Truques pro Apartamento Parecer Maior – Branco Milagroso

Na série de posts sobre como fazer um ambiente parecer maior já falamos de trazer luz e permitir que o ar passe pelos móveis. Mas eu ainda não falei da primeira dica que todo mundo dá: do branco milagroso.

sala de almoço com bancos e cadeira eames

Mas o branco não é milagroso, porque ele não age sozinho. Quais dicas você já consegue identificar na foto 1? Bastante luz natural, integração de ambientes sem paredes e pés nos móveis com bastante chão à mostra. O branco é só um dos elementos que ajuda a deixar o ambiente mais amplo. Mesmo assim, o efeito mais importante não é da cor isoladamente, mas da composição monocromática.

8. Disfarce quinas usando a mesma cor em todas as paredes, cortinas, portas e janelas. É a mesma história que falei sobre evitar sombras muito marcantes. Paredes com cores diferentes vão quebrar o ambiente em partes e escancarar os seus limites. Cores contínuas fazem as quinas desaparecerem.

pintar parede atrás da cama

9. Use um rodapé alto e da mesma cor que o piso. A impressão é de empurrar o limite um pouco mais pra frente.

paredes pretas na sala

Na foto 3 você consegue perceber o uso de paredes pretas disfarçando os limites entre elas. O teto branco em contraste é quem “acusa” o tamanho real neste caso. Se você tem um pé direito generoso (boa altura total do piso ao teto), você pode fazer um rodateto na mesma cor do teto e provocar a mesma sensação. Ou se beneficiar de um efeito que eu chamo preto infinito, dá uma olhada.

parede azul sofa rosa

Viu como o branco que amplia ambientes? Só que não 😉

Imagens: 1 | 2 | 3 | 4 |

Truques pro Apartamento Parecer Maior – Luz e Espelho

Outro dia eu fiz um post com dicas para aproveitar melhor espaços em apartamentos pequenos, já publicamos até alguns móveis multifuncionais para ajudar, e prometi que depois eu ia ajudar nos truques visuais pro ambiente parecer maior. Cá estamos 🙂

Mas são tantas dicas que resolvi fazer uma série, tá? Lembrando que você não precisa fazer tudo ao mesmo tempo, são possibilidades que devem encaixar com o restante da sua proposta para o espaço. E nenhuma dica é milagrosa, todas tem seus prós e contras. Bora lá?

1. A primeira dica: garanta uma boa iluminação natural. Nada mais claustrofóbico do que entrar num lugar escuro, em que você sai tropeçando nos móveis. Aproveite o sol que entra pelas janelas ao máximo, isso também vai ajudar a transmitir uma sensação de lugar bem ventilado.

sala com janelões

2. Evite provocar sombras muito marcadas para não quebrar o espaço em pedaços. Se você tem a sorte de ter muitas janelas mas o sol entra queimando o sofá, use cortinas lisas e translúcidas para filtrar a luz, as sombras desaparecem sem se perder tanta luminosidade. E à noite prefira luz indireta arquitetural: como a luz vem em diversas direções, as sombras são mais suaves do que dos famosos spots embutidos.

cortina branca na sala

3. Use um espelho grande para difundir ainda mais a luz, instalado-o na parede ao lado ou oposta à janela principal. Desta forma você ainda traz a paisagem para dentro de casa.

parede de espelhos

4. A foto acima é um ótimo exemplo de uso do espelho porque além de o espelho refletir a luz do dia, duplica espaços e elementos, fazendo a sala parecer ter o dobro do tamanho. Mas atenção! Pense bem no que você quer “duplicar” no ambiente – uma janela, espaço vazio, uma porta, um monte de armários? Podemos dobrar a sensação de espaço se posicionarmos o espelho adequadamente, mas também podemos dobrar a quantidade de “coisas” e conseguir o efeito inverso – uma bagunça visual. Já vi casos do espelho parecer um portal para o além – não reflete nada, vira um retângulo cinza na parede refletindo um teto sem graça.

como usar espelho na sala de jantar

Está gostando das dicas? Você usa alguma dessas na sua casa? Conta pra gente se realmente funciona!

Continua…

Imagens: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 |

Mude o corte de cabelo da sua casa

Sabe quando a gente muda de vida e precisa cortar o cabelo? Quando a nossa cara já não acompanha o nosso jeito? Não é frescura, não. Se a mensagem que você quer passar não é a que você transmite, tem que mudar, mesmo.

grazi massafera e leticia spiller

1. Duas mulheres lindas mas, por terem diferentes cortes de cabelo e tipos de acessórios, transmitem impressões bem diferentes.

