Entre na primavera com cores e estilo!

Amanhã chega a primavera. A estação das flores traz com ela a marca da transformação. Não é só a natureza que se renova, mas a nossa casa também pode entrar nessa grande brincadeira. Que tal trazer um pouco de cores e alegria para os ambientes sem perder de vista um toque de atualidade e estilo?

A nossa dica é fugir um pouco da coisa mais tradicional e romântica, muito comum quando lembramos de flores. A gente pode apostar em algo mais estilizado, como a mistura de estampas e as cores mais fortes.

decoração de primavera, como decorar sua casa na primavera, cantinho charmoso, futton com almofadas

1

Encher a casa de almofadas com estampas de flores pode ser o jeito mais fácil e rápido de dar um certo ar de primavera ao ambiente. Abuse dessa mistura com cores fortes, como rosa pink,  vermelho, amarelo e azul turquesa. Arrumadas assim, em cima de um futon colorido, elas ficam ainda mais charmosas. Principalmente quando são o toque de cor para um ambiente branco como esse.

Como decorar a casa na primavera, estampas de flores, papel de parede de flores, mistura de estampas na decoração

2

O papel de parede é outra opção bacana para colorir a casa na primavera. Ele pode ficar mais moderno quando misturado a outras estampas. Repare nesse ambiente: flores na parede, listras no sofá, poá nas almofadas. As cores trabalhadas não brigam entre si: verde musgo, vermelho, marrom e amarelo. Esse detalhe é fundamental para que a mistura de tons e formas não seja exagerada.

como usar cores em ambiente neutro, como colorir ambiente neutro

3

O ambiente tem como base vários tons de cinza. Sofás, tapete, almofada e móveis oferecem neutralidade para a sala. Dessa maneira, fica muito interessante inserir alguns objetos de muita cor, como essa cadeira amarela e o pufe com estampas de listras e flores com traços antinaturalistas. Cores e formas que dão vida ao ambiente!

tecido dá ar contemporâneo, misturando o romântico com o moderno, um toque de primavera no quarto

4

Encapar a cúpula de uma luminária antiga com uma linda estampa de flores pode ser uma saída bem criativa. Essa da foto lembra uma praia do Havaí. Misturar os elementos nesse caso pode ser interessante: o espelho e a cômoda com um ar mais retrô ganharam novos ares com o tecido mais contemporâneo.

Em qual das ideias apostaria nessa primavera para deixar sua casa mais charmosa?

Imagens: 1, 2, 3, 4

Casa de 1751 ganha banho de tinta e fica com a cara dos donos

Numa bela e antiga construção de 1751, a artista Kristin e seu marido Nicholas Mark passaram os últimos 14 anos pintando e repintando cada ambiente, conferindo aos cômodos um pouco de sua própria personalidade.

Tons fortes em verde, vermelho e azul contrastam com estampas geométricas nas paredes e nos acessórios, enquanto fotos antigas e o mobiliário de família dão uma pitada vintage à decoração.

biblioteca verde, móveis e objetos antigos, decoração vintage
Neste escritório, por exemplo, uma pintura de verde lavado na parede faz contraponto com a manta vermelha sobre a cadeira e o tapete turco. A máquina de escrever sobre a mesa de madeira e as dezenas de livros na estante, dispostos de forma aleatória, dão um toque pessoal ao espaço. As lanternas turcas penduradas também fazem a diferença e deixam a casa mais charmosa.
sofá listrado, papel de parede geométrico e cadeira vermelha na biblioteca
No living, a artista criou seu próprio papel de parede, recortando tampas de caixas do correio americano, colando-as umas sobre as outras e soltando sua criatividade na hora de pintá-las à mão. Mais uma vez são as fotos antigas, os móveis e outros objetos que mostram que vive uma família ali, e que não se trata apenas de um showroom de decoração.
Painel antigo de madeira cobre a lareira na sala e objetos trazidos de viagem dão toque pessoal à decoração
No entorno da lareira, o painel de madeira foi preservado. Objetos trazidos de viagens e algumas fotografias arrematam o visual.
Sala com parede estampada e florida, quadros e móvel antigo de família repaginado
Neste cantinho da parede, a pintura à mão faz a diferença. O aparador é herança da tia-avó da artista e, após ter recebido uma fina camada de tintura preta ficou um pouco mais moderna.
Cozinha rústica com móveis de madeira coloridos, piso de madeira de demolição, luminária de ferro fundido antiga, mesa de madeira antiga
Na cozinha, o móvel da avó foi repaginado. Ganhou tintura laranja e uma cortina de bordado no lugar de uma porta quebrada. Na copa, o piso de madeira de demolição foi mantido e combina com a madeira da mesa antiga. A luminária de ferro fundido preto complementa o aspecto rústico/retrô.
luminárias de papel, teto de madeira, cadeiras coloridas na sala de jantar
O casal construiu ainda um segundo ambiente para as refeições, que ficou divertido com lanternas de papel, quadrinhos e cadeiras coloridas.
Sala de estar com móveis de vime, luminárias antigas pintadas à mão e almofadas coloridas
Como extensão do ambiente de refeições, foi criada uma colorida área para as visitas, a partir de mobiliário de vime, almofadas de estampas distintas e luminárias antigas. Veja que a iluminação natural, vinda de janelas bem amplas, faz com que o espaço pareça maior do que realmente é.
quarto com parede laranja de patna ganha ar rústico com madeira aparente no teto
Neste quarto, os moradores optaram por brincar com tons quentes, como laranja, rosa e amarelo. O quadro na parede, que fica rústica com suas madeiras aparentes, se destaca por conta da cor verde.
banheiro tem metade da parede em madeira branca e a outra metade da parede amarela, com banheira antiga e manchada
Nem o banheiro escapou das cores! Metade da parede é coberta com réguas de madeira e a outra parte com tinta amarela. Veja que propositalmente foram deixadas algumas marcas de tinta na banheira, reforçando a mensagem de que ela já é bem antiga.
fachada da casa americana branca construída em 1751, decorada com cores por artista
Casa branca antiga de 1751 ganhou anexo de madeira
Por fim, vejam que singela a fachada da casa, que há dois anos recebeu um anexo de madeira.
Fotos: Houzz

