Arquitetura: Na Espanha, igreja em ruínas abriga projeto supermoderno

Diante de tantas construções novas, o processo de restauração, renovação e intervenção nessa igreja da Espanha é um colírio para os olhos. Não apenas pelo resultado magnífico, mas pelo cuidado com o passado. O convento de São Francisco foi construído no começo século XVIII por padres franciscanos. Em 1835, foi saqueado e, depois disso, foi se deteriorando progressivamente, o que levou à sua demolição em 2000.

Em torno da igreja foram construídos um auditório e um centro multicultural

Apenas a igreja foi mantida, mas ficou em ruínas. Nesse projeto supercriativo, o que restou dela se transformou em um auditório e um centro multicultural. A intervenção consolidou a igreja, mas não apagou seu processo de deterioração e o colapso que o prédio sofreu durante todo esse tempo, o que dá um caráter ainda mais especial à obra.

Em torno da igreja foram construídos um auditório e um centro multicultural

As dimensões do espaço interno foram mantidas e a luz natural banha o ambiente através das aberturas incomuns do telhado parcialmente destruído. Ao invés de reconstruir a igreja, a obra apenas manteve o edifício existente, distinguindo claramente os novos elementos que se sobrepõem aos velhos.

Isso se dá com o uso de estruturas bastante finas (reparem como o volume que “segura” a escada é suportado por vigas e lajes muito elegantes) e do vidro, que interfere minimamente no volume já existente.

Intervenção no convento de São Francisco, na Espanha, manteve igreja do século XVIII em ruínas

A renovação permite que as feridas históricas e os valores espaciais sejam vistos, sem abrir mão do uso de uma linguagem contemporânea nos novos elementos introduzidos pela restauração.

As novas áreas construídas (como os acessos verticais e os equipamentos técnicos) foram erguidas parcialmente fora do prédio principal com a intenção de preservar o espaço interior da nave. Além disso, as novas rampas e as escadas fornecem uma rota circular inusitada por toda a edificação, com uma vista incrível e diversificada.

A intervenção preserva o patrimônio histórico do edifício e, simultaneamente, adiciona a ele novos valores que destacam e singularizam a Igreja antiga de um modo contemporâneo. A iluminação artificial é feita por luminárias que interferem muito pouco no ambiente e trazem até um ar dramático a ele.

No futuro, uma fase final completará o projeto incluindo um arquivo histórico nos andares superiores do lado sul da igreja.

As imagens foram tiradas daqui.


______________

Aproveite para prestigiar a Débora no blog dela: Verdade Verdadeira