Na decoração não é diferente. Um ambiente com poucas linhas e camadas tem menos movimento, o que faz ele ficar mais sério. Pode ser sua intenção e não há problema algum nisso. Mas se não for, uma boa dica é pensar em várias alturas, desalinhar tudo, incluir elementos de diferentes tamanhos e proporções, criar camadas e brincar com profundidades. Repicar, mesmo.

sala com lareira

2. Prateleiras, aparadores e mesas – todos em diferentes alturas. Assim como a cadeira, a poltrona e o sofá. E o espaço vertical foi totalmente explorado, desde o aparador preto próximo ao chão, passando pelo abajur atrás do sofá e finalizando nos quadros altos na parede.

quadros na sala de jantar

3. Os quadros foram organizados de forma assimétrica por toda a altura da parede, a luminária de piso é desproporcionalmente grande, alguns quadros parecem que foram displicentemente espalhados sobre o buffet preto e a mistura de cadeiras tão diferentes compõem esta sala de jantar que é puro movimento.

4. Mais quadros de vários tamanhos, apoiados no chão ou em prateleiras.

coleção de pratos

5. A distribuição curva dos pratos dá espaço para o abajur. O móvel de madeira brinca com diferentes larguras. Não parece uma coreografia?

estante com nichos

6. Os nichos foram preenchidos em toda sua profundidade com quadros e objetos de diferentes tamanhos e cores, se sobrepondo sem medo. Alguns livros estão em pé, outros deitados, e as luminárias distribuíram pontos de luz verticalmente. Uma escultura no chão arremata o visual.

Luminárias são uma excelente ferramenta para conseguir distribuir objetos na vertical. Depois dá uma olhada no post sobre luminárias em bando também.

aparador com espelho

7. Percebe a diferença pro “corte reto”? Poucas variações em alturas e profundidades, um ambiente elegante, sério, mais frio, com menos movimento.

Imagens: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 67

3 Tipos de Banheiro – o seu é lugar de quê?

Banheiro é uma coisa tão óbvia pra gente, que ninguém para pra pensar que ele não foi sempre assim.

banheiro branco

Nossos banheiros têm: pia, chuveiro / banheira, espelho… ah, e janela! Claro! {AT}

A palavra vem de banho – prática da Antiguidade para purificar o corpo antes de entrar em templos. Na Grécia e na Roma antiga, os banheiros públicos eram pontos de encontro onde aconteciam reuniões, conversas e acordos que impulsionavam tanto a política como as artes e as ciências. E sabe quando foi inventado o papel higiênico? Somente em 1857. Acho que ninguém quer saber como era antes, né? Aonde eu tô querendo chegar?

O banheiro, assim como toda a casa, acompanhou a evolução da sociedade e sua cultura para atender as necessidades de cada momento histórico. Eles só passaram a fazer parte da casa a partir do final do século XVIII. Hoje tomamos banhos todos os dias porque sabemos que o asseio pessoal é uma questão de saúde. Nossos hábitos mudaram, por que o banheiro não mudaria?

Então vamos à pergunta básica: o seu banheiro é lugar de que?

1 – Paz e Tranquilidade

Quando eu era criança meu pai invadia nosso banheiro de vez em quando para relaxar numa banheira veeeeeelha que tinha lá. E chamava minha mãe para ficarem conversando, lia um livro, ou ficava sozinho de olhos fechados pensando na vida. É disso que você precisa no seu banheiro?

banheira vitoriana

Uma banheira pros momentos de tranquilidade ou para tirar o stress do dia. As cadeiras ou poltronas no banheiro são para dar conforto para sua companhia.

piso de madeira no banheiro

Pra quem puder ter um janelão ou varanda, eles trazem um clima muito gostoso pros momentos de paz. Olha como o piso de madeira também mostra um outro entendimento da função do ambiente. {Starck}

2 – Praticidade e Correria

O dia a dia não tá fácil pra ninguém. E nem sempre temos espaço para ter dois, três banheiros disponíveis naquela hora que todo mundo acorda pra ir pro trabalho, pro colégio, etc.

parede listrada preta e branca

Pia dupla para os horários de pico e para diminuir as brigas do casal. {DigsDigs}

banheiro com cuba dupla

Você pode deixá-las do lado de fora, dando privacidade a quem precisa sem atrapalhar a rotina dos outros moradores. {DigsDigs}

