Pompidou. Um gato na arte moderna.

Um gato pula. E com isso contribui para a arte moderna de toda a humanidade. Não, isso não é uma obra de arte daquelas que você não entende nada, é parte da história. O gato em questão se chamava Fermaig e, por ter pulado, assustou um homem chamado Georges Pompidou que por conta disso escapou de um tiro em um atentado a sua vida durante um desfile.

Georges Pompidou foi presidente da França de 1969 até a sua morte em 1974. Trouxe para seu país um período de muita prosperidade e era, acima de tudo, um intelectual amante das artes.

Em 1970 iniciou a construção de um museu, que agora leva o seu nome, o famoso Centro Nacional de Arte e Cultura Georges Pompidou, mais conhecido como Centro Pompidou, inaugurado em 1977. Mas esse museu, além de ser um ícone para a arte contemporânea, também é uma curiosa e interessante obra de arquitetura e design.

O Centro Pompidou visto de fora.

O projeto do centro foi desenvolvido pelo arquiteto italiano Renzo Piano e pelo arquiteto também italiano naturalizado britânico Richard Rogers. Muito inovador e controverso na época de sua construção, quando a arquitetura passava por um período de pouca criatividade, a sua estrutura quadrada e funcional deixava à vista, e do lado de fora do prédio, as escadas e os condutos elétricos e os de ventilação que, além disso, eram pintados com cores muito vivas para evidenciar que tudo tinha sido feito de propósito.

O que normalmente fica escondido dentro da parede, no Pompidou fica bem à vista do lado de fora.

O conceito é fantástico, o Pompidou é praticamente um prédio virado do avesso, deixando o interior totalmente livre para o que realmente interessa: a arte.

O interior do museu, com muito espaço e poucos elementos à vista, destaca e valoriza ainda mais as obras de arte expostas.

É fácil transportar esse conceito também para a sua casa. O que você quer que chame a atenção em cada ambiente? Um belo quadro na parede, o sofá moderno, a vista da janela, as pessoas? O que é importante é saber quem é a estrela do lugar, para onde queremos que os olhos se virem. Um ambiente onde tudo chama atenção acaba não dando valor para nada. O Pompidou deixa clara a sua intenção.

Sua construção high-tech e com toques industriais é considerada por muitos como um dos marcos do início da pós modernidade nas artes e traz inovação desde a praça a sua frente, ponto de encontro de jovens e artistas da região, bem como pelo espaço público que tem em seu interior, onde acontecem diversas atividades e onde você pode ter um gostinho do que vai encontrar dentro dele.

A praça em frente ao museu. Repare como é interessante o contraste entre os dutos de ventilação modernos e os prédios tradicionais de Paris.

O hall de entrada do Pompidou onde você encontra a bilheteria, as lojas e uma amostra grátis do que vai encontrar em suas galerias.

Além da incrível coleção com mais de 1300 obras de arte moderna, o Pompidou ainda possui uma incrível vista da cidade de Paris do terraço no último andar, perfeito para descansar os olhos depois de apreciar muitas das melhores obras de arte moderna do mundo.

A vista do topo do museu, uma das mais belas cidades do mundo.

A visita é obrigatória se você for a Paris. Depois de conhecer o museu por dentro, compre um sanduíche de baguete, sente na praça em frente ao museu e faça como os parisienses, veja a vida passar e aproveite o momento para perceber que o Pompidou acabou se tornando uma obra de arte também do lado de fora.

Obrigado Fermaig.

Centre George Pompidou, place Georges Pompidou 75003 Paris – metro Rambuteau. O museu está aberto todos os dias, menos na terça feira e no dia 1 de maio, de 11 até 22 horas.

Fontes:

Centre Pompidou

Espaço Acadêmico

Add to Facebook Add to Twitter

 

3 respostas em “Pompidou. Um gato na arte moderna.

  1. Eu so vi por fora, me lembrou o SESC Pompeia nos tempos de antigamente… Hehehh bom post, Teddy!

  2. Ah, uma dica pra quem for a Paris. Visitando o museu na mesma praça tem um dos melhores sorvetes do mundo. Uma sorveteria italiana chamada Amorino. é de comer rezando de tao gostoso. Além diso no inverno tem um chocolate quente maravilhoso tbm.

  3. UFA, ainda bem que vc sabe que eu leio sempre o seu post. eu é que nao sou muito fa mesmo do predio, acho ele bem feio, mas sempre as exposiçoes que apresenta sao fantasticas. Ano passado fui em duas que foram muito legais. Eu conheço a historia de Pompidou e essa do gato também, so nao sou muito fa do tipo de arquitetura com os canos pra fora e todas as cores misturas. O conceito é bem legal, mas eu sou um pouco monocromatica demais e esse excesso de caos nao me agrada muito. mas os textos continuam dez. E vc ja foi no meu blog amiga?
    Bjs

Os comentários estão desativados.