Arquitetura: Beleza ou função? – por Débora Foresti

Você pode não saber ou nem perceber, mas a arquitetura (incluindo o design de objeto/produto e o urbanismo) é parte intrínseca da sua vida. Duvida? Pense em como você se sente em uma sala onde o pé direito é baixo e você quase bate a cabeça no teto ao se levantar. Ou então, no trânsito a caminho do trabalho. Ou naquela vez que você foi ao restaurante chinês e bebeu chá verde quente num copo/xícara sem alça.

xicara sem alca

1

E você pode até argumentar sobre a xícara: “ah, mas é tão bonitinha…” e aí entra um dos dilemas mais antigos e debatidos da arquitetura moderna: a questão da beleza x função.

Muitos arquitetos já defenderam ou defendem que arquitetura é função. São os chamados racionalistas, como Le Corbusier, por exemplo.

casa Le Corbusier

2. Villa Savoye, de Le Corbusier

Para ele, a casa deveria ter ambientes puramente funcionais – abaixo todo e qualquer tipo de decoração! É dele a famosa idéia da máquina de morar. Tudo calculado para promover o melhor (ou mais eficiente, no caso) uso do espaço – até as medidas mínimas que uma pessoa precisa para realizar certas tarefas ele calculou e chamou esse sistema de Modulor.

ergonomia

3. O Modulor de Le Corbusier

Já outros arquitetos defendem a beleza acima de tudo. Niemeyer, por exemplo, projetou edíficios lindos, mas que muitas vezes não funcionam. Muito da técnica ficou comprometida para que a beleza fosse alcançada. Obras com ventilação inadequada, iluminação natural insuficiente, que são lindas de ver em fotos, mas como dizem alguns: “vai morar lá pra você ver!”.

4. Casa das Canoas – Projetada por Oscar Niemeyer

É óbvio que em um mundo ideal, beleza e função se unem e resultam em uma arquitetura perfeita para o usuário. Mas sabemos que isso nem sempre é possível. Frank Lloyd Wright foi um dos arquitetos que chegou mais próximo dessa “perfeição” (e o fato da minha dissertação ser sobre a obra dele não influencia em nada a minha opinião! hehe). As casas da pradaria, na minha opinião, são super funcionais e ainda por cima, lindas.

5. Exemplo de uma casa da pradaria – Robie House, de Frank Lloyd Wright

E claro, a casa da cascata, um pouco menos funcional, mas maravilhosa!

6. Casa da cascata, de Frank Lloyd Wright

Mas o que me atrai mesmo é o discurso. Todo arquiteto, como todo artista, tem necessidade de explicar sua obra. E eu adoro… todos querem mudar o mundo e sonham… e eu acho tão bonito…

E você? Quando vai escolher um objeto para a sua casa, se preocupa com essas questões? O que pesa mais na hora da sua escolha: funcionalidade ou beleza?
Imagens: 1, 23, 4, 5, 6
 ______________

Aproveite para prestigiar a Débora no blog dela: Verdade Verdadeira

2 respostas em “Arquitetura: Beleza ou função? – por Débora Foresti

  1. Ótimo post! Obrigada pelas lições de arquitetura e decoracão! Eu sempre olho mais a beleza, mas depois que vc respondeu o meu e-mail s/ algumas dúvidas… eu estou tentando olhar tb a funcionalidade dos objetos🙂 Beijossss

Os comentários estão desativados.