3 – Vaidade total

Para quem fica horas no banheiro se arrumando, tem mil potinhos de perfumes, maquiagem, creminhos, bijuterias… e gosta, mesmo, é de um banho de auto-estima.

banheiro rosa e verde

Muitas gavetas, iluminação para fazer maquiagem ou se barbear (virada para você, não para o espelho) e espelho de corpo inteiro. O design não pode deixar a desejar, tem que ser inspirador e alto astral. {DigsDigs}

Saiba o que você espera do seu banheiro para aproveitar melhor as dicas que ainda vão surgir nos próximos posts 😉

Fontes e Imagens:

Apartment Therapy, Deca, DigsDigs, Phillipe Starck

Cortinas – vestindo suas janelas

Tem gente que diz que as cortinas são as roupas da casa, que não podem faltar, etc. Eu acho que cada caso é um caso, depende do conceito do projeto e das suas necessidades.

paredes de vidro sem cortinas

Quem precisa de cortinas aqui? O telhado não deixa o sol bater nos móveis, não tem o que temer dos vizinhos e a vista é parte da beleza da casa.

Cortinas servem basicamente para 3 coisas: filtrar ou bloquear a luz do sol, dar privacidade e decorar o ambiente. A primeira etapa é saber o que você espera da sua cortina. Uma sala de TV ou home theater pode precisar bloquear a luz externa, sendo recomendado o blecaute. Mas o quarto da criança pode filtrar a luz do dia com menos rigor, até para avisar a hora de acordar.

Já no quarto do casal que não quer ser alvo de voyeristas, a luz que tem que ser filtrada é a interna, evitando que a movimentação no ambiente seja vista pelo lado de fora.

Decidido o objetivo da cortina, vamos aos tipos. Você pode usar um varão ou um trilho, também chamado de trilho suíço.

O Varão

cortina com varao de galho de arvore

Pra você nunca mais esquecer o que é um varão.

O varão pode ser simples, duplo ou triplo – em cada um vai um tecido: forro, cortina e xale. Utilizamos varões para cortinas que não começam no teto. Os varões precisam de ponteiras para evitar que as cortinas escorreguem para fora.

decoração de sala com cortina

Neste ambiente Roberto Migotto utilizou varão duplo. O forro de seda crua deixa quase toda a luz passar, mas mantém a privacidade. {Casa}

ilhoses de metal na cortina

Ilhoses são uma boa solução para que a cortina corra pelo varão. {CF}

cortina de tecido

Ou alças com o mesmo tecido também ficam bonitas. Aqui tem que ter cuidado para não fazer cortinas muito pesadas porque fica difícil movimentá-las depois. {CF}

Os Trilhos

Os trilhos são ótimos para ambientes que precisam de bloqueio total da luz porque são parafusados no teto, portanto o tipo ideal para cortina com blecaute. Podem ficar embutidos no forro de gesso ou, com um centímetro a mais, a própria cortina esconde o perfil de alumínio. Eu sempre digo que cada caso é um caso, não gosto de dizer que nada é feio porque isso depende MUITO mas, geralmente, se você começou a cortina lá no alto do teto, fica uma composição mais bacana se a cortina for até o chão.

Também podem ser simples, duplos ou triplos e ocupam bem menos espaço do que os varões.

como prender a cortina no trilho

O trilho de alumínio e rodízios presos ao tecido. {AT}

cortina embutida

Fernando Piva abrindo uma de suas cortinas. Repare no acabamento de madeira / gesso que está protegendo os trilhos e nas laterais da cortina. {Casa}

Pregas, franzidos, etc

O volume e o caimento da cortina vão depender muito do tecido utilizado e do acabamento que for feito.

cortina com pregas

Prega Americana. Foi a prega utilizada com varão pelo Roberto Migotto e nos trilhos pelo Fernando Piva, nos ambientes acima. {CF}

pregas com botões na cortina

Prega Macho com botões (que não precisam estar aí). Este tipo de pregas utiliza menos tecido do que para fazer as Pregas Americanas. {CF}

cortina com xale

Oscar Mikail utilizou pregas macho tanto no forro quanto na cortina deste ambiente. As pregas são maiores que as americanas, dando menos movimento, mas ainda com bom volume. {Casa}

cortina em quarto infantil

Pra quem ficou curioso de como é a prega fêmea, o efeito é parecido com o da prega macho.

