dicas de cultivo?

Fontes das imagens: 1/2/3/4/5/6/7/8/9/10/11/12

___________________

Já conhece o blog da Isabela?

Curso básico de decoração – faça você mesmo!

Tenho recebido muitas perguntas de leitores pedindo dicas sobre ambientes com muito potencial. Como nada tem regra, e eu não sou do tipo “pode” ou “não pode”, nem sempre consigo dar toda a atenção que vocês merecem para transformá-los no seu quarto ou sala dos sonhos. Por isso… tcharan! resolvi dar uma mãozinha e mostrar o caminho básico para um bom design de interiores.

Então a hora é agora. Hoje começa uma série de posts para ajudar quem está começando a bolar a decoração de uma casa nova, ou quem está empacado e não entende por que aquele ambiente não está perfeito.

Vamos combinar assim: vocês escolhem um ambiente que pretendem dar uma renovada, eu vou dando o caminho das pedras e vocês vão me contando a quantas anda o projeto de vocês, o que conseguiram evoluir e que dúvidas ainda vão ficando, pode ser? Desta forma, todos aprendem com todos. Mãos à obra, então!

Não custa lembrar: este é só o meu jeito de trabalhar. Você pode criar o seu ou adaptá-lo para ter um resultado ainda melhor. Sinta-se à vontade, liberte-se das regrinhas, dos modismos e do que sua vizinha acha. O maior segredo, no fundo, é você estar feliz com sua casa.

Vamos começar?

Paisagismo: 3 ideias de plantas para interiores – por Isabela Herbetta

Mais novidade!

Lembram da Isabela Herbetta, do blog Casa Bela? Ela agora vai passear por aqui de vez em quando para nos ajudar com a especialidade dela: paisagismo! Bem vinda, Isabela 🙂

___________________

Que bom estar de volta ao Casa da Idea! A primeira vez que escrevi por aqui, falei sobre Varandas, Terraços e Pequenos Jardins. Pra quem quiser trazer o verde pra dentro de casa, hoje vou mostrar três sugestões de plantas que se adaptam a este ambiente.

É sempre bom lembrar que todas as espécies precisam de algum nível de iluminação, como mostra a imagem abaixo.

1. Onde dispor vasos em ambientes internos.

Se você vai utilizar plantas dentro de casa, escolha um local bem iluminado. O ideal é ter uma janela voltada para o norte, desta forma recebe sol o ano todo.

As três espécies que vou sugerir hoje estão na categoria de “folhagens”, então aguentam um pouquinho mais de sombra. E são plantas altas, para dar um belo efeito em qualquer ambiente!

Palmeira Fênix:

Esta palmeira tem crescimento lento e não fica muito alta, por isso pode ser cultivada em vasos e ambientes internos, desde que bem iluminados.

É bastante utilizada para paisagismo, tem um visual marcante e tropical. Não é o tipo de planta que podemos deixar ali num cantinho sem ninguém perceber, ela chama atenção!

Pede um lugar mais amplo e espaçoso, e combina melhor com um décor não muito formal ou clássico. Mas acho que não tem muito “certo e errado”, principalmente com plantas. Se você gosta, use! Ela pode criar um contraste interessante e quebrar a “frieza” de qualquer ambiente, como no exemplo abaixo.

2. Palmeira Fênix – Plantas para Interiores

3. Palmeira Fênix – “Phoenix roebelini”

Chamaedórea elegante:

É uma outra espécie de palmeira, mas bem diferente da Fênix, não tem um tronco bem marcado, e suas folhagens nascem em diversas hastes desde a base. É ideal para ser cultivada dentro de casa, atinge no máximo 2m de altura e prefere sombra ou luz filtrada.

Esta, sim, é uma espécie bem fácil de usar, fica bem em qualquer tipo de ambiente. Pode ser usada bem pequena, mas quanto mais alta, mais bonito seu efeito. Como tem folhagens desde baixo, é ótima para criar uma barreira visual, fechando a vista de vizinhos por exemplo, ou como ponto focal de uma composição com outros vasos menores.

4. Chamaedórea elegante – Plantas para Interiores

5. Chamaedórea elegante – “Chamaedorea elegans”

Pata-de-Elefante:

Esta arvoreta atinge até 5m de altura quando adulta, mas tem crescimento lento e pode ser usada desde bem pequena, em diversas alturas. Tanto o tronco quanto as folhas são bem interessantes. O tronco tem uma base larga e as folhas são longas e compridas, feito uma cabeleira.

Exige pouca manutenção e suporta bem diversos níveis de iluminação e temperatura. Também fica muito bonita em vasos tipo “bacia” como na foto abaixo, deixando seu tronco em evidência.

É muito utilizada pelo seu visual exótico, algumas variedades também possuem mais de uma “cabeça” (como na foto abaixo, com duas) o que deixa o visual ainda mais interessante. Fica bem como vaso isolado, em um hall de entrada por exemplo, evidenciando uma porta ou delimitando uma área de circulação, como na foto abaixo, onde as pessoas circulam em volta do vaso.

6. Pata de Elefante – Plantas para Interiores

7. Pata de Elefante – “Beaucarnea recurvata”

E então, gostaram das ideias? Quais plantas vocês gostam de ter em casa?

Um abraço e até a próxima!

Imagens: 1246

___________________

Aproveita pra dar uma passada lá na casa dela 😉

Mostra Black: eu fui e gostei!

Lembram do sorteio de uma assinatura de revista que rolou AQUI? Agora foi minha vez de ganhar 🙂

Minha frase foi selecionada em um concurso cultural promovido pela Casa Vogue para a Mostra Black e participei de uma visita guiada sensacional na sexta-feira. A mostra reuniu excelentes profissionais, e cada um deveria interpretar “O que é Black para você?” a seu modo, com toda a liberdade. O resultado não poderia ter sido mais interessante: criatividade sem amarras. Gostei de verdade.

O primeiro ambiente que vimos foi a área externa, projeto do Alex Hanazaki. E ele mesmo nos contou sobre o seu processo criativo e os porquês por trás do lindo jardim. Confesso que entendo lhufas de paisagismo, mas me encantou a coerência de linguagem que ele manteve em todo o projeto.

piscina preta

1. A piscina preta, original da casa, foi de onde tudo surgiu. Ele achou que ela estava muito perdida lá no canto, sozinha. Criou um espelho d'água rente ao muro percorrendo todo o jardim até desembocar nela, integrando-a ao projeto. E para esconder as casas e muros vizinhos, que segundo ele eram feios e assimétricos, construiu um jardim vertical de 7 metros de altura e 30m de comprimento.

muro verde

2. Com plantas simples, "do tipo que tinha no quintal da vovó" , ele fez uma linda composição no muro, criando um pano de fundo para seu ambiente. E para manter o destaque no jardim vertical, utilizou plantas mais rasteiras no restante da área externa

3. Os desenhos geométricos utilizados no muro - linhas retas com curvas discretas para equilibrar o moderno com o orgânico - foram repetidos nos formatos das peças do piso, no pergolado amarelo, nas bordas da piscina e até no corrimão da ponte (veja foto 1 novamente)

jardim vertical Alex

4. A iluminação era um show à parte, valorizando as diferentes texturas e deixando tudo num clima bem aconchegante. O painel de madeira do muro virava um painel de projeção à noite - "uma piração de mostra", segundo ele

A mostra acabou hoje, mas eu trago outras fotos para vocês curtirem um pouquinho também, tá?

Imagens: 12, 34