Cores e formas no trabalho de Calu Fontes

Cada peça feita pela artista plástica Calu Fontes é uma obra de arte por si só. A pintura em porcelana e azulejos, combinada com o uso de decalques, formam painéis, paredes inteiras, móveis e peças atemporais, que nunca saem de moda.

pintura à mão e decalques em porcelana e azulejos

Calu Fontes em frente às suas peças. Técnica mistura pintura à mão e uso de decalques em objetos

Quem visita seu ateliê na Vila Madalena mal consegue imaginar a artista rabiscando os cadernos dos colegas e fazendo molduras para os trabalhos da faculdade de arquitetura. Ao conseguir estágio em uma loja de cerâmica, no entanto, essa vocação pôde – finalmente – ser colocada na cerâmica e mostrada ao mundo.

azulejos pintados à mão e com decalques em painel zen de área externa

Azulejos colados na parede formam um espaço zen em área externa. Antes de começar a pintar, artista rega plantas, acende incensos e ouve música

Calu costuma dizer que nunca sabe como ficará uma peça quando começa a pintá-la. Seu processo criativo começa logo pela manhã, quando ela chega ao ateliê, abre as portas, rega as plantas do jardim, acende um incenso, lê alguma coisa e depois coloca a mão na massa.

Calu Fontes se inspira em orixás, santos, natureza e animais

degraus são preenchidos por azulejos coloridos e desenhados

Azulejos podem ser colados em paredes, escadas e móveis

O trabalho da artista traz alegria e vibração a ambientes variados, como salas, varandas e cozinhas.

azulejos e porcelana pintada à mão são marca registrada da artista Calu Fontes

Na cozinha, painel sobre a pia deixa ambiente bem descolado e jovial

A artista deu uma pequena entrevista para a gente. Confira:

Como e quando você começou a pintar?

Eu amo desenhar desde pequena, sempre gostei! Comecei a pintar porcelana assim que ingressei na faculdade de Arquitetura do Mackenzie, o ano era 1993. Ao invés de estagiar em um escritório de arquitetura optei por um estágio em um ateliê de cerâmica. Assim, as pinturas e desenhos que eu já fazia em papel e aquarela foram parar em cerâmicas e utilitários.

Como se dá seu processo criativo?

Gosto de trabalhar ouvindo música e algumas vezes os trabalhos nascem destas melodias. Também alguns saíram de poemas como um quadro que fiz com um texto da Emily Dickinson, outro foi inspirado em um poema do Neruda e outro em um do Vinicius de Morais. Além da porcelana eu também trabalho com desenho, aquarela e colagens, e geralmente uso o mesmo roteiro quando inicio um trabalho: escolho um elemento que será o ponto de partida para começar e, a partir daí, sigo sem saber aonde vai dar. Gosto de descobrir meu próprio trabalho e me surpreender com que rumo ele tomou. No caso da porcelana, meus trabalhos mesclam o adesivo com a pintura à mão. Geralmente começo fazendo uma base de tinta com texturas e arabescos feitos com pincel. Esta peça vai ao forno. Quando retorna para as minhas mãos, aplico decalques e ela vai ao forno novamente. Muitas vezes continuo o processo fazendo mais uma camada de sobreposição de desenhos e submetendo-a a mais uma queima. Digamos que funciona mais ou menos assim: a cada layer, uma queima.

E a evolução da sua arte? O que você  gostava de pintar e que ficou para trás? Qual sua principal inspiração agora?

No início, eu trabalhava apenas com pintura à mão. Somente após sete anos, introduzi o decalque nas composições.