pregas diferentes na cortina

Prega Inglesa. Acho um charme os 3 tons que a cortina fica. {CF}

cortina transparente esvoacante

Esta é uma cortina franzida. Você usa menos tecido e consegue um efeito de volume interessante. {AT}

cortineiro de madeira

A solução de Fernanda Marques para este ambiente foi interessante. Ela utilizou um cortineiro de madeira que disfarça o ar condicionado, deixando só frestas para a saída do ar frio. A cortina não tem pregas nem franzidos, você consegue este efeito colocando mais tecido. {Casa}

cortina com varão

Também sem pregas ou franzidos, o projeto de Mário Almeida utiliza varões de bambu e não tem forro. Se o ambiente não recebe sol diretamente é uma solução interessante. {Casa}

cortina lisa

Os painéis deslizam nos trilhos e são uma solução mais discreta. Mas você pode fazer várias brincadeiras com imagens e grafismos para deixá-lo mais dinâmico. {Casa}

Tecidos

Existem milhões de tipos de tecido e não vou te iludir dizendo que vou te explicar todos. É importante primeiro saber que tipo de visual você espera – volumoso, discreto, pesado, formal, sofisticado, brilhante, translúcido, moderno? E depois de saber o que você quer, ir “sentir” cada um nas lojas de tecidos para decoração e de cortinas e ver qual se encaixa melhor no seu plano. Vou passar algumas dicas importantes para você saber escolher o melhor tecido para o seu objetivo, ok?

1 – Sempre pergunte se o tecido encolhe na lavagem. Alguns precisam ir pra lavanderia para lavagem a seco.

2 – O forro é importante para proteger os móveis e pisos do sol. O tecido mais usado neste caso é o voil, mas pode ser de algodão também.

3 – Os tecidos sintéticos podem até ser mais baratos, mas o movimento e caimento dos tecidos naturais é incomparável.

4 – Quanto mais fino o tecido, menos volume ele vai fazer. Para compensar isso, você utiliza uma metragem maior para franzir, fazer pregas ou para deixá-lo acumular no varão ou nos trilhos, liso, mesmo.

5 – Alguns tecidos já são super encorpados, como o xantungue e o tafetá de seda, mas eles são carinhos…

6 – Para avaliar a transparência, use um objeto colorido atrás do tecido e observe contra a luz. Na sua mão, um linho rústico pode parecer impenetrável, mas contra a luz pode ser transparente, como na última foto acima.

Dúvidas?

Veja a página de perguntas frequentes AQUI antes de fazer uma pergunta, respondi uma especialmente sobre cortinas.

E há uma seleção de posts de cortinas em uma página AQUI.

Fontes e Imagens: Casa.com.br, Casa Fortaleza, Apartment Therapy

Cores na Decoração – tons e matizes

Ainda estão lembrados do círculo cromático?

circulo cromatico

Que a partir das combinações das cores básicasazul, amarelo e vermelho – sempre duas a duas, vão se criando as cores secundárias, etc? Mas nós não falamos do preto nem do branco (tinha que dividir meu surto nerd em duas partes).

O preto e o branco são os elementos neutros. Eles nos dão as matizes. Quando você quiser um azul bebê você precisa adicionar a tinta branca à tinta azul. Ou se você quiser um verde bem escuro, adiciona-se tinta preta ao verde. Outra alternativa ao preto para escurecer ou dar sombra a uma cor seria utilizando a sua cor complementar. E fazendo essas dosagens dos elementos neutros nas cores, o círculo se fecha – branco ao centro, e preto no limite.

roda das cores

Círculo Cromático – agora com as matizes.

Uma cor está saturada quando ela tem pouco branco e/ou preto, parece que brilha, chega a doer, sabe? As menos saturadas tem os elementos neutros misturados, e são menos vivas. Mas a regra de combinação de cores complementares continua valendo.

cabeceira amarela

A parede é roxa, mas bem escurecida, tem preto na composição. E o contraste com o amarelo continua lindo.

É aí que algumas pessoas começam a reclamar – “não existe cor berinjela, isso é roxo!”. De certa forma sim, elas tem razão. Esses nomes diferentes são usados para facilitar o entendimento da tonalidade exata de uma cor, já imaginou a infinidade de cores que existem?

Decorar com linhas retas ou curvas?

Falamos da importância das cores na decoração, mas existem outros fatores muito importantes para definir o “clima” de um ambiente como a iluminação, os formatos e linhas utilizados na arquitetura, móveis e demais elementos decorativos.

Depois de definirmos o conceito do ambiente, a mensagem e sensação que queremos passar para as pessoas que entrarem ali, a escolha de linhas retas ou curvas, simples ou rebuscadas fica fácil.

cozinha americana moderna

As linhas retas trazem sobriedade. Mesmo com uma cor alegre como o vermelho, o ambiente ficou bem sério. {DigsDigs}

decoração com madeira

Até a madeira, que normalmente traz aconchego, fica mais fria. {DigsDigs}

cozinha vermelha

Cozinha vermelha de novo, mas bem mais convidativa, né? As linhas simples deixam o ambiente moderno, mas as curvas fazem o balcão ficar aconchegante. {Stémik}

decoracao sala de jantar

Lembram dos formatos orgânicos que Karim Rashid gosta? Divertido e sensual.

sala roxa e branca

Como você se sentiria neste ambiente? Agora imagine se todas as linhas fossem retas, nenhuma curvinha. Qual seria a sensação? {DigsDigs}

quarto feminino decorado

Quanto mais rebuscadas as linhas, mais femininas e luxuosas. {DigsDigs}

Então use as formas e linhas dos móveis, as texturas e padronagens dos acabamentos das paredes, do piso, dos tecidos das cortinas, tapetes, almofadas e poltronas, e objetos decorativos para balancear o grau de formalidade, seriedade, aconchego e delicadeza no ambiente. Cada um vai pedir uma combinação diferente.

Agora, só uma brincadeira que você pode responder em “Comentários”:

Quadrado ou redondo?

1 – piscina infantil em casa

2 – espelho d’água no Palácio do Governo

3 – janelas de uma clínica de estética

4 – almofadas no sofá de casa

5 – pia do lavabo

Fontes:

DigsDigs

Stémik

Ford na Cozinha

Os administradores, engenheiros e marketeiros vão se lembrar de Ford e da obsessão por produtividade que ele tinha, chegando a dizer que poderiam ser produzidos automóveis de qualquer cor, desde que fossem pretos. O motivo disto era que a tinta na cor preta secava mais rápido e os carros poderiam ser montados mais rapidamente.

Os arquitetos também enxergaram na cozinha as células de trabalho especializadas: o fogão, a geladeira e a pia. A partir dessas células, analisaram o processo de preparação de alimentos para otimizá-lo e eliminar movimentos inúteis.

planejamento cozinha

Com esse estudo, nos anos 50, surgiu o work triangle (triângulo de trabalho) para que a preparação de alimentos ocorresse de maneira funcional, com a máxima eficácia, evitando o risco de acidentes e congestionamento de pessoas dentro do cômodo.

distribuicao cozinha

Algumas regras básicas do work triangle na cozinha:

1 – A distância entre um vértice do triângulo e outro deve estar entre 1,20m e 2,75m para otimização de espaço e ergonomia.

2 – Não pode haver nenhum móvel  no caminho desenhado pelo triângulo – mesas de almoço, armário… nada!

3 – O triângulo não pode estar no caminho de pessoas que não estejam cozinhando, como as que entram na cozinha só para pegar uma bebida na geladeira.

melhor posicao cozinha

Diversas disposições para formar o triângulo.

O work triangle é um ponto de partida importante para desenhar uma cozinha. Mas muita coisa mudou nos últimos 60 anos, quando ele foi concebido. Inúmeros eletrodomésticos que não foram contemplados no estudo se popularizaram – micro-ondas, lava-louças, forno elétrico, cooktop, para citar os mais importantes. Para ajudar a fazer um projeto de cozinha com funcionalidade, os vértices do triângulo podem ser alterados para setores, em vez de eletrodomésticos, como armazenagem (geladeira, freezer e despensa), limpeza (pia e lava-louças) e cocção (fogão, micro-ondas, forno e cooktop).

E o estilo de vida de cada um é bastante relevante também. O conceito de que somente uma pessoa prepara os alimentos já não é sempre verdade – muitos maridos entram na cozinha para ajudar (ou pelo menos tentam), alguns até convidam amigos para servir sua mais nova receita de risoto, viram verdadeiros chefs, e os convidados resolvem entrar na farra para checar o corte daquela faca nova que ele tanto falou.

cozinha moderna

Olha que delícia! Dá até vontade de cozinhar…

As cozinhas abertas e ilhas estão cada vez mais populares, já que a cozinha está virando o centro social da casa, cômodo que antes era escondido e considerado “área de serviço”. E com tudo isso, o vai e vem na cozinha muda bastante. No meu apartamento, por exemplo, como a cozinha é aberta para a sala de jantar e estar eu eliminei a entrada de serviço. Eram duas portas que levavam ao mesmo lugar e ocupavam uma parede que seria útil para colocar armários.