O que vc gosta mais de fazer? Vasos, azulejos… 

Não tenho uma peça preferida. O estimulante é justamente ter esse leque de opções.

Você diria que suas peças combinam com qualquer estilo ou tem um perfil que se adequa mais?

Acho que combina com qualquer estilo. Fico feliz quando alguém escolhe uma peça no meio de tantas. Como são todas exclusivas penso que ela foi feita para aquela pessoa que a escolheu. Aonde ela será colocada e como será usada fica por conta do cliente, sem minha interferência.

Que ambiente que você mais gostou de fazer?

Atualmente, meu xodó é o painel de azulejos que fiz para o evento Design Weekend. Montei um painel de azulejos nas seguintes dimensões: 5,50m x 2,40m. Foi um presente para a cidade, inspirado na azulejaria portuguesa e nos peixes porque sou filha de Iemanjá e minha família é toda da Bahia. Ele está instalado na esquina da Rua Aspicuelta com Vicente Polito, na Vila Madalena. O projeto Arte na Cidade fica à vista de todas as pessoas que frequentam ou estão de passagem pela rua.

Esse aí de baixo é o xodó da Calu, que ficou de presente para a cidade de São Paulo.

Painel de azulejos foi feito pela artista Calu Fontes durante o Design Weekend e ficou de presente para a cidade de São Paulo

Artista, que tem família baiana e é filha de Iemanjá, se inspirou em peixes e azulejaria portuguesa para fazer painel

A gente agradece, Calu!

As fotos são daqui

Como Misturar Estampas na Decoração

Minha mãe vai reformar os sofás da casa dela e está pensando em combinar diferentes estampas. Como ela me pediu uma ajuda, já mostro para vocês também…

decoracao estampas

As mesmas cores – bege, azul claro, azul escuro e branco – em estampas florais e listradas. {RL}

Meu site favorito para pesquisar este tipo de assunto é o Designers Guild, que também é responsável pelo house wear da Ralph Lauren. Muitas das fotos abaixo são de lá e tenho certeza que vocês vão achar algumas meio exageradas, mas as imagens são ilustrativas e a ideia aqui é mostrar algumas possibilidades e explicar como conseguir o mesmo efeito, mesmo que com outras cores, texturas, tonalidades ou proporções.

Regra PBS

Aprendi uma regrinha fácil para coordenar estampas, é um jeito bem americano. Usamos uma sigla em inglês:

P = Plain

B = Big

S = Small or Stripes or both

A melhor parte dessa dica é o P – use um tecido liso ou que pareça liso de longe (aquelas estampas beeeem pequenininhas). Se esse tecido for de uma cor comum às das estampas fica mais fácil. Pode ser um tom sobre tom ou até da cor complementar a uma das cores dos demais tecidos. E aí você junta com uma estampa grande e uma estampa pequena, ou listrada, ou as duas ao mesmo tempo. Vamos ver como fica?

roupa de cama estampada

O preto liso (P) parece que abraça as outras padronagens, todas com alguma pitada de preto. Dois tamanhos diferentes de xadrez (B e S) e uma estampa fininha que forma listras (S). {RL}

decorando com estampas

Aqui temos vários grupos de combinação. Um fundo comum é o creme e o outro é o turquesa (P). Temos almofadas de padronagens tanto grandes (B) quanto pequenas (S), e o lençol listrado nas 3 cores (S). {RL}

roupa de cama estampada

O branco costura tudo (P), um floral grande azul e vermelho (B) e duas estampas pequenas – listras e flores em azul e branco (S). {RL}

Mesma estampa

Você pode também variar somente a cor de uma peça, mantendo a mesma estampa. Fica muito interessante fazer um o negativo do outro, ou usar cores complementares também.

cortina estampada

A cortina é colorida e o papel de parede é preto e branco. {DG}

Escolha as cores para que conversem com o seu conceito. Aqui ficou um tema navy romântico com o azul, vermelho e branco. {RL}

Mesma cor

Estampas diferentes com a mesma cor também ficam divertidas, dão um movimento no ambiente.

As listras em uma parede são das mesmas cores que os círculos da outra. {DG}

Tamanhos diferentes

O mesmo padrão, nas mesmas cores, mas cada um de um tamanho.

Um xadrez mais fino e outro mais grosso. {RL}

Do jeito que você tentar e ficar bonito

Você pode ir arriscando com base na teoria das cores que vimos neste post, ou com ideias que venham da sua cabeça. Na tentativa e erro, mesmo. E depois tira foto e manda pra gente.

Lembre-se sempre que uma textura pode funcionar também como uma estampa, principalmente se for marcante e grande.

decoracao estampas

Apesar da cortina ser toda vermelha, sua textura em alto relevo é suficiente para ser considerada uma estampa. {DG}

Imagens:

Designers Guild

Ralph Lauren

Apartment Therapy