Mas vamos observar com outros olhos algumas cozinhas lindas e super modernas.

cozinha azul e madeira

Esta cozinha parece funcional para você? Tente encontrar o triângulo. Aqui você só anda de lado.

cozinha moderna

Imagino que aqui todas as travessas vão do forno direto pra sala, né? E ninguém passa no corredor enquanto isso, hein?

cozinha clean

No caminho entre a pia e a geladeira temos dois móveis e um corredor, imagina a quantidade de tropeços e a caminhada diária para se cozinhar aqui.

Mas nem sempre a funcionalidade ao cozinhar é a prioridade. Tem gente que só tem cozinha para não morrer de fome, mora em kitchenettes super apertadas. Também é uma tendência de comportamento e tem gente cuidando disso. Olhem as cozinhas conceito all in one aí embaixo.

design cozinha

Geladeira, micro-ondas, pia e lava-louças. Linda, não?

design na cozinha

É sensacional, mas eu ia ficar meio tonta de ficar andando em círculos.

design de bancada de cozinha

Esta é boa para quem cozinha de verdade só de vez em quando.

Mas eu prefiro uma cozinha de verdade, completinha e funcional. E pra isso não precisa ser nada longe de ma-ra-vi-lho-sa.

cozinha vermelha preta e madeira

Divertida e inesperada, a minha cara esta daí.

cozinha clean e contemporanea

Ampla, integrada, minimalista e funcional. Excelente.

cozinha moderna branca

Toda branca, super equipada e linda.

Viu como dá pra conciliar estética e funcionalidade?

Mais um post de cozinha AQUI.

Fontes: NAX, Dynamicspace

Imagens: Design Milk, Weburbanist, Record Cucine e TokStok

Cores na Decoração

As perguntas mais frequentes em revistas de decoração são as relacionadas a combinação de cores em um ambiente. Pelo menos são as que mais me chamam a atenção. E aí vem um monte de explicações com base na Psicologia das Cores, na Cromoterapia, no Feng Shui e até do estado de espírito de quem responde.

Você até vai encontrar listas de cores com as sensações que teoricamente cada uma delas passa. Mas isso vai variar taaaaaaanto com a cultura da pessoa que viverá no ambiente, suas memórias, gostos pessoais… E vai depender da combinação das várias cores de todo o ambiente, das tonalidades, estampas e texturas escolhidas, da iluminação… enfim, infelizmente não existe uma resposta fácil e única para uma pergunta como essa.

Existem, sim, técnicas para desenvolver uma paleta de cores para um site, uma pintura ou qualquer arte visual, que vou falar um pouquinho aqui. Mas é importante lembrar que a técnica não substitui o famoso “conceito”, que falamos no post sobre inspiração. O mais importante é sabermos qual a mensagem que queremos transmitir, as sensações que queremos provocar nas pessoas que estiverem no ambiente. E se a gente usar aquela técnica de procurar uma imagem que nos transmita essa sensação, as cores estarão embutidas nessa escolha, pode apostar.

Mas vamos lá… este é um mapa de cores, ou um círculo cromático.

decoracao

Círculo Cromático

Ele é feito a partir das cores primárias (vermelho, amarelo e azul). As misturas de cores, duas a duas, geram as cores secundárias, que ficam no meio do caminho entre as primárias que a originaram. Por exemplo: amarelo + azul = verde. E as terciárias são combinações de uma primária com uma secundária. Por exemplo: o verde + amarelo = verde claro. Do lado esquerdo, entre o magenta e o amarelo, estão as cores quentes. Do outro lado, entre o violeta e o verde estão as cores frias.

Vamos ver agora como utilizar o círculo cromático.

circulo das cores

Monocromático – utiliza diferentes intensidades, texturas e brilhos da mesma cor.

Edward Burne Jones – a mesma cor precisa ter intensidades e texturas diferentes para definir o desenho.

decoracao vermelho

Ordos Concert Hall – todo em vermelho. As diversas texturas delimitam os objetos ou regiões, como a cortina mais brilhante, a parede estampada pelas sombras do relevo dos detalhes, o carpete liso, e as poltronas de um tecido mais opaco.

É muito difícil encontrar um ambiente totalmente monocromático. E é perigoso fazer um ambiente assim. O uso de uma cor só pode trazer incômodo, seja pela monotonia de uma cor mais neutra ou pelo excesso de energia das cores mais vivas. Aqui, mais do que nunca, o jogo de texturas é o responsável pela beleza, assim como no desenho de Edward. Um banheiro totalmente branco pode ficar bacana, mas eu usaria tintas ou acabamentos diferentes no piso, nas paredes, nas áreas secas e molhadas, no teto, na bancada, para adicionar movimento.

cores decoracao

Cores análogas, que estão próximas no círculo cromático.

Uma pintura de Monet, em que ele utiliza o laranja para destacar as portas do restante da fachada. Existe uma cor predominante, e a análoga traz profundidade no desenho.

cores decoracao

O azul é uma cor fria e os tons de violeta são um pouco mais quentes, como estão ditribuídos na mesma proporção pelo ambiente, fazem uma combinação suave e alegre.

Uma combinação parecida com a anterior, com cores mais escuras… aqui me sinto mais intimidada, um ambiente um pouco mais formal.

sala verde

Tons de verde e azul, as cores da natureza. Eu sinto tranquilidade e vida num ambiente assim.

O uso de cores análogas talvez seja o mais fácil de todos, quase não tem erro. Mas lembre que a mesma cor pode passar uma mensagem totalmente diferente dependendo das texturas, intensidade da cor ou linhas dos móveis que você utiliza.

cores decoracao

As cores complementares ficam opostas no círculo.

O contraste do verde e do vermelho traz vida para um desenho de cores pálidas.

sala roxa e amarela

O contraste entre cores complementares é o maior de todos. Chama bastante a atenção e é ótimo para dar destaque a um móvel, por exemplo.

Esta foto gerou um novo post só sobre a combinação de roxo e amarelo AQUI.

combinar cores

Uma variação do uso de cores complementares é trabalhar com as cores análogas à que seria complementar… dá mais complexidade à combinação.

Olha como Monet traz suavidade ao contraste com o uso desse tipo de combinação.

quadros na parede

O azul brinca com o amarelo e o marrom. Amarelo e azul são cores marcantes, mas são atenuadas pelo marrom. Fica aconchegante e alto-astral.

circulo das cores

Tríade – cores separadas pela mesma distância.

Andy Warhol – O contraste é forte, apesar de não ser tanto como o das cores complementares. Este tipo de combinação traz maior harmonia e equilíbrio entre as cores.

sala azul vermelha verde e amarela

Olha como as cores trazem bastante alegria e harmonia, sem ser chocante.

circulo cromatico

Dois pares de cores complementares.

cozinha moderna

Os pares rosa+verde e azul+laranja compõe um único ambiente. Os tons são bem saturados, o que dão um certo stress no ambiente.

sofa colorido

A mesma combinação com tons mais suaves, trazendo mais paz no meio de tantas cores.

Viu como dá pra brincar?? Pra quem quiser se divertir com essas técnicas, vale a pena conhecer um simulador no site Color Scheme Designer e no simulador de ambientes da Coral.

Source Colorfaq

E para continuar aprendendo sobre cores na decoração tem mais na página sobre Cores na Decoração.

Inspiração – por onde eu começo?

O título do nosso blog fala de inspiração, inclusive antes de design e de arte. Tem gente que diz que arte é puro talento, você nasce artista. Tem gente que diz que transpiração que traz o sucesso. Eu fico no meio do caminho. Acho que todos nós nascemos super inspirados e a educação da gente vai nos moldando. Alguns são mais rebeldes, se adaptam menos. Outros são certinhos, seguem a cultura e a tradição do jeitinho que os pais e avós ensinaram. Tem um vídeo muito bacana que fala sobre a relação entre criatividade e educação, é fantástico, vale a pena assistir se você ainda não viu:

[http://www.youtube.com/watch?v=aQym7WkF5ks]

Fato que a inspiração é importante, venha ela do berço ou do nosso esforço. Para aqueles que não conseguiram manter a genialidade da criança, ou que estão preocupados com outros assuntos e falta concentração pra deixar a inspiração aparecer, existem técnicas muito boas para despertar a criatividade. Vou falar um pouquinho do que eu acho bacana e funciona pra mim em design de interiores.

A primeira vez que eu tive que fazer um projeto de design de interiores na Escola, não sabia por onde começar. O meu professor, o Guto Requena, deu um briefing com o perfil do morador, o que ele queria do apartamento dele, tal. E ele dizia que a gente tinha que desenvolver um conceito pro projeto. Que diabos é um conceito?? Difícil explicar. Eu penei. Dava muita vontade de já partir direto pra planta do apartamento, derrubar paredes, resolver os problemas do “cliente”. E o Guto não deixava.

Fiquei semanas pensando, todo mundo já tinha começado e eu ainda buscando o tal conceito. Eu só consegui resolver quando comecei a fuçar revistas. Não de decoração, revistas de qualquer coisa, que tenham fotos e imagens bacanas. Descobri que eu sou visual. E eu procurava uma imagem que traduzisse a sensação que eu queria passar naquele ambiente. Vi uma foto preta e branca, de um casal abraçadinho numa praça. A foto era bem clichêzinha, mas o sentimento que a foto me passava era perfeito pro que eu queria do projeto!

foto do beijo preto e branco

Esta é a famosa foto de Doisneau, não a do meu projeto. Mas era mais ou menos nessa linha.

A foto tinha alguns elementos importantes que combinavam muito com o perfil do cliente: era urbana, simples, discreta, clássica e carinhosa. E como as cores têm grande influência nas nossas emoções, com a foto eu descobri que queria fazer o apartamento todo em P&B – simples e sofisticado. A foto foi a minha inspiração.

Sempre que eu empacava no projeto, voltava pra foto. Olhar pra foto me lembrava a sensação que eu estava buscando, a mensagem que eu queria passar, enfim, a minha inspiração. No fim eu até incluí algumas cadeiras coloridas, não resisti, mas o conceito do projeto e o sentimento no ambiente foram exatamente o que eu imaginei deste o começo. Porque eu tinha e fiquei firme a um conceito.

Existem bancos de imagens na internet como o Getty Images que podem ajudar a encontrar aquela imagem que vai traduzir seus sentimentos.

azul na decoração

Esta imagem da menina na piscina de bolinhas me traz alegria, paz, satisfação… grandes responsáveis são os tons de azul e os formatos circulares. Poderia me inspirar num projeto de um home theater. Fala que ela não passa aquela sensação deliciosa de não querer sair dali nunca mais? Que ali está confortável e divertido?

Encontrei um blog de noivas – The Inspired Bride – que tem um sessão muito interessante para ajudar na decisão da paleta de cores da decoração das festas. Justamente do jeito que eu me inspiro – com fotografias. Olha que bacana. Observe cada uma e tente responder o que te passam essas imagens. Que sentimentos e mensagens? Que tipo de ambiente tem a ver com cada uma delas?

cores na decoracao

Já falei que eu adoro limão, né? As cores fortes e contrastantes dessa foto me transmitem muita energia, vida, força, saúde…

paleta de cores para decoracaoE esta pra mim é intrigante. Ela é atemporal por ser clássica e moderna ao mesmo tempo. Comportada e irreverente. Jovem e séria.

paleta de cores para decoracao vermelho azul e areiaOlha que foto deliciosa… apesar de ser numa praia, ela não passa aquela sensação de calor, nem de confusão. A sombrinha colorida é descontraída, a iluminação passa tranquilidade, o céu é tão neutro… eu fico imaginando quem será que está deitado ali, o que essa pessoa está pensando, sentindo. O que você sente?

paleta de cores para decoraçaoEu sou bem doceira, mas não me dá vontade nenhuma de comer essas coisinhas pink. O ambiente é tão frio, sério e formal… o rosa chama a atenção, é chocante, contrastante, não apetitoso mas super instigante. Que ambientes precisam ser assim?

Como eu disse, inspiração precisa de um pouquinho de trabalho para nós, mortais. Mantenha-se sempre antenado, lendo sobre assuntos diferentes, descobrindo lugares novos, músicas, filmes, fotografias… acompanhe vários blogs de assuntos diferentes do seu dia-a-dia. Tenha referências, o conhecimento dá uma super força na hora da criatividade.

E nunca faça aquela pergunta para uma revista de decoração: “de que cor eu pinto a parede da sala? Amarelo ou azul?”. Descubra ou desenvolva (sim, dá trabalho) que mensagem você quer passar naquele ambiente. Observe que sensações ele passa do jeito que está e use umas fotografias bacanas para encontrar esse equilíbrio, você vai ver que é muito divertido!

E, se quiser ir mais fundo e aprender a fazer o seu projetinho, siga o Curso de Decoração Online aqui do blog!